domingo, 28 de fevereiro de 2016

GRANDES RESULTADOS DO FUTEBOL BRASILIENSE: Ceilândia elimina o Bahia da Copa do Brasil


Brasiliense e Ceilândia foram os representantes do DF na Copa do Brasil de 2006.
O Ceilândia teve logo uma pedreira em sua primeira participação na Copa do Brasil: o Esporte Clube Bahia. 
Com reformas às pressas no estádio Abadião, na primeira partida pela Copa do Brasil de sua história, o Ceilândia ficou no empate sem gols com o tricolor baiano. 
Levou sorte quando viu o rival desperdiçar um pênalti aos 23 minutos (cobrado por Danilo Rios), porém, retribuiu a “gentileza” e perdeu também uma cobrança, através de Jonhes, aos 47 minutos ainda do 1º tempo. 
No segundo tempo, o jogo foi bem mais movimentado, com o Ceilândia forçando mais e o Bahia, muito fechado, só saindo nos contra-ataques. Resultado: ninguém mexeu no marcador.

CEILÂNDIA 0 x 0 BAHIA 
Data: 22.02.2006 
Local: Abadião, Ceilândia (DF) 
Árbitro: Rogério Pereira da Costa (MG) 
Renda: R$ 3.920,00 
Público: 392 pagantes 
CEILÂNDIA: João Carlos, Bruno, Adriano, Edgar e Tércio; Lucas, Leandro Leite, Marcelo Sá (Didão) e Leandro Tavares (Éwerton); Abimael e Jonhes. Técnico: Mauro Fernandes. 
BAHIA: Marcão, Denilson, Pereira, Josemar e Ávine; Careca (Jailson), Baiano, Marcone e Danilo Rios (Ancelmo); Rafael Bastos (Marcel) e Bruno César. Técnico: Charles Fabián Figueiredo. 

No jogo de volta, em plena Fonte Nova, o Ceilândia mostrou força para evitar que sua primeira participação na Copa do Brasil fosse marcada por uma passagem meteórica. Venceu o Bahia por 2 x 1 e garantiu vaga na segunda fase. 
O Ceilândia entrou em campo com três cabeças de área, uma tática para tentar impedir que o Bahia jogasse. Mesmo assim, o tricolor baiano teve mais volume de jogo. As equipes, no entanto, alternavam momentos de maior pressão. 
No final do 1º tempo, o Ceilândia abriu o marcador. Atrás no placar, o Bahia fez o que se esperava: voltou com todo o gás para o 2º tempo. A pressão do Bahia passou a ser constante. Poderia ter sido aliviada com a expulsão de Bruno César, aos 16 minutos. Porém, mesmo com um jogador a menos, o Bahia continuou em cima, enquanto o Ceilândia ficava todo atrás, tentando garantir a vantagem de 1 x 0. Raramente saía e apenas em contra-ataques. 
Apesar da luta, o Bahia só conseguiu o empate aos 44 minutos, numa cobrança de falta. O resultado não adiantava e o Bahia foi com mais vontade ainda para cima do Ceilândia, que se aproveitou para definir o placar do jogo um minuto depois de ter sofrido o gol de empate. 
BAHIA 1 x 2 CEILÂNDIA 
Data: 08.03.2006 
Local: Fonte Nova, Salvador (BA) 
Árbitro: Antônio Hora Filho (SE) 
Renda: R$ 72.203,00 
Público: 10.658 pagantes 
Gols: Johnes, 45; Rafael Bastos, 88 e Miron, 89 
BAHIA: Marcão, Denilson (Marcos Vinícius), Pereira, Rodrigo e Ávine; Guilherme, Marcone (Deon), Emerson e Danilo Rios (Marcel); Rafael Bastos e Bruno César. Técnico: Charles Fabián Figueiredo. 
CEILÂNDIA: João Carlos, Bruno (Wagner), Adriano, Edgar e Paulinho; Leandro Leite, Lucas, Luiz Fernando (Miron) e Éwerton (Marcelo Sá); Abimael e Jonhes. Técnico: Mauro Fernandes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário