sexta-feira, 4 de maio de 2018

FICHA TÉCNICA: Emerson Silva


Emerson dos Santos da Silva nasceu em Taguatinga (DF), no dia 3 de maio de 1983.
No Gama desde 1999, quando chegou pelas mãos de Flu, então treinador dos juvenis (Sub-17), Emerson amargou a reserva no primeiro semestre de 2001.
Emerson só começou a jogar no segundo semestre de 2001, na Segunda Divisão brasiliense. Com a camisa do Brasília, convertido em time de aluguel do alviverde Gama, que usou o rival como laboratório dos juniores, Emerson acabou como titular e campeão.
Em janeiro de 2002, de volta ao Gama, disputou a prestigiada Copa São Paulo de juniores. Apesar da eliminação na primeira fase, com uma vitória, um empate e uma derrota, o garoto aproveitou a oportunidade para subir para o time principal.
Com o terceiro cartão amarelo da dupla de zaga titular Gerson e Jairo (que começaram a jogar juntos no Gama em 1995), o garoto de 18 anos estreou com a camisa da equipe principal no dia 16 de fevereiro de 2002, pela quinta rodada do Campeonato do Centro-Oeste, na vitória de 2 x 0 sobre o Palmas, de Tocantins. O Gama formou com Fábio Noronha, Paulo Henrique (Wilson Goiano), Deda, Emerson e Rochinha; Jefferson, Charles, Rodriguinho (Victor) e Anderson; Romualdo (Abimael) e Dimba. Técnico: Sérgio Alexandre.
Neste campeonato do Centro-Oeste, Emerson teve a chance de ganhar seu primeiro título com a camisa do Gama, na final contra o Goiás. O Gama chegou a vencer o primeiro jogo no Bezerrão (3 x 2), no dia 5 de maio de 2002 mas o Goiás reverteu essa vantagem uma semana depois, ao vencer por 3 x 0 e ficar com o título.
Voltou para a reserva do Gama no campeonato brasiliense de 2002, até que a vaga entre os titulares apareceu depois da contusão de Jairo, operado do joelho esquerdo. Seu primeiro jogo no Campeonato Brasiliense de 2002 foi no dia 29 de junho de 2002, no Estádio Adonir Guimarães, no empate de 1 x 1 com o CFZ. O técnico no campeonato era Cuca e a equipe teve essa formação: Fábio Noronha, Paulo Henrique, Emerson, Jairo e Rochinha; Nen, Jeferson (Zé Renato), Wesley e Lindomar; Romualdo (Alessandro Bocão) e Anderson (Abimael).
Firmou-se como titular e acabou conquistando o título de campeão brasiliense no ano de 2003. Também disputou o campeonato de 2004, ficando na segunda colocação.
Logo após o encerramento do campeonato brasiliense de 2005, Emerson acertou empréstimo de um ano com o São Caetano, de São Paulo, para disputar o Campeonato Brasileiro da Série A. O clube paulista não foi nada bem na competição, ficando com o 17º lugar entre 22 equipes (por coincidência o último colocado e um dos rebaixados para a Segunda Divisão foi justamente o rival local Brasiliense).
Ao retornar para o Gama, não aceitou a redução salarial proposta pelo clube e resolveu não aparecer no clube até que a situação fosse acertada.
O Gama recusou ofertas de Bragantino e Portuguesa de Desportos. Além desses, o jogador não aceitou a proposta do Atlético Goianiense. Com essa situação e com vínculo até agosto de 2006, o zagueiro amargou a reserva em dois dos quatro jogos do Gama no campeonato brasiliense.
Foi aí que Emerson resolveu dar entrada na Confederação Brasileira de Futebol contra o Gama para recuperar seus direitos federativos.
Sob a acusação de fraude em sua documentação junto ao Gama, Emerson aproveitou a situação e rescindiu o contrato com o clube. No dia 23 de fevereiro de 2006, apresentou-se ao Guarani, de Campinas (SP).
Mesmo com o clube paulista rebaixado para a Segunda Divisão estadual, em abril Emerson foi contratado pelo Flamengo, do Rio de Janeiro (RJ). No clube carioca, como quase todo o futebol brasileiro, parado por conta da Copa do Mundo, disputou apenas dois amistosos no mês de junho de 2006.
Transferiu-se, então, para o Veranópolis, do interior do Rio Grande do Sul, com o clube realizando ótima campanha no Campeonato Gaúcho de 2007, chegando na terceira colocação, atrás apenas de Grêmio e Juventude e à frente do Internacional. Além disso, fez parte da Seleção dos Melhores do Campeonato Gaúcho, ao lado de jogadores como William, Lucas, Diego Souza, Tcheco e Carlos Eduardo, destaques do campeão Grêmio.
Pelo clube gaúcho ainda disputou a Copa do Brasil, sendo eliminado pelo Cruzeiro, de Belo Horizonte (MG), em dois jogos bem disputados: 0 x 0 e 0 x 1, nos dias 21 e 28 de fevereiro de 2007, respectivamente.
Encerrado o campeonato gaúcho, trocou o Veranópolis pelo Fortaleza, por onde disputou o Campeonato Brasileiro da Série B. Por muito pouco o tricolor cearense não foi promovido à Série A. Ficou na quinta colocação, três pontos atrás do quarto colocado, o Vitória (BA).
Iniciou o ano de 2008 no Sertãozinho, de São Paulo, porém, dois meses depois rescindiu seu contrato com o intuito de jogar no Avaí, de Florianópolis (SC).
Foi no Avaí que construiu a maior parte da sua carreira. Ele chegou à Ressacada em março de 2008, atuou em 155 partidas, marcou 27 gols, participou da conquista do acesso à Série A, do bicampeonato catarinense.
Emerson fez sua estreia pelo Avaí no dia 5 de março de 2008, num amistoso internacional diante da Seleção da Jamaica, com vitória por 2 x 0.
Tornou-se um dos grandes destaques do time na conquista do acesso à Série A no Campeonato Brasileiro da Série B de 2008 (o Avaí chegou em terceiro lugar, atrás de Corinthians e Santo André).
No ano de 2009, além da conquista do campeonato catarinense (fato que não acontecia desde 1997), Emerson teve grande destaque na melhor campanha de um clube catarinense na Série A do Campeonato Brasileiro, terminando em 6º lugar.
Alcançou a marca de cem jogos pelo clube no dia 21 de fevereiro de 2010, quando o Avaí empatou em 1 x 1 com o Joinville.
Em 2011, foi para o Coritiba. No clube paranaense, se tornou um dos grandes destaques do time. Titular absoluto, no ano de 2011 conquistou o campeonato paranaense de forma invicta (sendo também eleito o melhor zagueiro da competição), o recorde brasileiro de vitórias consecutivas: 24 (fazendo, inclusive, o gol que garantiu o recorde ao Coritiba, na vitória de 1 x 0 sobre o Caxias, em 28 de abril de 2011) e foi vice-campeão da Copa do Brasil.Emerson completou cem jogos pelo Coritiba em 24 de junho de 2012, no empate em 2 x 2 com o Santos, na Vila Belmiro.
Também em 2011 chegou à sua primeira convocação para a Seleção Brasileira. No dia 22 de setembro de 2011, o técnico Mano Menezes o convocou para o segundo jogo contra a Argentina, no “Superclássico das Américas”, em Belém. Nos dois jogos a dupla de zagueiros foi Dedé, do Vasco da Gama, e Réver, do Atlético Mineiro. 
No dia 23 de agosto de 2013, Emerson foi anunciado como novo reforço do Atlético Mineiro. O jogador assinou contrato de quatro anos com o clube, que comprou 80% de seus direitos econômicos. Seu primeiro jogo aconteceu no dia 31 de agosto de 2013, no empate em 0 x 0 com o Goiás, pelo Campeonato Brasileiro. Sua última participação no Atlético Mineiro foi em 2 de fevereiro de 2014, na vitória de 2 x 1 sobre o Nacional-NS, pelo Campeonato Mineiro. Logo depois, após uma grave contusão, ficou fora dos planos do Atlético Mineiro. Pretendido por muitos clubes, decidiu voltar ao Avaí, assinando contrato até abril de 2015.
Acertou com o Botafogo, do Rio de Janeiro, em janeiro de 2016. Participou de nove jogos pela Taça Libertadores da América, mas teve participação discreta durante o Campeonato Brasileiro, com apenas seis jogos. Seu último jogo com a camisa do Botafogo aconteceu em 3 de dezembro de 2017, no empate em 2 x 2 com o Cruzeiro.
Em janeiro de 2018 desembarcou em Curitiba para defender o Atlético Paranaense. Sagrou-se campeão paranaense atuando com a equipe Sub-23, tendo disputado o jogo da final contra o Coritiba, no dia 8 de abril de 2018 (vitória de 2 x 0).
No dia 13 de abril de 2018, Emerson foi apresentado como reforço do Joinville para o Campeonato Brasileiro da Série C desse ano. Estreou com vitória sobre o Ypiranga, de Campo Bom (RS), no dia 15 de abril de 2018, na Arena Joinville.
Completou 35 anos no dia de ontem.





Um comentário: