sexta-feira, 31 de agosto de 2018

FICHA TÉCNICA: Chicão


NOME COMPLETO: Francisco Antônio Rabelo da Silva
APELIDO: Chicão
LOCAL E DATA DE NASCIMENTO: Fortaleza (CE), 31 de agosto de 1962
POSIÇÃO: Médio Volante
CARACTERÍSTICAS: Habilidoso, com bom passe e que sempre procurava marcar na bola, sem agredir seus adversários; também atuava como meia. Por onde passou, era o batedor oficial de pênaltis.

LINHA DO TEMPO

1980
Chicão começou nos juniores do Ceilândia e disputou o campeonato brasiliense da categoria de 1980 por esse clube.
Ainda em 1980, estreou no time profissional, no Pelezão, com derrota de 1 x 0 para o Brasília, no dia 28 de setembro. Neste dia, o Ceilândia formou com Edson, Renilton, Gildênio, Toninho e Teixeira; Chicão, Chinézio e Zé Vieira; Risadinha, Messias e Luciano (Lelé). Técnico: Francisco Antônio da Silva (Seu Chicão). Foram sete partidas na competição.

1981 a 1983
Continuou no Ceilândia. No Campeonato Brasiliense de 1983, Chicão atingiu a incrível marca de 44 jogos do total de 49 disputados pelo Ceilândia na competição, além de marcar dois gols.

1984 a 1986
Após disputar apenas cinco jogos (e marcar um gol) pelo Campeonato Brasiliense de 1984, Chicão transferiu-se para o Atlético Goianiense, onde se sagrou campeão goiano em 1985.

1987 e 1988
Retornou ao Ceilândia e neste clube permaneceu até 1988. Disputou 20 jogos no Campeonato Brasiliense de 1987 (tendo marcado um gol) e 23 em 1988.
Foi emprestado ao Brasília para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série C de 1987.

1989
Contratado pelo Taguatinga estreou exatamente contra o Ceilândia, no dia 5 de março de 1989, no Serejão, em jogo que terminou empatado em 0 x 0. O Taguatinga formou com Elvis, Marquinhos, Gilvan, Bilzão e Visoto; Chicão (Valter), Marco Antônio e Humberto; Carlinhos, Joãozinho e Marcelo Freitas (Mandala). Técnico: Antônio Humberto Nobre (Canhoto).
No dia 27 de agosto, Chicão fez parte da equipe do Taguatinga que conquistou o título de campeão brasiliense de 1989. Foram quinze jogos na competição.
No final de 1989, foi emprestado ao Uberaba.

1990
Passou seis meses no Tiradentes.

1991 e 1992
Parou com o futebol e foi trabalhar na CCA Automóveis. Nesse período, montou um time de futebol na empresa, que disputava os campeonatos de futebol amador da ASMEC.

1993
Seu último time no futebol profissional do DF foi o Sobradinho, em 1993. Foram 14 jogos, o último deles no dia 7 de outubro de 1993, no Augustinho Lima, na derrota de 2 x 1 para o Brasília. Formou o Sobradinho com Anderson (*), Arnaldo, Zezão, Flávio e Ricardo (Nilmar); Chicão, Simbo e Luiz Carlos; Marquinhos (Paulinho), Fábio e Miguelzinho.
(*) Preparador de goleiros da Chapecoense que estava no avião que caiu próximo a cidade de Medellín, na Colômbia, no dia 29 de novembro de 2016.

Atualmente, Chicão é Vigilante Bancário, contratado pela empresa Life Defense, e continua batendo bola entre os amigos veteranos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário