quarta-feira, 23 de maio de 2018

FICHA TÉCNICA: Remo


NOME COMPLETO: Carlos Alberto do Carmo Reis
APELIDO: Remo
LOCAL E DATA DE NASCIMENTO: Belém (PA), 23 de maio de 1956
POSIÇÃO EM CAMPO: Zagueiro.

LINHA DO TEMPO

Começou nas categorias de base (infantil e juvenil) do Clube do Remo, de Belém (PA), e quando veio para Brasília foi fazer testes no CEUB. Como já havia mais de um Carlos Alberto por lá, colocaram o apelido de Remo nele. Depois, passou um longo período no Rio de Janeiro e quando retornou a Brasília, com menos de 22 anos, profissionalizou-se no Sobradinho.

1978
Substituindo o zagueiro Zezão, Remo jogou pela primeira vez no Sobradinho em 30 de abril de 1978, na inauguração do estádio Augustinho Lima, em Sobradinho, com derrota de 3 x 0 diante do Santos, de São Paulo. O Sobradinho formou com Ari, Ivanildo (Tote), Zezão (Remo), Sir Peres e Marcos (Gelson); Pebinha, Baduca (Paraíba) e Careca (Cláudio); Dázio, Zé Afonso e Vino. Técnico: Manoel Augusto de Melo.
Logo depois, em 19 de agosto de 1978, defendendo a Seleção de Planaltina, Remo participou de outra inauguração de estádio no DF, desta vez o Adonir Guimarães, em Planaltina, dentro das festividades de comemoração dos 119 anos daquela cidade e que contou com a presença do governador Elmo Serejo Farias. O jogo terminou com o placar de 0 x 0 e a seleção de Planaltina jogou com essa formação: Ivanir, Bosco, Remo, Roberto e Isanil; Zacarias, Isanei e Cassinho; Paulo, Eduir e Walter (Wesley). Técnico: Sávio Lopes Jardim.
Valendo pelo Campeonato Brasiliense da Primeira Divisão, o primeiro jogo de Remo com a camisa do Sobradinho aconteceu em 3 de setembro de 1978, no Serejão, quando seu clube empatou com o Taguatinga, em 1 x 1, formando com Nilson, Aderbal, Milton (Sir Peres), Remo e Marcos; Pebinha, Baduca e Gaúcho (Zé Afonso); Marco Antônio, Maurício e Messias. Técnico: Manoel Cajueiro. Foram 12 jogos pelo Sobradinho em 1978.

1979
Sua estreia no Guará aconteceu durante o Torneio Seletivo, realizado pela Federação Metropolitana de Futebol no período de 4 de março a 8 de abril de 1979, em dois turnos, com a finalidade de escolher o clube que ocuparia a segunda vaga no Campeonato Brasileiro versão 1979, reservada para o Distrito Federal. Participaram do Torneio Seletivo somente os clubes que disputaram o Campeonato de Profissionais do DF de 1978, com exceções do Brasília E. C., por ter sido o campeão do ano anterior, e do Grêmio, que não quis disputar. Na decisão do torneio, no dia 15 de abril de 1979, no Bezerrão, o Guará acabou com o favoritismo do Gama, levando o jogo para a prorrogação, quando marcou o gol da vitória de 2 x 1 e do título de campeão do torneio. Uma das formações do Guará foi esta: Carlos José, Zenildo, Léo, Remo e Serginho; Celso, Ariston e Ivonildo; Nidion (Nicácio), Dionísio e Tita (Japão).
Pelo campeonato brasiliense, estreou no dia 13 de maio de 1979, na derrota de 1 x 0 para o Brasília, no CAVE. Nesse jogo o Guará formou com Carlos José, Ricardo, Remo, Léo e Serginho; Boni, Nicácio e Jânio (Santos); Belo, Marquinhos e Ivonildo (Piau). Técnico: Mozair Barbosa. Disputou dez jogos e marcou seu único gol no campeonato brasiliense duas semanas depois, no dia 27 de maio de 1979, o da vitória de 1 x 0 sobre o Gama, no CAVE.

De outubro a dezembro de 1979, foi emprestado ao Comercial, de Planaltina, para a disputa do Torneio Cidade de Sobradinho - realizado de outubro a dezembro de 1979 -, com a participação de quatro equipes do DF. O Comercial foi o vice-campeão do torneio com essa formação Selmício, Bosco, Remo, Mário Roxo e Cosme; Paulinho, Luís Carlos (Artur Sérgio) e Magela; Wilmar (Jaime), Paulo José e Djalma. Nesse torneio, no dia 28 de novembro de 1979, Remo voltaria a marcar um gol, o da vitória de 2 x 1 sobre a Desportiva Bandeirante.

1980
Retornou ao Sobradinho e disputou 22 jogos pelo campeonato brasiliense da primeira divisão, o primeiro deles em 25 de maio de 1980, no empate em 0 x 0 com o Taguatinga, no Augustinho Lima. O Sobradinho jogou com Jaidan, Marcos, Remo, Roberto e Serginho; Renê, Gaúcho (Lucas) e Júlio; Jansen, Zé Afonso (Arildo) e Tico. Técnico: Carlos Barbosa Morales.

1981
Depois de disputar o I Torneio Centro-Oeste pelo Sobradinho, voltou a ser jogador do Guará no dia 7 de junho de 1981, no CAVE, quando fez sua reestreia, na vitória de 1 x 0 sobre o Tiradentes.

1982
No dia 18 de julho de 1982, no Augustinho Lima, em Sobradinho, integrou a Seleção da AGAP que foi derrotada pelo Brasília, por 1 x 0. Esta seleção formou com Montanha, Moreira, Remo, Gilberto e Brito; Sabará, Zezinho e Renê; Manoel Silva, Fumaça e Jair.
Depois disso, se transferiu para o Batatais Futebol Clube, que disputava a Segunda Divisão do Campeonato Paulista.

1983 a 1985
Esse período foi passado no futebol peruano, primeiramente no Capitán Clavero, da Segunda Divisão, e, depois, no Institución Deportiva Colegio Nacional de Iquitos, da Primeira Divisão, ambos da cidade de Iquitos, Peru.

1986
Quando retornou ao Brasil, foi defender as cores do Planaltina. Seu primeiro jogo no novo clube foi em 2 de fevereiro de 1986, no estádio Mané Garrincha, na derrota de 1 x 0 para o Brasília. O Planaltina formou com Selmício, Newton, Remo, Aldo e Rodrigues; Olety, Helder (Gilmar) e Carlinhos; Chico, Tico e Jorge (Adauto). Técnico: Alécio Gomes Vieira.

Planaltina 1987
1987
Permaneceu no Planaltina até 12 de abril de 1987, na derrota de 3 x 0 para o Taguatinga. Em seu último jogo com a camisa do Planaltina integrou a seguinte equipe: Rogério, Alípio, Remo (Zé Carlos), Giovanni e Cosme (Roberto); Olety, Laércio e Carlinhos; Chico, Marquinhos e Dé. Técnico: Isanil Sávio Lopes Jardim.
Brasília campeão de 1987

Menos de uma semana depois, no dia 18 de abril de 1987, já fazia sua estreia como jogador do Brasília, no empate em 0 x 0 com o Sobradinho. Remo disputou 16 jogos pelo Brasília, que se sagrou campeão brasiliense desse ano, atuando na decisão, no dia 23 de agosto de 1987, no Mané Garrincha (vitória de 2 x 1 sobre o Taguatinga), com essa formação: Wanderley, Oliveira, Remo (Filgueira), Kidão e Nescau; Marco Antônio, Josimar e Bolão; Nei (Darlan), Da Costa e Erasmo. Técnico: Antônio Fabiano Ferreira (Raimundinho).
Depois disso, disputaria com o Brasília o Campeonato Brasileiro - Módulo Azul. O Brasília fez parte do Grupo F, juntamente com Anapolina, de Goiás, Corumbaense, do Mato Grosso do Sul, e a Ponte Preta, de São Paulo, e não se classificou para a segunda fase da competição.

1988
Ainda no Brasília, disputou treze jogos pelo campeonato brasiliense desse ano.

1989
No dia 2 de abril de 1989 fez sua estreia na equipe do Gama, na vitória de 4 x 0 sobre o Guará, no CAVE. O Gama atuou com essa formação: Adriano, Toninho, Juscelino, Zinha e Remo; Vicente, Lima (Ronaldo) e Boloni; Pedro César, Murilo (Marcelo) e Naldo. Técnico: Antônio Fabiano Ferreira (Raimundinho).
Foram mais treze jogos pelo Gama, sendo que o último jogo da carreira de jogador de Remo foi no dia 9 de julho de 1989, no mesmo Augustinho Lima que começou, no empate em 2 x 2 com o Sobradinho. Nesse dia, o Gama atuou com Adriano, Toninho, Remo, Zinha e Lízio; Tertulino, Lima e Vicente; Pedro César, Murilo e Ivonildo. Técnico: Almir Vieira.

COMO TREINADOR

Brasília vice-campeão de 1997
1990
Seu primeiro jogo como treinador aconteceu no dia 21 de janeiro de 1990, pelo Brasília, na vitória de 2 x 1 sobre o Tiradentes, no Mané Garrincha. Seus comandados foram: Nena, Junior, Cléo (Geovani), Chiquinho e Waldo; Gerson, Josimar e Gilmar; Ribamar (Tadeu), Antunes e Wadi.
Para matar a saudade dos tempos de jogador, ainda defendeu a seleção brasiliense de masters no amistoso diante da seleção brasileira da mesma categoria, no dia 22 de abril de 1990, no Mané Garrincha. A ficha técnica desse jogo foi:

SELEÇÃO BRASILIENSE DE MASTERS 0 x 1 SELEÇÃO BRASILEIRA DE MASTERS
Data: 22 de abril de 1990
Local: Mané Garrincha
Árbitro: José Mário Vinhas
Público e renda: portões abertos (público estimado em mais de vinte mil pessoas)
Gol: Zico, 77
SELEÇÃO DO DF: Bocaiúva (Toinho), Ricardo, Remo, Gilvan e Ahlá; Bilzinho (Mário), Orlando Lelé e Lindário (Flory); Lino (Dionísio), Dadá Maravilha e Joãozinho (Zunga). Técnicos: Carlos Morales/Didi de Carvalho.
SELEÇÃO DO BRASIL: Paulo Sérgio, Rosemiro, Jaime, Amaral e Rodrigues Neto; Batista, Zico (Carpinelli) e Rivelino (Rotta); Marco Aurélio, Paulinho e Edu (Cafuringa). Técnico: Mário Sérgio.

CARREIRA COMO TREINADOR

ANO
COMPETIÇÃO
CLUBES
JOGOS
1990
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
BRASÍLIA
14
1990
TORNEIO SELETIVO DO CAMPEONATO BRASILEIRO 3D
SOBRADINHO
6
1991
CAMPEONATO BRASILEIRO 2D
GAMA
11
1991
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
BRASÍLIA
16
1991
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
GUARÁ
11
1991
CAMPEONATO BRASILEIRO DE SELEÇÕES
SELEÇÃO DO DISTRITO FEDERAL
2
1992
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
BRASÍLIA
4
1992
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
GAMA
23
1992
CAMPEONATO BRASILEIRO 2D
TAGUATINGA
??
1992
AMISTOSOS (contra Vasco da Gama e Flamengo)
SELEÇÃO DO DISTRITO FEDERAL
2
1993
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
TIRADENTES
30
1994
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
PLANALTINA
17
1995
COPA SÃO PAULO DE FUTEBOL JUNIOR
GAMA
3
1995
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
BRASÍLIA (vice-campeão)
20
1995
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
SOBRADINHO
9
1996
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
BRASÍLIA
19
1997
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
BRASÍLIA (vice-campeão)
22
1997
CAMPEONATO BRASILEIRO 3D
BRASÍLIA
??
2000
COPA DO BRASIL
DOM PEDRO II
2
2000
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
DOM PEDRO II
20
2000
CAMPEONATO BRASILEIRO 3D
DOM PEDRO II
7
2001
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
BRASÍLIA
8
2001
CAMPEONATO BRASILIENSE 1D
GUARÁ
7
2006
CAMPEONATO BRASILIENSE 3D
BRASÍLIA
1

EXTRA CAMPO

Intercâmbio de Futebol Brasil-Estados Unidos - 2000 - Universidade dos Esportes - Brasília-DF.
Professor na disciplina de Futebol na Faculdade Dom Bosco de Educação Física, hoje Católica de Brasília-DF.

COMO COMENTARISTA

Passou a exercer a função de comentarista esportivo a partir de 2001, iniciando na Rádio OK 104 FM, onde trabalhou por três anos. Também por três anos esteve na TV Record (programas Segundo Tempo e Informe Brasília). Trabalhou ainda na Rede TV (BSB Esporte) e na TV Bandeirantes. Além disso, foi comentarista esportivo durante a Copa do Mundo de 2002.

Colaboração: jornalista Everson Cordeiro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário