sábado, 1 de dezembro de 2012

TÚNEL DO TEMPO: O QUE ACONTECEU HÁ 50 ANOS (01 a 31.12.1962)


02.12.1962
Pela última rodada do 1º turno extra, o Rabello venceu o Defelê por 2 x 1. O jogo foi realizado no Estádio Paulo Linhares e teve como árbitro Lourandyr de Castro Gomes. Os gols foram marcados por intermédio de Joãozinho e Nilo para o Rabello e Vitinho para o Defelê.

09.12.1962
Teve prosseguimento o campeonato brasiliense de juvenis com a realização de quatro jogos, que apresentaram os seguintes resultados: Cruzeiro 2 x 1 Guará, Colombo 5 x 1 Guanabara, Grêmio 2 x 0 Presidência e Nacional 2 x 0 Defelê.

13.12.1962
O Cruzeiro, líder do campeonato brasiliense de juvenis, manteve sua posição na tabela ao vencer o Grêmio por 3 x 0.

14.12.1962
Ocorreu a saída do técnico Didi, do Defelê. O treinador Didi e o diretor Cleóbulo resolveram punir por 10 dias os jogadores Ely, Ramiro e Zé Paulo que, desobedecendo uma ordem do treinador, participaram de uma competição de futebol de salão. O presidente do Defelê, Ruy Rossas do Nascimento, argumentando que precisava daqueles jogadores, ficou do lado deles. Como não houve acordo, Didi preferiu sair, transferindo-se para o Rabello, onde assumiria a partir de 13 de janeiro de 1963.

16.12.1962
Teve início o Segundo Turno extra com a realização de três jogos.
No Estádio Vasco Viana de Andrade, Grêmio e Nacional empataram em 1 x 1. O árbitro foi Josué Costa Araújo. Marcaram os gols Aragão para o Grêmio e Zezito para o Nacional.
Também aconteceu empate de 1 x 1 entre Rabello e Guará no Estádio Aristóteles Góes. Lourandyr de Castro Gomes foi o árbitro. Os gols foram assinalados por Marcos para o Rabello e Ditão para o Guará.
A única vitória do dia aconteceu no Estádio Ciro Machado do Espírito Santo, quando o Defelê fez 2 x 1 no Colombo. O árbitro do encontro foi Jorge Cardoso. A renda alcançou CR$ 6.600,00. Sabará e Aguinaldo anotaram para o Defelê e Baiano marcou para o Colombo.

No mesmo dia 16, foi encerrado o 1º campeonato brasiliense da categoria de juvenis.
O Cruzeiro sagrou-se campeão invicto ao empatar com o Nacional, em 1 x 1. Os demais resultados foram: Guará 2 x 0 Colombo, Grêmio 2 x 1 Rabello e Defelê 3 x 0 Presidência.
A classificação final foi esta: Campeão – Cruzeiro, 1 ponto perdido; Vice-Campeão – Nacional, 3; 3º Grêmio, 4; 4º Rabello e Guará, 6; 6º Defelê, Guanabara e Colombo, 12 e 9º Presidência, 14.
O Cruzeiro jogou a última partida do campeonato com a seguinte formação: José, Melo, Eurípedes, Chaveiro e Sabará; Getúlio e Tota; Jair, Luís, Moisés e Joãozinho.

Devido às constantes chuvas e à proximidade dos festejos natalinos, o campeonato foi paralisado, retornando em 13 de janeiro de 1963.

28.12.1962
Neste dia, o Diário Carioca-Brasília apresentou uma enquete realizada para se apontar os melhores do futebol brasiliense no ano de 1962. Foram eles:
GOLEIRO: 1º - Matil (Defelê), 2º Gonçalinho (Presidência) e Revelação: Weldas (Grêmio)
LATERAL DIREITO: 1º Délio (Rabello), 2º Alberto (Nacional) e Revelação: Clemente (Guará)
ZAGUEIRO CENTRAL: 1º Aderbal (Guará), 2º Evangelista (Grêmio) e Revelação: Zequinha
QUARTO ZAGUEIRO: 1º Morales (Cruzeiro do Sul), 2º Paulista (Colombo) e Revelação: Sir Peres (Guará)
LATERAL ESQUERDO: 1º Oswaldo (Defelê), 2º Ferreira (Nacional) e Revelação: Wilson (Defelê)
MÉDIO-VOLANTE: 1º Calado (Rabello), 2º João (Nacional) e Revelação: Matarazzo (Defelê)
MEIA-ARMADOR: 1º Joãozinho (Rabello), 2º Sabará (Defelê) e Revelação: Itiberê (Grêmio)
PONTEIRO DIREITO: 1º Ramiro (Defelê), 2º Nobre (Grêmio) e Revelação: Paulo (Rabello)
PONTA DE LANÇA: 1º Cid (Colombo), 2º Arnaldo (Rabello) – mesmo reconhecendo que este é ponteiro-esquerdo - e não foi apontada Revelação
CENTRO-AVANTE: 1º Ely (Defelê), 2º Tião I (Colombo) e Revelação: Zezito (Nacional)
PONTEIRO ESQUERDO: 1º Tião II (Colombo), 2º Nivaldo (Nacional) e não foi apontada Revelação.
MELHOR TREINADOR
1º Didi (Defelê) e 2º Edvard Brandão (Colombo).


Nenhum comentário:

Postar um comentário