sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

COM ZIZINHO, SELEÇÃO DE BRASÍLIA EMPATA COM VASCO DA GAMA


Para comemorar seu segundo ano de vida, Brasília realizou diversas festividades no dia 21 de abril de 1962. Uma delas foi o jogo de futebol reunindo o Vasco da Gama e a Seleção de Brasília.

OS CONVOCADOS

Os convocados pela Comissão Técnica formada por Oswaldo Cruz Vieira, Aliatar Pinto de Andrade e Waldyr de Carvalho (Didi) para defenderem a seleção de Brasília foram:
GOLEIROS: Matil (Defelê), Gonçalinho (Guanabara) e Bola Sete (Guará);
LATERAIS-DIREITO: Alberto (Nacional) e Edilson (Cruzeiro do Sul);
ZAGUEIROS-CENTRAIS: Beto II (Guará) e Eufrásio (Nacional);
QUARTOS-ZAGUEIROS: Bimba (Rabello) e Múcio (Guará);
LATERAIS-ESQUERDO: Enes (Rabello) e Oswaldo (Defelê);
MÉDIOS-VOLANTES: Índio (Guará) e Remis (Grêmio);
PONTEIROS-DIREITO: Nelício (Guanabara) e Ramiro (Defelê);
MEIAS-ARMADORES: Alaor Capela (Rabello) e Invasão (Defelê);
CENTRO-AVANTES: Ely (Defelê) e Zezito I (Nacional);
PONTAS-DE-LANÇAS: Beto I (Nacional) e Zezito II (Alvorada) - substituídos por Ubaldo (Planalto) e Ceninho (Cruzeiro do Sul)
PONTEIROS-ESQUERDO: Reinaldo (Defelê) e Arnaldo (Rabello)
Técnico: Didi
Preparador Físico: Walter Machado da Costa
Massagista: Fuminho

Alguns jogadores não obedeceram à chamada da Federação, outros se contundiram antes da apresentação; para substituí-los foram chamados: Gaguinho (Rabello), Jair (Planalto), Aderbal e Sabará (Guará), Beto Pretti (Cruzeiro do Sul) e Matarazzo (Defelê).

O JOGO

O selecionado brasiliense esteve melhor durante sessenta dos noventa minutos jogados, só não conseguindo expressivo triunfo pela falta de sorte de seus atacantes e também devido ao grande número de substituições que prejudicaram o rendimento da equipe.
Além de encontrar grande resistência no goleiro adversário, Matil, o Vasco da Gama teve sempre dificuldade de armar seus ataques, pela falta de apoio no meio-de-campo, onde o meia-esquerda Beto Pretti, de Brasília, ganhava a maioria das jogadas contra Lorico e Écio, no primeiro tempo.
No segundo tempo, quando a equipe de Brasília reforçou-se com a entrada de Zizinho no centro do ataque e as inúmeras substituições realizadas no segundo tempo serviram para quebrar a continuidade do jogo, pois tanto o Vasco da Gama como a seleção de Brasília não conseguiram entrosar suas equipes com as seguidas mudanças e deslocações no ataque e na defesa.

A SÚMULA DO JOGO

SELEÇÃO DE BRASÍLIA 1 x 1 VASCO DA GAMA
Local: Estádio “Vasco Viana de Andrade”
Árbitro: Amílcar Ferreira, do Rio de Janeiro
Gols: Arnaldo, 15 e Saulzinho, 43
SELEÇÃO DE BRASÍLIA: Matil, Jair (Aderbal), Edilson Braga, Bimba (Zezito) e Enes; Sabará (Reinaldo) (Matarazzo) e Beto Pretti; Ubaldo (Invasão), Alaor Capela (Zizinho), Ely (Ceninho) e Arnaldo.
VASCO DA GAMA: Ita, Paulinho, Brito, Barbosinha e Coronel (Russo); Écio (Laerte) e Lorico (Roberto Pinto); Sabará (Joãozinho), Javan, Saulzinho e Da Silva.
Além de Zizinho, outro convidado especial foi o ex-craque Arthur Friedenreich.

DESTAQUES

O técnico Jorge Vieira, que estreava no comando do Vasco da Gama, deu declarações aos jornais dizendo-se impressionado com a atuação de três jogadores do selecionado brasiliense: Matil, Sabará e Beto Pretti.

Um comentário:

  1. Eu sou o Arnaldo, estou atualmente com 76 anos e fiquei na história do futebol da Capital da República como autor do primeiro gol oficial da seleção candanga, conforme declaração da Federação de Futebol do DF, nesse jogo que Zizinho jogou em Homenagem à Brasília os últimos 30 minutos, em 21/04/1962.

    ResponderExcluir