terça-feira, 20 de março de 2018

FICHA TÉCNICA: Nicácio


NOME COMPLETO: Nicácio Apolinário da Silva Filho
APELIDO: Nicácio
LOCAL E DATA DE NASCIMENTO: Rio Claro (RJ), 20 de março de 1958. Nota: Rio Claro é uma pequena cidade do interior do Rio de Janeiro, vizinha dos municípios de Barra Mansa e Volta Redonda.
POSIÇÃO EM CAMPO: Meia Armador e Ponteiro

INÍCIO

Veio para Brasília em 1968, indo morar no Núcleo Bandeirante. Quando sua família ganhou um lote em Planaltina, mudou-se para esta cidade.

HISTÓRICO:

1976 - CEUB
Disputou o campeonato brasiliense de juvenis pelo Ceub. Seu único jogo pelo profissional do Ceub aconteceu no dia 1º de agosto de 1976, no Pelezão. Neste dia, o Ceub venceu o Gama por 4 x 0, com dois gols de Nicácio. O Ceub formou com Déo, Fernandinho, Paulo Roberto, Décio e Nonoca; Alencar, Nicácio e Xisté (Zé Luiz); Nego (Moreira), Lucas e Marcelo. Técnico: Bugue. O Ceub perderia os pontos desse jogo, por infringência ao art. 65, $ 2º, do Regulamento Geral, inclusão de mais de três amadores nas equipes. Na verdade, foram seis atletas amadores, um deles Nicácio. Foi o último jogo da história do Ceub, que desativou seu departamento de futebol profissional logo depois.

1978 - SELEÇÃO DE PLANALTINA
Atuando pela seleção de Planaltina, disputou o jogo de inauguração do estádio Adonir Guimarães, em 19 de agosto de 1978: empate de 0 x 0 com o Gama. A Seleção de Planaltina formou com Ivanir, Bosco, Remo, Roberto e Isanil; Zacarias, Isanei e Nicácio; Paulo, Eduir e Walter (Wesley). Técnico: Sávio Lopes Jardim.

1978 - GUARÁ
Contratado pelo Clube de Regatas Guará, fez sua estreia no dia 17 de setembro de 1978, no estádio Adonir Guimarães, na vitória de 2 x 1 sobre o Comercial local, marcando o gol da vitória. O Guará formou com Adriano, Ricardo, Gilvan, Rafael e Serginho (Careca); Japão, Maurício (Nicácio) e Boni; João Leite (Guilherme), Wellington e Wilson (Jorge). Técnico: Airton Nogueira. Disputou nove jogos pelo Campeonato Brasiliense desse ano.

1979 - GUARÁ
O Guará venceu o Torneio Seletivo de 1979, realizado pela Federação Metropolitana de Futebol no período de 4 de março a 15 de abril de 1979, com a finalidade de escolher o clube que ocuparia a segunda vaga no Campeonato Brasileiro versão 1979, reservada para o Distrito Federal. Participaram do Torneio Seletivo somente os clubes que disputaram o Campeonato de Profissionais do DF de 1978, com exceções do Brasília E. C., por ter sido o campeão do ano anterior, e do Grêmio, que não quis disputar. Na decisão do torneio, no Bezerrão, o Guará venceu por 2 x 1, jogando com Carlos José, Ricardo, Gilvan, Léo e Fernandinho; Neto, Boni e Dionísio; Nidion, Paulo Caju (Belo) e Piau (Nicácio). Voltou a disputar nove jogos pelo Campeonato Brasiliense de 1979.

1980 - COMERCIAL
Transferiu-se para o Comercial, de Planaltina, que se preparava para disputar o Campeonato Brasiliense desse ano. Sua estreia aconteceu no dia 27 de janeiro de 1980, no Pelezão, com vitória de 5 x 3 sobre o Tiradentes. O Comercial venceu com Selmício (Adriano), Robson, Remo, Neto e Joviano (Zé Carlos); Donizetti (Nicácio), Magela e Eduir; Nidion, Paulo (Jorge) e Djalma. Técnico: Airton Nogueira. No campeonato brasiliense, foram 22 jogos e oito gols marcados, que o tornaram o maior artilheiro da equipe na competição.

1981 - TIRADENTES
Disputou o Torneio Centro-Oeste de 1981 (que reuniu oito equipes do DF e de Goiás) como atleta do Tiradentes. Uma das formações do Tiradentes nessa competição foi Luís Carlos, Joãozinho, Renato César, Nonato e Anselmo (Geraldo); Uel, Maurício e Aquino; Vicente Biônico (Messias), Nicácio e Esquerdinha.


1982 - BRASÍLIA
Em 18 de julho de 1982 estreou no Brasília, no amistoso contra a Seleção da AGAP, no Augustinho Lima. O Brasília venceu por 1 x 0 e sua formação foi a seguinte: Haroldo, Juscelino (Decleudes), Kidão, Jonas Foca e Zu; Wilson Bispo, Kleber e Maurinho; Mardone (Nicácio), Márcio (Elmo) e Zé Carlos.
Sagrou-se campeão brasiliense profissional desse ano, tendo disputado onze jogos e marcado um gol.
No dia 25 de dezembro de 1982, tomou parte do jogo que seria o último de Garrincha. No Estádio Adonir Guimarães, em Planaltina, Nicácio jogou com a camisa 9 da Seleção da AGAP, que enfrentou o Londrina, time amador de Planaltina e pelo qual Garrincha atuou.

1983 - CEILÂNDIA
No dia 15 de maio de 1983 fez sua estreia como jogador do Ceilândia, no empate em 1 x 1 com o Gama, no Bezerrão. O Ceilândia esteve assim constituído: Roberto, Auro, Brito, Tião e Teixeira (Evandro); Chico, Nicácio e Marquinhos (Paulo Honório); Som, Joãozinho e Adão. Técnico: Antônio Fabiano Ferreira (Raimundinho). Foram 13 jogos pelo campeonato brasiliense desse ano, com um gol marcado.

1986 - PLANALTINA
Seu retorno ao futebol de Planaltina aconteceu em 19 de fevereiro de 1986, no estádio Mané Garrincha. Nesse dia, o Planaltina perdeu para o Tiradentes, por 4 x 2. Nicácio marcou o primeiro gol do Tiradentes e, no segundo tempo, foi expulso de campo. A última vez em que atuou no futebol brasiliense foi em 6 de abril de 1986, no Adonir Guimarães, no empate em 1 x 1 com o Gama. O Planaltina formou com Selmício, Newton, Remo, Alípio e Laércio; Gilmar, Nicácio (João Paulo) e Olety; Helder, Tico e Ivanil. Técnico: Christovam Ferreira. Foram sete jogos pelo campeonato brasiliense, com três gols marcados.

Notas:
Teve rápidas passagens por Goiás e Itumbiara, ambos de Goiás, Mixto e Operário, do Mato Grosso, Moto Clube, do Maranhão, e Esportivo, de Bento Gonçalves (RS).
Parou de jogar bola em 1986, tornou-se servidor público e aposentou na empresa Secretaria de Gestão Pública. Hoje, o contato com o futebol se limita a fazer bico de arbitragem. Não joga mais devido a uma cirurgia no joelho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário