sábado, 31 de março de 2018

HÁ 50 ANOS NO FUTEBOL BRASILIENSE: Rabello volta e goleia o Defelê


Zezé
Disputada com os portões abertos, pois fez parte das comemorações do 4º aniversário da Revolução e o 2º do Estádio de Brasília, a partida disputada no dia 31 de março de 1968 marcou a volta do Rabello à disputa do campeonato brasiliense.
Em 15 de março de 1968, o Rabello chegou a enviar requerimento à Federação Desportiva de Brasília comunicando que não disputaria o campeonato de 1968, permanecendo com este posicionamento até 30 de março. Foi punido com dois WO. Posteriormente, voltou atrás, exatamente no dia 31 de março de 1968.
A partida entre Rabello e Defelê era aguardada com bastante expectativa, por colocar frente-a-frente os mais famosos times da cidade.
O Rabello mostrou toda a sua força vencendo o Defelê – que liderava o campeonato com três vitórias e nenhum gol sofrido –, por 3 x 0, com três gols do ponteiro Zezé, aos 29 e 44 do 1º tempo e 18 do 2º.
Foi uma vitória justa e até mesmo sem maiores problemas. O Rabello dominou completamente o jogo e em momento algum viu sua vitória ameaçada, jogando com muito acerto coletivo e alguns destaques pessoais, provando que ainda tinha mais preparo físico e um time mais arrumado que seu antagonista.
O Rabello venceu com Dico, Wilson, Mello, Carlão e Serginho (Melinho); Zé Maria e Luís Carlos; Zezé, Aloísio, Cid (Zé Carlos) e Sabará. O Defelê perdeu com Zé Walter, Negrito, Lima, Farneze e J. Pereira; Quincas e Sabará (Pepe); Guairacá, Solon, Otávio e Arnaldo.
O árbitro do jogo foi Rubem Pacheco.
Na preliminar, os juvenis do Defelê venceram os do Rabello, por 1 x 0.



sexta-feira, 30 de março de 2018

DUELO FINAL: Brasiliense x Sobradinho




Brasiliense e Sobradinho realizaram uma campanha muito parecida para chegarem à decisão do Campeonato Brasiliense da Primeira Divisão de 2018. Ambos totalizaram 30 pontos ganhos em 15 jogos, nos quais venceram nove, empataram três e perderam outros três. O índice de aproveitamento dos dois finalistas foi de 66,7%. O Brasiliense marcou 24 gols e sofreu 11 (saldo de 13) e o Sobradinho marcou 23 e sofreu 15, ficando, portanto, com saldo de oito gols.
O regulamento da competição, em seu Artigo 4º, Parágrafo 5º, estabelece: “Havendo igualdade de número de pontos e saldo de gols nas duas partidas, o campeonato será definido em cobrança de pênaltis. Nessa fase os clubes não terão a vantagem da fase classificatória".
Continua o regulamento em seu Parágrafo 6º: “Ao término do “Candangão 2018” estará assegurada à equipe campeã, uma vaga para a Série D do Campeonato Brasileiro de 2019 e uma vaga na Copa do Brasil de 2019, e à equipe vice-campeã, a segunda vaga para a Série D do Campeonato Brasileiro de 2019 e a segunda vaga na Copa do Brasil de 2019”.
Será a primeira vez que Brasiliense e Sobradinho decidem o Campeonato Brasileiro da Primeira Divisão do DF. O Brasiliense estará tentando conquistar seu décimo título de campeão do DF. Já o Sobradinho ganhou dois consecutivos nos idos anos 80: 1985 e 1986.
O Sobradinho é muito mais antigo que o Brasiliense, existe desde 1975, entretanto, só começou a participar do campeonato profissional do DF em 1978 (considerando o ano de 1976 como o da definitiva implantação do profissionalismo no futebol do DF). O Brasiliense foi fundado em 2000 e estreou na Primeira Divisão do Campeonato Brasiliense no ano seguinte, 2001.
O Sobradinho passou de 2005 a 2011 entre a Segunda e até Terceira Divisão do DF. O Brasiliense nunca foi rebaixado. Justamente por isso, são apenas 15 encontros entre eles, aí somado já o deste ano de 2018.
Assim é a estatística dos duelos envolvendo Brasiliense x Sobradinho:

TOTAL DE JOGOS
15
%
VITÓRIAS DO BRASILIENSE
8
53,4
VITÓRIAS DO SOBRADINHO
2
13,3
EMPATES
5
33,3
GOLS A FAVOR DO BRASILIENSE
23
67,6
GOLS A FAVOR DO SOBRADINHO
11
32,4

A PRIMEIRA VEZ

O primeiro jogo entre Brasiliense e Sobradinho aconteceu no dia 11 de março de 2001, justamente no ano em que o Brasiliense fazia sua estreia na principal divisão do futebol do DF.

SOBRADINHO 0 x 0 BRASILIENSE
Data: 11.03.2001
Local: Augustinho Lima, Sobradinho (DF)
Árbitros: Alexandre Andrade e Adir de Oliveira
Renda: R$ 2.733,00
Público: 2.409 pagantes
SOBRADINHO: França, Garrinchinha, Flávio, Viana e Da Silva; Edilson, Nunes, Carioca e Max (Furtado) (Junior); Renato e Roberto. Técnico: Cristovam Ferreira.
BRASILIENSE: Alex (Nei), Júlio César, Alan, Luiz Cláudio e Zezé; Juninho Goiano (Ciro), Valdenir, Sidnei e Marcelo Alves (Auecione); Rodrigo Jaú e Weldon. Técnico: Joãozinho.

A ÚLTIMA VEZ

No último dia 4 de março de 2018, o Brasiliense foi até o Augustinho Lima e derrotou o Sobradinho por 2 x 1. Este foi o último duelo deles antes da decisão.

A MAIOR GOLEADA

A maior goleada ocorrida em duelos envolvendo Brasiliense e Sobradinho ocorreu em 22 de janeiro de 2003, no Serejão, em Taguatinga (DF). Nesse dia, o Brasiliense venceu o Sobradinho por 4 x 0.
As duas vitórias do Sobradinho sobre o Brasiliense foram pela diferença de um gol: em 1º de março de 2015, venceu por 1 x 0, no Serejão. No dia 12 de março de 2016, o placar a seu favor foi de 2 x 1, desta vez no Augustinho Lima.

OS LOCAIS DOS 15 JOGOS

Serejão, em Taguatinga, e Augustinho Lima, em Sobradinho, foram os locais que mais receberam o duelo Brasiliense x Sobradinho: cinco vezes, cada um.
Os demais cinco jogos foram assim disputados: duas vezes no Mané Garrincha, em Brasília, e no Bezerrão, no Gama, e uma no Abadião, na Ceilândia.



quinta-feira, 29 de março de 2018

A PRIMEIRA VEZ A GENTE NÃO ESQUECE: o primeiro jogo internacional do Ceilândia


Se preparando para as eliminatórias da Copa do Mundo de 1990, a seleção do Canadá fez uma breve excursão por gramados brasileiros em março de 1988.
Os canadenses contavam com uma equipe jovem e reformulada em relação àquela que disputou a Copa do Mundo de 1986, no México. Dentre os 19 jogadores que vieram ao Brasil, somente o zagueiro James Lowery havia atuado na copa mexicana.
A delegação canadense veio chefiada por John McCoy. O treinador era o escocês Tony Taylor, há três anos no comando da seleção canadense.
Viajaram no dia 14, de Miami para São Paulo, e se dirigiram à Curitiba, onde, no dia 16 de março, enfrentaram o Atlético Paranaense, no estádio Pinheirão.
A seleção canadense causou boa impressão aos poucos paranaenses que foram ao estádio (516), após conseguir a vitória de 2 x 1.
O segundo jogo foi no dia 20 de março, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, contra o Goiás, que venceu o amistoso por 1 x 0, gol de Formiga, aos 17 minutos do 2º tempo. O curioso é que Luiz Felipe Scolari, o Felipão, era o técnico do Goiás nessa época.
O terceiro compromisso da seleção canadense no Brasil aconteceu no dia 23 de março, no estádio Serejão, em Taguatinga, contra o Ceilândia. Foi o primeiro amistoso internacional na história do Ceilândia.
Sob a arbitragem de Tolistoi Batista, o Ceilândia foi derrotado por 2 x 1. O zagueiro Jânio marcou o único tento do alvinegro brasiliense.
Como não conseguimos encontrar as escalações definitivas das duas equipes, apresentamos aqui as prováveis equipes, aquelas que os respectivos técnicos divulgaram para a imprensa:
Ceilândia - Dias, Chaguinha, Paulão, Jânio e Marcelo; Chicão, Edmilson e Dirson; Carlinhos, Brasil (Marquinhos) e Wadi. Técnico: Hércules Brito Ruas.
Seleção do Canadá - Pat Onstad, Peter Sarantopoulos, John Limniatis, Tom Panhuyzen e Greg Kern (Tony Pignatielo); Lyndon Hooper, John Catliff e James Grimes; Jim Easton (Nick de Santis), Cosimo Commisso e John Fitzgerald (Steve Jansen). Técnico: Tony Taylor.



quarta-feira, 28 de março de 2018

O FUTEBOL NAS CIDADES-SATÉLITES: o Torneio Início de Taguatinga - 1965



O Independente Futebol Clube, da Vila Matias, sagrou-se campeão do Torneio Início da Liga Desportiva de Taguatinga, realizado no dia 15 de agosto de 1965, no campo do Setor Automobilístico, em Taguatinga.
Participaram do torneio 15 equipes.
A afluência de torcedores foi bastante numerosa, sendo o torneio a melhor promoção esportiva realizada nos últimos tempos.
Merece especial registro o desfile dos clubes, após o “juramento do atleta”, em bonito espetáculo organizado pela Liga Desportiva de Taguatinga.
Foi também homenageado na ocasião o Brasília Futebol Clube, campeão de Taguatinga em 1964. Todos os seus atletas, sob palmas da assistência e dos participantes do torneio, fizeram a “volta olímpica” antes do início do torneio.
Os resultados das partidas realizadas foram os seguintes:
1º jogo - Independente 3 x 0 Juventus
2º - Sideral 1 x 0 Atlético
3º - Comercial 2 x 1 Liberdade
4º - Meta 2 x 0 Taguatinga
5º - Círculo Operário 2 x 0 Fundação
6º - Estrela 1 x 0 Palmeiras
7º - Tabajara 3 x 2 Setor Automobilístico
8º - Independente 1 x 0 SUPRA
9º - Sideral 1 x 0 Comercial
10º - Meta 3 x 0 Círculo Operário
11º - Tabajara 2 x 0 Estrela
12º - Independente 2 x 0 Sideral
13º - Meta 1 x 0 Tabajara
14º - Independente 1 x 0 Meta

A partida final entre Independente e Meta foi bastante movimentada e a arbitragem esteve a cargo de César Lacerda. Nos sessenta minutos regulamentares, o placar permaneceu inalterado. Na prorrogação, aconteceu o gol do Independente, após cobrança de pênalti.
O troféu entregue ao campeão Independente foi oferecido pelo jornal Correio Braziliense.



terça-feira, 27 de março de 2018

ARQUIVOS DO FUTEBOL BRASILIENSE: Campeonato Brasiliense de Juniores de 1979


Éder
1º TURNO

29.04.1979
GUARÁ 2 x 1 TAGUATINGA
DESPORTIVA 0 x 4 BRASÍLIA
SOBRADINHO 1 x 2 GAMA
06.05.1979
BRASÍLIA 2 x 1 GAMA
TAGUATINGA 1 x 6 SOBRADINHO
GUARÁ 1 x 0 DESPORTIVA
13.05.1979
GAMA 1 x 0 TAGUATINGA
BRASÍLIA 1 x 1 GUARÁ
16.05.1979
SOBRADINHO 4 x 0 DESPORTIVA
20.05.1979
GAMA 3 x 0 DESPORTIVA
SOBRADINHO 0 x 1 GUARÁ
TAGUATINGA 1 x 1 BRASÍLIA
27.05.1979
BRASÍLIA 1 x 1 SOBRADINHO
GUARÁ 0 x 1 GAMA
TAGUATINGA 3 x 1 DESPORTIVA

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO 1º TURNO

CF
CLUBES
J
V
E
D
GF
GC
SG
PG
Aprov.
GAMA
5
4
0
1
8
3
5
8
80,0%
GUARÁ
5
3
1
1
5
3
2
7
70,0%
BRASÍLIA
5
2
3
0
9
4
5
7
70,0%
SOBRADINHO
5
2
1
2
12
5
7
5
50,0%
TAGUATINGA
5
1
1
3
6
11
-5
3
30,0%
DESPORTIVA
5
0
0
5
1
15
-14
0
0,0%

2º TURNO

02.06.1979
BRASÍLIA 6 x 0 DESPORTIVA
03.06.1979
TAGUATINGA 1 x 2 GUARÁ
GAMA 1 x 0 SOBRADINHO
10.06.1979
GAMA 0 x 1 BRASÍLIA
SOBRADINHO 1 x 1 TAGUATINGA
DESPORTIVA 4 x 3 GUARÁ
17.06.1979
DESPORTIVA 0 x 3 SOBRADINHO
TAGUATINGA 0 x 1 GAMA
GUARÁ 0 x 2 BRASÍLIA
24.06.1979
DESPORTIVA 2 x 2 GAMA
GUARÁ 0 x 2 SOBRADINHO
BRASÍLIA 0 x 0 TAGUATINGA
01.07.1979
SOBRADINHO 1 x 3 BRASÍLIA
GAMA 0 x 1 GUARÁ
DESPORTIVA 3 x 1 TAGUATINGA

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO 2º TURNO

CF
CLUBES
J
V
E
D
GF
GC
SG
PG
Aprov.
BRASÍLIA
5
4
1
0
12
1
11
9
90,0%
SOBRADINHO
5
2
1
2
7
5
2
5
50,0%
GAMA
5
2
1
2
4
4
0
5
50,0%
DESPORTIVA
5
2
1
2
9
15
-6
5
50,0%
GUARÁ
5
2
0
3
6
9
-3
4
40,0%
TAGUATINGA
5
0
2
3
3
7
-4
2
20,0%

3º TURNO

08.07.1979
SOBRADINHO 3 x 2 DESPORTIVA
GUARÁ 1 x 1 BRASÍLIA
GAMA 1 x 1 TAGUATINGA
15.07.1979
DESPORTIVA 0 x 1 TAGUATINGA
GAMA 2 x 1 GUARÁ
SOBRADINHO 1 x 1 BRASÍLIA
22.07.1979
SOBRADINHO 2 x 2 GAMA
GUARÁ 2 x 0 TAGUATINGA
DESPORTIVA 0 x 1 BRASÍLIA
29.07.1979
SOBRADINHO 0 x 1 GUARÁ
GAMA 4 x 1 DESPORTIVA
TAGUATINGA 0 x 3 BRASÍLIA
05.08.1979
SOBRADINHO 2 x 1 TAGUATINGA
DESPORTIVA 1 x 7 GUARÁ
BRASÍLIA 3 x 1 GAMA

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO 3º TURNO

CF
CLUBES
J
V
E
D
GF
GC
SG
PG
Aprov.
BRASÍLIA
5
3
2
0
9
3
6
8
80,0%
GUARÁ
5
3
1
1
12
4
8
7
70,0%
GAMA
5
2
2
1
10
8
2
6
60,0%
SOBRADINHO
5
2
2
1
8
7
1
6
60,0%
TAGUATINGA
5
1
1
3
3
8
-5
3
30,0%
DESPORTIVA
5
0
0
5
4
16
-12
0
0,0%

DECISÃO DO CAMPEONATO

13.09.1979, Augustinho Lima
BRASÍLIA 1 x 1 GAMA

30.09.1979, Pelezão
BRASÍLIA 0 x 1 GAMA

Campeão: Gama

Obs.: o Brasília entrou na final com dois pontos ganhos e o Gama, um.

PRINCIPAIS ARTILHEIROS:

1º - Joaquim Norberto da Silva Filho - Quincas (Sobradinho) e Éder Antunes Morgado (Guará), 10 gols;
2º - Wander de Carvalho (Brasília) e Itamar Vieira de Souza - Mazinho (Gama), 7.

GOLEIROS MENOS VAZADOS:

1º - Haroldo Lamounier Ferreira (Brasília), 9 gols em 15 jogos.
2º - Juarez Batista (Gama), 6 gols em 10 jogos.