quinta-feira, 14 de março de 2013

PERSONAGENS & PERSONALIDADES: Ciro Machado do Espírito Santo



Ciro Machado do Espírito Santo no meio
dos jogadores do Defelê, campeão de 1960

Natural de Jaraguá (GO), Ciro Machado do Espírito Santo foi admitido como Engenheiro do Departamento de Força e Luz, DFL, da NOVACAP, em 17 de março de 1959.
Assim que começou a trabalhar, ele já tinha em mente formar um time com a turma da empresa que disputava as peladas diariamente, ainda no ano de 1959. Além de ser um dos fundadores (em 1º de janeiro de 1960) do Defelê e dinâmico presidente, ele era um torcedor apaixonado.
Com ele na presidência, o Defelê venceu os campeonatos de 1960, 1961 e 1962.
Quando, em 18 de dezembro de 1960, o Defelê inaugurou o seu campo, o nome não podia ser outro: Estádio Ciro Machado do Espírito Santo.
Na inauguração, o Defelê venceu o Grêmio, por 5 x 0. A compactação e terraplanagem (Patrol), colocação de cercas, gradis, construção de vestiário e nivelamento topográfico foi feito em cinco dias.
Depois de inaugurados os refletores do estádio, Ciro não pensava duas vezes para subir em um poste e conferir as instalações elétricas do local. Naquele momento, era mais torcedor do que engenheiro, tal a sua felicidade.
Apaixonado pelo Defelê, quando a partida estava difícil Ciro ia para a lateral do campo e fazia gestos como se estivesse defendendo ou atacando.
Quem o conhecia dizia que Ciro jamais ficava na tribuna de honra. Ia ao vestiário e ainda se sentava no banco dos reservas, para incentivar os jogadores. Quando o clube excursionava, geralmente para amistosos em cidades no interior de Goiás e Minas Gerais, Ciro viajava com o time.
Se aparecesse algum jogador bom de bola, Ciro dava um jeito de empregá-lo, para jogar pelo Defelê. Não descansava enquanto não empregava um bom jogador na parte comercial do DFL.
Quando a nova diretoria da CEB (sucessora do DFL) retirou todo o apoio ao time, Ciro deixou o clube.
Chegou a concorrer à Prefeitura de Brasília, perdendo a indicação para Wadjô Gomide (de 31 de março de 1967 a 30 de outubro de 1969).
Ciro era um desportista completo. Quando foi Comodoro do Iate Clube de Brasília, no biênio 1967/1968, prestigiou todos os esportes praticados no clube.
Em 20 de setembro de 1968 foi nomeado para chefiar a Secretaria do Planejamento e Coordenação do Governo do Distrito Federal.
Posteriormente, foi convidado e aceitou o cargo de Secretário de Planejamento de Goiás, tendo morrido pouco depois, aos 43 anos.
Ciro Machado do Espírito Santo viveu até 1974. Era primo em 1º grau de Fernando Henrique Cardoso.

3 comentários:

  1. Boa Tarde Sr. José Ricardo Caldas e Almeida.

    Atualmente estou como Diretor de marketing do Clube Unidade Vizinhança da Vila Planalto, e gostaria de mais informações sobre essa linda historia de Ciro Machado do Espirito Santo, nome do nosso estadio aqui da Vila Planalto. A intenção é apresentar essa grande historia para todos de brasília e comunidade da Vila Planalto.

    Aguardo um retorno.

    Atenciosamente,

    Bruno Ramos

    diretor de Marketing
    CUVVP
    Tel; 61-9408-3917

    ResponderExcluir
  2. Bruno Ramos, bom dia!
    Apenas hoje vi seu pedido. Meu nome é Izabel Godoy do Espírito Santo e sou filha do Ciro Machado do Espírito Santo.
    Somos meu irmão Leopoldo, Reinaldo e eu. Três filhos. Moramos todos em São Paulo, pq a família da minha mãe era de São Paulo e como ficou viúva muito moça voltou para o lado da família.
    Será que poderíamos ajudar em alguma informação? Tenho várias fotos de papai e seus diversos esportes. Até medalhas de pugilismo ele tinha.
    Estou ao seu dispor.
    Abcs
    Izabel Godoy do Espírito Santo

    ResponderExcluir