quinta-feira, 31 de maio de 2018

TÚNEL DO TEMPO: 28 de maio de 1967 - Inauguração parcial do estádio do Flamengo, de Taguatinga


Ruy Rossas Nascimento
No dia 24 de maio de 1967, num jantar em homenagem à crônica esportiva, na Churrascaria Ave Branca, o Flamengo, de Taguatinga, fez uma exposição sobre o que seria o seu estádio. O presidente do Conselho, Ruy Rossas Nascimento, fez um relato completo de tudo o que foi feito até esse momento, para a concretização do grande sonho do rubro-negro de Taguatinga. Conforme as palavras do dirigente, a praça de esportes seria construída em apenas seis meses, com capacidade inicial para 25 mil pessoas, contando ainda com um ginásio para esportes, quadras de tênis, basquetebol, voleibol e futebol de salão.
O anteprojeto foi elaborado pelo arquiteto Carlos Porto.

O jogo que serviu de inauguração parcial do Estádio Ruy Rossas Nascimento aconteceu no dia 28 de maio de 1967. O prefeito Wadjô Gomide esteve presente, cortando a fita simbólica e dando o pontapé inicial do encontro.
Com um público que proporcionou uma renda de quase mil cruzeiros (NCr$ 927,00), Flamengo e Defelê conseguiram agradar aos torcedores, começando melhor o Defelê, mas cedendo depois terreno ao seu adversário, ficando a igualdade de dois gols como o resultado mais junto de um jogo bem disputado.
Buscando a vitória, o Flamengo começou com um ataque e terminou o jogo mudando toda a sua linha ofensiva, além de processar alterações em outras posições.
A contagem foi aberta pelo Defelê, através de Ely, aos vinte minutos do primeiro tempo, enquanto que no segundo foram marcados mais três gols: Toinho e J. Pereira, para o Flamengo, e novamente Ely para o Defelê, sendo os dois últimos tentos assinalados nos acréscimos, em face das interrupções durante a partida.
Rubem Pacheco foi o árbitro da partida e os times formaram assim:

FLAMENGO 2 x 2 DEFELÊ
Data: 28 de maio de 1967
Local: Ruy Rossas Nascimento, Taguatinga (DF)
Árbitro: Rubem Pacheco
Renda: NCr$ 927,00
Gols: Ely, 19; Toinho, 90; J. Pereira, 90+2 e Ely, 90+4
Flamengo: Cláudio, Luiz, Macedo, Itérbio e Miranda (J. Pereira); Luís Carlos e Zoca (Beto Pretti); Ademir (Mendes), Fernando (Jaime), Adão (Toinho) e Serenata (Cabeleira).
Defelê: Walmir, Pedrinho, Lima, Quincas e Wilson; Ely e Sabará (Melro); Santos (Ramiro), Djalma, Invasão (Maurício) e Reinaldo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário