domingo, 5 de junho de 2022

OS TÉCNICOS DO FUTEBOL BRASILIENSE: Vandinho


Alcivandro Everton Machado da Silva, o Vandinho, nasceu em Brasília (DF), no dia 3 de agosto de 1978.

Quando começou sua carreira como jogador, atuava como zagueiro. Tinha como pontos positivos a boa marcação, o passe, bom chute e também era bom batedor de faltas.

Defendeu, primeiramente, o Atlético Goianiense, de Goiânia (GO), nos anos de 1995 e 1996. De 1997 a 1999, continuou no futebol goiano, atuando no Goiatuba Esporte Clube. A partir de 2000 e até 2003, passou a disputar jogos no futebol do DF: Esporte Clube Dom Pedro II - 2000/2003, Associação Atlética Luziânia - 2004 e Sociedade Esportiva Santa Maria - 2004/2007.

Depois que passou a trabalhar como Treinador, buscou colocar em prática todas as expectativas e experiências adquiridas como atleta. Nos seus trabalhos, tem como ponto forte a liderança e o conhecimento tático.

Estudou Educação Física, pois sabia que seria de grande utilidade na sua nova profissão.

A primeira equipe treinada por Vandinho no DF foi o Botafogo, no Campeonato Brasiliense de Juniores, nos anos de 2009 e 2010.

Nos anos de 2013 e 2014, passou a ser o treinador da S. E. Santa Maria, no campeonato do DF nas categorias juvenil/infantil.

Em 2015 teve pela primeira vez em sua carreira a experiência de trabalhar no futebol profissional, inicialmente como Auxiliar Técnico da S. E. Santa Maria, no campeonato brasiliense da Primeira Divisão e, depois, ao ser o treinador do Legião no campeonato brasiliense da Segunda Divisão.

Em seguida, integrou a Comissão Técnica do Santa Maria no Campeonato Brasiliense da Primeira Divisão de 2017, exercendo as funções de Auxiliar Técnico.

Em 2018, continuou como Auxiliar Técnico no Santa Maria. A situação do clube era desesperadora, pois encontrava-se na lanterna do campeonato desse ano, sem uma vitória sequer na competição (um ponto em sete jogos). Matematicamente, o clube ainda possuía possibilidades de se manter na Primeira Divisão, mas o clima era de desânimo em virtude dos últimos resultados. O técnico Carlos Spinoza, que estava desde o início da temporada no comando do grupo, pediu demissão do cargo e a diretoria aceitou a sua solicitação. Vandinho Silva assumiu, o clube conquistou sete pontos nos nove possíveis e escapou do rebaixamento na última rodada.

No segundo semestre de 2018, assumiu a direção do Ceilandense para tentar recolocar o clube na elite do futebol do DF. Apesar de uma goleada história de 10 x 3 sobre o CFZ, o objetivo de subir não foi alcançado.

Em 2019, no Paranoá, encarou a dura realidade na Primeira Divisão e o rendimento foi muito abaixo do esperado e o time acabou sendo rebaixado de volta à Segunda Divisão.

Ajudou o Paranoá a vencer a Segunda Divisão de 2019 e passou a ser o treinador do clube em 2020, quando o clube foi novamente rebaixado.

Depois disso e durante 15 meses fez parte do projeto visando a criação das categorias de base do Barra Futebol Clube, da cidade de Barra dos Coqueiros, em Sergipe.

Em 2022, depois de trabalhar como Auxiliar Técnico do Luziânia, passou a ser o Coordenador Técnico das categorias de base da Sociedade Esportiva do Gama.



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário