sexta-feira, 30 de agosto de 2013

OS CAMPEÕES: Taguatinga - 1991







RELAÇÃO DOS JOGADORES QUE DEFENDERAM O TAGUATINGA ESPORTE CLUBE E CONSAGRARAM-SE CAMPEÕES BRASILIENSES NO ANO DE 1991

Obs.: jogadores que atuaram ou estiveram no banco de reservas.

POSIÇÃO
APELIDO
NOME COMPLETO
G
Cláudio
Cláudio André Pavlik
G
Elvis
Elvis Paulo Bellato
G
Evilânio
Evilânio Batista Guedes
D
Adelmo
Adelmir Ferreira Campos
D
Bilzão
Erivaldo Barbosa de Araújo
D
César
Carlos César Soares de Azevedo
D
Chiquinho
Flávio Roberto Silva dos Santos
D
Gilson
Gilson Irmer
D
Iron
Iron Alves Sertanejo
D
Jânio
Jânio Rocha de Araújo
D
Nildo
Lindonildo Silva dos Santos
D
Paulão
Paulo Henrique Miotti de Oliveira
D
Zinha
Osias Oliveira Bonfim
M
Chico
Francisco de Assis de Lima
M
Dorival
Dorival Rosa Correia
M
Edmilson
Edmilson José Abrantes
M
Fran
Wilfran Rodrigues dos Santos
M
Júlio César
Júlio César Lacerda Vieira
M
Marquinhos
Marcos Antônio Oliveira da Silva
M
Pacheco
Maurício Pacheco da Silva
M
Paulo Lima
Paulo de Lima Barbosa
M
Toninho
Antônio Ribeiro Neto
M
Vital
Erberto Vital de Souza
A
Bira
Ubiraquitan Alves de Souza
A
Carlinhos
Luiz Carlos Pereira
A
Edimar
Edimar Silva Santana
A
Joãozinho
João Jerônimo de Moura
A
Lima
José Pereira Lima
A
Matias
Matias do Nascimento Nogueira
A
Raildo
José Raildo Fernandes de Oliveira
A
Rogério
Rogério Rodrigues Ribeiro
A
Serginho Brasília
Sérgio Carlos Dias
A
Tuta
Reinaldo Batista Junior

G                         GOLEIROS                                        
D                         DEFENSORES                                 
M                         MEIO-DE-CAMPO                            
A                         ATACANTES                                    



quarta-feira, 28 de agosto de 2013

TORNEIO SELETIVO - 1990

 
 
 

O Torneio Seletivo foi realizado de 19 de agosto a 7 de setembro e teve como objetivo indicar o representante do Distrito Federal no Campeonato Brasileiro da Série C de 1990.
Estes foram os jogos:

PRIMEIRA FASE

19.08.1990

GAMA 3 x 1 TIRADENTES
Bezerrão
Luciano Almeida
Gols: Augusto, 50; Evandro Chaveirinho, 54; Zé Nilo, 59 e Joãozinho (Tiradentes), 81

TAGUATINGA 0 x 0 SOBRADINHO
Serejão
Luiz Carlos Tibursky

22.08.1990

GAMA 2 x 0 TAGUATINGA
Bezerrão
Nilton Castro de Souza
Gols: Zinha, 48 e Filó, 56

SOBRADINHO 2 x 4 TIRADENTES
Augustinho Lima
Hermínio Irani Braz Nunes
Gols: Bé, 18; Marcelo Freitas, 21; Dida (Sobradinho), 37; Joãozinho, 64; Gilberto, contra (Sobradinho), 78 e Bé, 83

26.08.1990

GAMA 4 x 1 SOBRADINHO
Bezerrão
Tolistoi Batista
Gols: Zé Nilo, 18; Marquinhos (Sobradinho), 30; Evandro Chaveirinho, 59; Artur, 74 e Zé Nilo, 82

TAGUATINGA 0 x 1 TIRADENTES
Serejão
Aldemir Padilha
Gol: Reinaldo, 73

SEGUNDA FASE

29.08.1990

TAGUATINGA 1 x 1 TIRADENTES
Serejão
Lincoln Costa
Gols: Jerson (Tiradentes), 18 e Som (Taguatinga), 72

SOBRADINHO 0 x 0 GAMA
Augustinho Lima
Nilton Castro de Souza

02.09.1990

TIRADENTES 1 x 3 SOBRADINHO
Serejão
Brasil Gadelha de Oliveira
Gols: Zuza, 13; Marquinhos, 34; Joãozinho (Tiradentes), 76 e Dida, 81

04.09.1990

TAGUATINGA 0 x 1 GAMA
Serejão
Lincoln Costa
Gol: Chaguinha, 75

07.09.1990

SOBRADINHO 0 x 0 TAGUATINGA
Augustinho Lima
Reinaldo Gomes

GAMA 3 x 0 TIRADENTES
Bezerrão
Darci Kanitz
Gols: Zé Maurício, 2; Zé Nilo, 71 e Zé Maurício, 88

CAMPEÃO: GAMA

domingo, 25 de agosto de 2013

I CAMPEONATO ESCOLAR BRASILEIRO DE FUTEBOL


A Seleção do DF, vice-campeã.
Santos é o último agachado, à direita

O 1º Campeonato Escolar Brasileiro de Futebol foi uma promoção da Secretaria de Educação de Estado – SEED/MEC – Ministério da Educação e Cultura.
Durante 10 dias, 396 atletas estiveram em Brasília disputando os jogos.
Da competição puderam participar estudantes do 1º e 2º graus, com o máximo de 17 anos.
A entrada foi franqueada ao público.
Como esse foi o primeiro certame de futebol promovido pela SEED, não havendo, portanto, dados anteriores para a definição dos cabeças-de-chaves, os organizadores fizeram a escolha destes através dos resultados técnicos alcançados pelos Estados inscritos em outras competições de âmbito nacional. Desta forma, Rio de Janeiro e São Paulo surgiram como cabeças-de-chaves naturais para dois dos três grupos em que serão divididos os participantes. Para que fosse apontado o Estado que iria liderar o terceiro grupo, foi realizado um sorteio entre Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Minas Gerais foi o escolhido. Os demais inscritos, inclusive o Rio Grande do Sul, foram colocados em cada uma das três chaves da fase classificatória, de acordo com o sorteio.

FORMA DE DISPUTA

Na Fase de Classificação as dezoito seleções foram divididas em três grupos (A, B e C), classificando-se para a fase seguinte (semifinal) as duas primeiras colocadas e os dois melhores terceiros lugares. Portanto, a semifinal foi disputada por oito seleções, divididas em dois grupos (D e E), da seguinte forma: Grupo D – 1º A, 2º B, 1º C e o segundo melhor classificado entre os terceiros lugares dos grupos A, B e C; Grupo E – 2º A, 1º B, 2º C e o primeiro classificado entre os terceiros lugares dos grupos A, B e C.
Para a Fase Final classificaram-se os dois primeiros colocados dos grupos D e E, realizando jogos cruzados, ou seja, 1º D x 2º E e 1º E x 2º D. Os vencedores desses dois jogos disputaram o título da competição e os perdedores o terceiro lugar.

Assim ficaram as formações dos três grupos da Primeira Fase:

Grupo A – Amazonas, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Piauí e Rio Grande do Sul;

Grupo B – Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Sergipe; e

Grupo C – Alagoas, Ceará, Mato Grosso, Paraná, Paraíba e São Paulo.

Os jogos foram realizados em Planaltina (Adonir Guimarães), Sobradinho (Augustinho Lima), Gama (Bezerrão), Guará (CAVE), Brasília (Pelezão) e Taguatinga (Serejão) e tiveram a duração de 80 minutos (40 x 40).

Os árbitros que atuaram na competição foram:
12 de Brasília (Antônio Barbosa, Édson Rezende de Oliveira, Manoel Batista de Oliveira, Luiz Vilhena do Nascimento, Francisco Portugal, Oswaldo dos Santos, Tolistoi Batista, Carlos Alberto Hegstrom, Adélio Nogueira, José Mário Vinhas, Álvaro Hippertt e Raimundo Lobão);
2 do Rio Grande do Sul (Dilmar de Abreu Silva e José Mocelin);
1 da Paraíba (José Araújo de Oliveira);
1 de São Paulo (Gilberto João Wickert) e
1 do Paraná (Bráulio Zanotto).

Os jogos realizados na Primeira Fase foram esses:

GRUPO A

19.07.1980 
MINAS GERAIS 5 x 0 MARANHÃO
AMAZONAS 2 x 1 RIO GRANDE DO SUL
MATO GROSSO DO SUL 0 x 0 PIAUÍ
20.07.1980
PIAUÍ 1 x 0 RIO GRANDE DO SUL
MINAS GERAIS 3 x 0 AMAZONAS
MATO GROSSO DO SUL 3 x 0 MARANHÃO
21.07.1980 
MINAS GERAIS 2 x 2 MATO GROSSO DO SUL
RIO GRANDE DO SUL 2 x 2 MARANHÃO
AMAZONAS 2 x 1 PIAUÍ
22.07.1980 
MATO GROSSO DO SUL 6 x 1 RIO GRANDE DO SUL
AMAZONAS 5 x 0 MARANHÃO
MINAS GERAIS 7 x 0 PIAUÍ
23.07.1980 
MINAS GERAIS 2 x 1 RIO GRANDE DO SUL
PIAUÍ 2 x 2 MARANHÃO
MATO GROSSO DO SUL 3 x 0 AMAZONAS

CLASSIFICAÇÃO DO GRUPO A

CF
SELEÇÕES
J
V
E
D
GF
GC
SG
PG
MINAS GERAIS
5
4
1
0
19
3
16
12
MATO GROSSO DO SUL
5
3
2
0
13
3
10
8
AMAZONAS
5
3
0
2
9
7
2
7
PIAUÍ
5
1
2
2
4
11
-7
4
MARANHÃO
5
0
2
3
4
17
-13
2
RIO GRANDE DO SUL
5
0
1
4
5
13
-8
1

GRUPO B

19.07.1980 
RIO DE JANEIRO 1 x 0 RIO GRANDE DO NORTE
DISTRITO FEDERAL 1 x 0 SERGIPE
ESPÍRITO SANTO 3 x 0 BAHIA
20.07.1980 
DISTRITO FEDERAL 3 x 0 RIO GRANDE DO NORTE
BAHIA 1 x 1 SERGIPE
RIO DE JANEIRO 1 x 1 ESPÍRITO SANTO
21.07.1980 
DISTRITO FEDERAL 3 x 1 RIO DE JANEIRO
BAHIA 1 x 0 RIO GRANDE DO NORTE
ESPÍRITO SANTO 1 x 0 SERGIPE
22.07.1980 
RIO DE JANEIRO 3 x 1 SERGIPE
DISTRITO FEDERAL 4 x 1 BAHIA
ESPÍRITO SANTO 1 x 1 RIO GRANDE DO NORTE
23.07.1980 
DISTRITO FEDERAL 0 x 0 ESPÍRITO SANTO
RIO DE JANEIRO 2 x 1 BAHIA
RIO GRANDE DO NORTE 4 x 0 SERGIPE

CLASSIFICAÇÃO DO GRUPO B

CF
SELEÇÕES
J
V
E
D
GF
GC
SG
PG
DISTRITO FEDERAL
5
4
1
0
11
2
9
11
ESPÍRITO SANTO
5
2
3
0
6
2
4
8
RIO DE JANEIRO
5
3
1
1
8
6
2
7
RIO GRANDE DO NORTE
5
1
1
3
5
6
-1
4
BAHIA
5
1
1
3
4
10
-6
3
SERGIPE
5
0
1
4
2
10
-8
1

GRUPO C

19.07.1980 
SÃO PAULO 0 x 0 PARAÍBA
PARANÁ 1 x 1 CEARÁ
ALAGOAS 0 x 0 MATO GROSSO
20.07.1980 
SÃO PAULO 0 x 0 PARANÁ
ALAGOAS 2 x 0 CEARÁ
PARAÍBA 1 x 0 MATO GROSSO
21.07.1980 
MATO GROSSO 0 x 0 SÃO PAULO
CEARÁ 2 x 0 PARAÍBA
PARANÁ 4 x 0 ALAGOAS
22.07.1980 
CEARÁ 2 x 0 MATO GROSSO
PARANÁ 4 x 0 PARAÍBA
ALAGOAS 1 x 0 SÃO PAULO
23.07.1980 
SÃO PAULO 0 x 0 CEARÁ
PARANÁ 2 x 1 MATO GROSSO
PARAÍBA 3 x 2 ALAGOAS

CLASSIFICAÇÃO DO GRUPO C

CF
SELEÇÕES
J
V
E
D
GF
GC
SG
PG
PARANÁ
5
3
2
0
11
2
9
10
CEARÁ
5
2
2
1
5
3
2
6
ALAGOAS
5
2
1
2
5
7
-2
5
PARAÍBA
5
2
1
2
4
8
-4
5
SÃO PAULO
5
0
4
1
0
1
-1
4
MATO GROSSO
5
0
2
3
1
5
-4
2

Obs.:
a) Vitória com até dois gols de diferença = 2 pontos;
b) Vitória por três ou mais gols de diferença = 3 pontos.

SEGUNDA FASE

GRUPO D
Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná e Rio de Janeiro

GRUPO E
Amazonas, Ceará, Distrito Federal e Mato Grosso do Sul.

25.07.1980
MINAS GERAIS 2 x 0 RIO DE JANEIRO
PARANÁ 4 x 3 ESPÍRITO SANTO
DISTRITO FEDERAL 1 x 0 AMAZONAS
CEARÁ 6 x 1 MATO GROSSO DO SUL

26.07.1980
PARANÁ 2 x 1 RIO DE JANEIRO
MINAS GERAIS 3 x 1 ESPÍRITO SANTO
DISTRITO FEDERAL 0 x 0 CEARÁ
AMAZONAS 1 x 0 MATO GROSSO DO SUL

27.07.1980
CEARÁ 2 x 0 AMAZONAS
DISTRITO FEDERAL 4 x 1 MATO GROSSO DO SUL

(resultados desconhecidos)
MINAS GERAIS x PARANÁ
ESPÍRITO SANTO x RIO DE JANEIRO

SEMIFINAIS

28.07.1980
DISTRITO FEDERAL 2 x 0 PARANÁ
CEARÁ 1 x 0 MINAS GERAIS

FINAL

29.07.1980
CEARÁ 2 x 1 DISTRITO FEDERAL

CEARÁ: Carlos, Zé Carlos, Laércio, Jaime e Maurício; Benoni, Eduardo e Viegas; Narcélio, Marcos e Flávio.
DISTRITO FEDERAL: Djalma, Tadeu, Robson, Souza e Nescau; Fabinho, Filó e Élbio; Túlio, Santos e Bonfim.

CAMPEÃO: CEARÁ
VICE-CAMPEÃO: DISTRITO FEDERAL

REGISTROS

A Seleção de Minas Gerais foi representada pela equipe infanto-juvenil do Atlético Mineiro, com destaque para o ponteiro Sérgio Araújo.
Os atletas da surpreendente seleção de Mato Grosso do Sul pertenciam às escolinhas do Operário e do Comercial, ambos de Campo Grande.
Os gaúchos, contrariando todas as previsões, não venceram nenhum jogo e ficaram em último lugar em seu grupo.
Juntamente com os gaúchos, entre os desclassificados, São Paulo e Bahia foram as principais surpresas.
A representação do Espírito Santo era constituída de jogadores das equipes infanto-juvenis da Desportiva e do Rio Branco.
O principal destaque da seleção amazonense era o jogador Ninimbergue, o Berg, que depois viria a defender o Botafogo, do Rio de Janeiro, e faleceu em 1996. Jogador do América, de Manaus, era chamado pelos companheiros de “Falcãozinho”, por acharem seu futebol parecido com o do craque Falcão.
A seleção do DF tinha mais jogadores do Brasília. Todos eles já disputando pelos seus clubes partidas válidas pelo campeonato brasiliense de adultos. O técnico foi Waldir Thiessen.
Reinaldo, do Paraná, foi o artilheiro da competição, com 9 gols, seguido de Viegas, do Ceará, com sete.