quinta-feira, 8 de setembro de 2022

OS TÉCNICOS DO FUTEBOL BRASILIENSE: Bira de Oliveira


Aniversariando no dia de hoje, o ex-goleiro e ex-treinador Bira de Oliveira.
Francisco Ubiraci Rodrigues de Oliveira, mais conhecido por Bira de Oliveira, nasceu em Jaguaretama, Ceará, no dia 8 de setembro de 1964.
Saiu de Jaguaretama em 1971, com destino ao Estado do Paraná, acompanhando seu pai, que ia trabalhar numa fazenda, na cidade de Ivaiporã, onde ficou até 1976.
Em 1976 sua família foi morar no Gama. No mesmo ano, mudaram para Planaltina.
Seu primeiro time de futebol no DF foi o Planalto, time amador de Planaltina, cujo treinador era o João Batista.
Seu começo no futebol do DF foi em 1981, na posição de goleiro, pelo time de juniores do Tiradentes. No ano seguinte, sagrou-se campeão brasiliense dessa categoria, seu único título como jogador. Ele era reserva do Capucho, que depois viria a brilhar em vários times do DF.
Depois que saiu do Tiradentes, passou por Sobradinho, em 1983 e, por último, em 1986, pelo Planaltina.

No Planaltina, em 1986, é o sexto da esquerda
para a direita, em pé
Interrompeu sua carreira de goleiro depois de sofrer uma lesão muito séria em 1986.
Foi, então, convidado por José Olinto Ferreira, o Zé do Norte, para treinar as categorias de base do Planaltina. Aproveitou para fazer o Curso de Treinador de Futebol na Faculdade Alvorada.
Sua estreia como treinador foi no dia 24 de julho de 1988, no estádio Adonir Guimarães. Naquele dia, o Planaltina (time que ele treinava) foi derrotado pelo Brasília, por 3 x 0.
No Planaltina, levou o clube às finais do campeonato brasiliense de 1993, contra o Gama. Ficou no Planaltina por muitos anos. Depois do Planaltina, foi treinador do Taguatinga (1º semestre de 1999), Comercial, do Núcleo Bandeirante (na Segunda Divisão do DF, no 2º semestre de 1999), Planaltinense (na Segunda Divisão do DF de 2001), Sobradinho (2002), Ceilandense, Gama (2006), Luziânia, Guará, Planaltina-GO e Legião (2013/2014). Também foi treinador do Londrina, time do futebol amador de Planaltina.
Entre seus títulos, o do Troféu “Mané Garrincha” em 1992; Campeão brasiliense de 1997, pelo Gama; Vice-campeão da Segunda Divisão do DF em 1999, treinando o Comercial, do Núcleo Bandeirante; e, por último, um torneio internacional no México, em 2013.

Comemorando o título no México
Mas, o que mais o envaidece foi ter sido responsável por mais de 500 jogadores terem se profissionalizado, com destaque para o ex-zagueiro Lúcio, Dimba (que passou por vários clubes do DF e do Brasil), Sandro (ex-Internacional, de Porto Alegre, e Tottenham Hotspur, da Inglaterra) e Renaldo (que também passou por vários clubes do Brasil e do exterior).
Depois que foi levado para o profissional, parou de trabalhar com escolinhas de futebol, onde treinava jovens de 7 a 17 anos, por acreditar ser a escola e as práticas esportivas os melhores caminhos para o jovem se projetar socialmente.

Em 2008 lhe foi concedido o título de Cidadão Honorário de Brasília.