domingo, 15 de dezembro de 2013

UPIS É HEXACAMPEÃ BRASILEIRA DE FUTEBOL UNIVERSITÁRIO










A cidade de Uberlândia, Minas Gerais, recebeu entre os dias 10 e 16 de novembro a Liga do Desporto Universitário de Futebol de Campo (LDU de Futebol 2013).
Participaram da competição atletas de 10 Estados, divididos em 16 equipes, sendo 13 no masculino e 3 no feminino.
As equipes que disputaram a categoria masculina foram:
União Pioneira de Integração Social (UPIS) e Universidade de Brasília (UnB), do Distrito Federal;
Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN);
Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO) e Universidade Federal de Goiás (UFG), de Goiás;
Universidade Federal de Sergipe (UFS);
Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), do Rio Grande do Sul;
Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), da Bahia;
Universidade Federal da Paraíba (UFPB);
Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP), de Caçador (SC);
Centro Universitário Sant’Anna (Uni Sant’Anna), de São Paulo; E os donos da casa Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e a Universidade Federal de Viçosa (UFV), de Minas Gerais.
No feminino as participantes foram a UPIS (DF), a Uni Sant’Anna (SP) e a Universidade Paulista (Unip), as duas de São Paulo.
O congresso técnico realizado no Hotel Montblanc definiu a forma de disputa das competições. No masculino foram definidos quatro grupos (três com três equipes e um com quatro). Classificaram-se para a fase seguinte os dois melhores de cada grupo. Houve um sorteio para definir os cruzamentos das quartas-de-final. Os vencedores disputaram as semifinais e em seguida, a final.
Na categoria feminina aconteceu um rodízio simples entre os times.
Os jogos foram realizados nos seguintes locais: Campo do Asufub (Grupo A), Poliesportivo Santa Luzia (Grupo B), Poliesportivo Dona Zulmira (Grupo C), Campo de Educação Física da Universidade Federal de Uberlândia (Grupo D e Feminino), Poliesportivo Patrimônio (Quartas-de-final) e no Estádio Sabiazinho (na primeira fase todos os jogos da UFU-MG, semifinais e final).
A Liga do Desporto Universitário de Futebol 2013 foi uma realização da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), com apoio do Ministério do Esporte e patrocínio do Banco Itaú, por meio da lei de incentivo ao esporte do Governo Federal. Agência de marketing esportivo: Koch Tavares. Apoio local: Federação Universitária Mineira de Esportes (FUME) e Divisão de Esportes e Lazer Universitária (DIESU) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).
Assim foram formados os grupos da categoria masculina da LDU 2013:
Grupo A - UPIS (DF), Uniarp (SC) e Universo (GO);
Grupo B - UFRN (RN), IFPB (PB), FTC (BA) E UFV (MG);
Grupo C - UFS (SE), UnB (DF) e ULBRA (RS);
Grupo D - UFU (MG), Uni Sant’Anna (SP) e UFG (GO).
A competição teve início no dia 11 de novembro, com jogos apenas entre os homens.
No estádio da Asufube, pelo grupo A, em um jogo parelho e de marcações fortes, a Universo (GO) bateu a Uniarp (SC) por 1 x 0. Na plateia, o time da Upis (DF), cabeça de chave e então vice-campeã do torneio, analisava a partida e os adversários da chave.
A FTC (BA) também garantiu um saldo de gols confortável, marcando 3 x 1 contra a IFPB (PB). Ainda pelo Grupo B, no estádio Santa Luzia, um empate com gosto de vitória para os mineiros da UFV. No segundo tempo, a UFRN vencia por 2 x 0 quando a UFV, com um jogador a menos, buscou o empate em 2 x 2.
No estádio Dona Zulmira, jogando pelo grupo C, a Ulbra goleou a UnB por 5 x 0.
O último jogo da rodada aconteceu às 19 horas no estádio do Sabiazinho. Os donos da casa - UFU (MG) - receberam a UFG (GO). Os mineiros saíram com os três pontos, vencendo por 1 x 0.
No segundo dia da competição, 12 de novembro, aconteceram mais seis jogos, dentre eles a estreia da categoria feminina.
Entre as mulheres, Uni Sant’Anna e Unip ficaram no 0 x 0.
Por ser a atual campeã da LDU, a UPIS foi cabeça de chave e ficou aguardando o perdedor dessa partida para dar seguimento ao rodízio simples deste grupo único.
No masculino, pelo grupo A, a Universo conquistou a vaga nas quartas-de-final em cima da UPIS, também vencendo por 1 x 0.
No Grupo B, os potiguares da UFRN venceram os baianos da FTC, por 1 x 0.
O placar magro de 1 x 0 foi o suficiente para garantir o credenciamento de três times para as quartas de final. Foram eles: Ulbra (RS), Universo e a UFU.
Ulbra e UFS fizeram um jogo equilibrado. Aos 43 minutos do segundo tempo, a Ulbra marcou o gol da vitória e garantiu a classificação para a fase seguinte e o 1º lugar do grupo C.
A qualificação dos dons da casa, UFU, também foi alcançada após um jogo difícil contra a equipe da Uni Sant’ Anna: o placar de 1 x 0 foi construído no 1º tempo.
O dia 13 de novembro foi de muita emoção e de partidas decisivas. O confronto entre a UPIS e a Uniarp foi um verdadeiro teste para cardíaco, com direito a empate da UPIS aos 48 minutos do segundo tempo, placar que obrigou a decisão a ir para o sorteio visto que as equipes estavam iguais em todos os critérios de desempate. No sorteio, deu UPIS.
Logo no começo do jogo, aos 9 minutos, o gol de Marcos Correia parecia escrever uma história favorável para os catarinenses, mas só pareceu. Após o tento, só a UPIS atacava. Ela tentou de todas as formas achar o gol, que custou a vir. Só apareceu aos 48 minutos do segundo tempo, através de um gol de Renato Sampaio. Neste momento, todo o time e comissão técnica foram ao delírio.
A decisão da segunda vaga do grupo C também foi de tirar o fôlego. De virada, a UnB conquistou a vaga sobre a UFS. Num jogo tenso e com muitas faltas, a UnB jogava pela vitória para passar para as quartas-de-final. A UFS jogava por um empate. Ainda no primeiro tempo, Rafael Vasconcelos fez um gol para os sergipanos, que se fecharam. Mas a tática não deu muito certo. Aos 20 minutos do segundo tempo Alexandre Moreira marcou para a UnB, que passou a buscar mais o jogo. A classificação da UnB veio aos 40 minutos da etapa complementar, com o gol de Vitor Braga.
A Uni Sant’Anna também se classificou para as quartas-de-final ao bater o time da UFG por 3 x 1. Pelo mesmo placar a UFV venceu a FTC e seguiu para a fase seguinte da competição na liderança do grupo B.
Os cruzamentos das quartas-de-final aconteceram no dia 14 de novembro.
No jogo da UFU contra a UFRN, um gol contra do zagueiro potiguar decidiu o jogo em favor do time da casa: 1 x 0.
Na outra partida pelas quartas-de-final, a UFV enfrentou a Uni Sant’Anna. Num jogo duro, de marcações fortes, os paulistas conseguiram marcar o gol primeiro. Daí em diante a UFV foi só ataque, mas a bola insistia em não entrar. Quando o jogo ganhava ares dramáticos para os mineiros, aos 43 do segundo tempo aconteceu o empate. O jogo terminou empatado e seguiu para prorrogação. Sem gols, terminou da mesma forma. A vaga teve que ser decidida nos pênaltis e a vitória ficou com o time mineiro.
No terceiro jogo, UPIS e Ulbra empataram em 0 x 0. Nos pênaltis o goleiro Leonardo Matheus defendeu três chutes e garantiu a presença na semifinal para equipe de Brasília. Os gaúchos voltaram para casa sem perder nenhuma partida no tempo regulamentar da competição.
No quarto e último jogo do dia, a Universo goleou a UnB por 6 x 0 e seguiu com 100% de aproveitamento na competição.
Também no dia 14 aconteceu a definição da final na categoria feminina. A Unip conquistou a vaga na final após vencer a UPIS, por 2 x 0. Este resultado garantiu à Unip a vantagem do empate na final.
A disputa pela vaga na final masculina aconteceu no dia 15 de novembro.
A UPIS proporcionou mais uma partida de fortes emoções. Depois de ganhar a vaga no sorteio contra a Uniarp (SC) e de conseguir o passaporte para a semifinal nos pênaltis contra a Ulbra, pois o jogo terminou empatado em 0 x 0, no tempo regulamentar e na prorrogação, na semifinal contra o time da UFU não poderia ser diferente, a história se repetiu.
O jogo terminou empatado em 0 x 0, tanto no tempo normal quanto na prorrogação. Na partida, a UPIS teve mais posse de bola, mas faltou qualidade nas finalizações. A vitória da UPIS só veio nas cobranças alternadas de pênaltis. Victor Diniz, da UFU, bateu o pênalti e o goleiro da UPIS, Leonardo Matheus, defendeu, decretando o placar de 6 x 5 a favor da UPIS.
Na outra semifinal, com uma campanha impecável, cem por cento de aproveitamento e nenhum gol tomado, a Universo enfrentou a UFV. Com grande qualidade no passe de bola, a equipe goiana apresentou um volume maior de jogo e chegou ao placar de 3 x 0. Garantiu vaga na final de forma invicta e sem sofrer nenhum gol.
As decisões das duas categorias aconteceram no último dia de jogos, 16 de novembro.
Entre as mulheres, a Unip conquistou o título de campeã ao vencer por 1 x 0 a equipe da Uni Sant‘Anna.
Os mineiros da UFV e UFU decidiram o terceiro lugar. A UFV venceu a UFU por 6 x 5 nos pênaltis, após empate de 1 x 1 no tempo regulamentar de jogo.
A partida decisiva entre Universo e UPIS começou bastante equilibrada, como se esperava de uma final, com marcação forte e muitas faltas cometidas, sendo três delas punidas com cartão amarelo. Apesar de as duas equipes apresentarem grande volume de jogo, ocorreram poucos chutes a gol.
No segundo tempo a história se repetiu, mas o nervosismo das equipes e o cansaço físico desaceleraram a partida. Com a expulsão de dois jogadores (um de cada time), o jogo se concentrou no meio de campo. A partida terminou empatada em 0 x 0 e seguiu para a prorrogação.
Logo aos 3 minutos da prorrogação, o jogador da UPIS, Harysson Fernandes, sofreu uma entrada violenta e saiu de campo de ambulância. Retomada a prorrogação, a UPIS chegou por duas vezes com muito perigo ao gol adversário, mas não teve êxito nas finalizações. Faltando poucos segundos para o fim do jogo, a Universo teve a chance de fazer o gol. Uma falta na entrada da grande área foi marcada a seu favor. Mas a cobrança não conseguiu transpor a barreira e a bola foi desviada para fora de campo, levando a disputa para os pênaltis.
A Universo foi impecável até a quarta cobrança. Já a UPIS havia perdido o terceiro pênalti e seguia depositando a confiança em seu goleiro Leandro Matheus para reverter a situação. O arqueiro brasiliense não decepcionou. Defendeu a quinta cobrança, igualando a situação. Passou-se, então para as cobranças alternadas de pênaltis. Flávio Mendes converteu primeiro para a UPIS. Em seguida, na cobrança de Francisco Neto, da Universo, o paredão brasilense defendeu mais uma vez, garantindo o título de campeão da LDU 2013 para a UPIS.
A defesa que garantiu o título à UPIS
Após quatro anos sem vencer, a UPIS voltou ao lugar mais alto do pódio na LDU de Futebol. Esse é o sexto título da instituição na competição (2003/2004/2006/2007/2008 e 2013).
Na cerimônia de premiação os brasilienses dedicaram o título ao jogador Harysson, que saiu machucado da partida.
O técnico da UPIS foi o ex-jogador e ex-árbitro Sérgio Carvalho.


Fonte: site da CBDU.

Nenhum comentário:

Postar um comentário