Total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

AS DECISÕES: CAMPEONATO BRASILIENSE DE 1963

 
 
 
CRUZEIRO 5 x 3 GRÊMIO
Data: 6 de outubro de 1963
Local: Estádio Vasco Viana de Andrade.
Árbitro: Emílio dos Santos Vieira (com fraco desempenho).
Renda: CR$ 92.000,00.
Gols: no 1º tempo, Nobre e Parada para o Grêmio e Beto Pretti para o Cruzeiro; no 2º, Quarteroli (2), Zezé e Guido (contra) para o Cruzeiro e Edilson Braga (contra) para o Grêmio.
CRUZEIRO: Zezinho, Aderbal, Edilson Braga, Morales e Pedersoli; Paulinho e Beto Pretti; Ceará (Raimundinho), Ceninho, Quarteroli e Zezé.
GRÊMIO: Maia (Weldas), Silas, Evangelista, Valter e Milton; Guido e Jamil; Nobre, Joãozinho, Parada e Vavá.
Preliminares:
Aspirantes – Cruzeiro 5 x 0 Grêmio (o Cruzeiro sagrou-se campeão da categoria).
Juvenis – Cruzeiro 1 x 0 Grêmio.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

CLUBES DE BRASÍLIA: TIRADENTES



O Grêmio Olímpico Tiradentes foi fundado por iniciativa do Coronel Carlos Fernando Cardoso Neto, em 3 de fevereiro de 1979, após a fusão de três entidades da qual era fundador e presidente. Inicialmente, entre o Grêmio de Tiro da Polícia Militar do Distrito Federal e a Sociedade Esportiva de Tiro ao Alvo Tiradentes e, posteriormente, com o Grupo de Escoteiros Dom Bosco, ficando a data de 3 de fevereiro de 1967, pertencente ao Grêmio como a de fundação.
O curioso é que o Tiradentes passou a ter um escudo semelhante ao do Clube de Regatas do Flamengo, do Rio de Janeiro, mas ao invés das iniciais de seu nome (como é o de seu homenageado), havia uma estrela branca num fundo preto, idêntico ao escudo do Botafogo de Futebol e Regatas, também do Rio de Janeiro.
Sua estreia no Campeonato Brasiliense de Futebol aconteceu no dia 18 de maio de 1980, no Estádio do CAVE, no Guará, sendo derrotado pelo Brasília, por 2 x 0.
Entre nove equipes participantes, o Tiradentes ficou na penúltima colocação. Foram 24 jogos e apenas cinco vitórias (teve ainda dois empates e sofreu 17 derrotas).
Com isso, disputou com Comercial, Ceilândia e Bandeirante, o que foi chamado na época de “Torneio da Morte”, quando apenas o primeiro colocado da competição permaneceria na Primeira Divisão em 1981. Vencendo o Ceilândia, no dia 16.11, por 1 x 0 (gol de Maurício), empatando com o Comercial em 1 x 1 (no dia 19.11), gol novamente marcado por Maurício, e goleando o Bandeirante por 6 x 3, no dia 23.11 (gols de Cláudio-4, Ciso e Ribeiro), o Tiradentes garantiu sua permanência na Primeira Divisão em 1981.
Foi terceiro colocado em 1982, atrás apenas de Brasília e Guará. Disputou 27 jogos, vencendo 12, empatando 9 e perdendo 6. Marcou 34 gols e sofreu 15.
 
Nos anos seguintes, de 1983 a 1985, ficou sempre entre a quinta e a sétima colocação (entre os oito clubes participantes): 6º em 1983, 5º em 1984 e 7º em 1985.
Em 1985, para atender uma exigência do Conselho Nacional de Desportos – CND, retirou o “Olímpico” de seu nome na Assembleia Geral que aconteceu em 28 de fevereiro de 1985, passando de Grêmio Olímpico Tiradentes para Grêmio Esportivo Tiradentes.
O novo nome deu sorte e chegou na quarta colocação em 1986. Voltou a fazer campanha ruim em 1987, quando foi sexto.
O grande ano do Tiradentes foi o de 1988.
Primeiramente, resolveu investir pesado no time de futebol e fez grandes contratações: só do Guará levou Moura, Touro, Zé Maurício e Ricardo. Zé Maurício era considerado um dos três melhores jogadores de Brasília. Mas a aquisição mais famosa foi a do veterano zagueiro Beto Fuscão, ex-Palmeiras e Seleção Brasileira. Beto Fuscão passou a formar uma defesa muito experiente com o goleiro Déo e o zagueiro Kidão. No meio-de-campo a raça de Touro e a classe de Zé Maurício. No ataque, a força de um trio atacante formado por Moura, Bé (artilheiro do campeonato de 1987, com 18 gols) e Luizão. Um grande time que levou o Tiradentes ao primeiro título de campeão brasiliense em 1988, com essa campanha: 30 jogos, 13 vitórias, 11 empates e 6 derrotas; 44 gols a favor e 27 contra.
Desta vez o artilheiro foi Moura, com 16 gols.
Na final realizada no dia 14 de agosto de 1988, contra o Guará de Ailton Lira e Beijoca, quando ocorreu empate no tempo normal de jogo (2 x 2) e na prorrogação (1 x 1) o Tiradentes formou com Déo, Beto Guarapari, Kidão, Beto Fuscão e Gilberto; Touro (Ricardo) e Zé Maurício; Moura, Luizão, Bé e Pedrinho (Marco Antônio). O técnico era o uruguaio Roberto Ruben Delgado.
Logo depois, o Tiradentes também realizou uma boa campanha no Campeonato Brasileiro da Série C.
Ao todo, o Tiradentes disputou 16 jogos, vencendo 9, empatando 2 e perdendo 5. Marcou 25 gols e sofreu 18, ficando com saldo de 7.
Paradoxalmente, o Tiradentes teve o melhor ataque do campeonato, com 25 gols, um a frente do Esportivo, de Passos (MG), e a pior defesa, com 18 gols sofridos.
Na classificação geral do campeonato, ficou com a quarta colocação, atrás do campeão União São João, do vice-campeão Esportivo, de Passos (MG) e do terceiro colocado Botafogo, de João Pessoa (PB).
Aos atletas que disputaram o brasiliense, juntou-se outro experiente jogador, o atacante Caio Cambalhota. Os técnicos foram Jair Marinho e Mozair Barbosa.
Para fechar com chave de ouro o grande ano, no troféu “Melhores do Esporte Brasiliense” de 1988, promoção da Associação Brasiliense de Cronistas Desportivos – ABCD, três jogadores do Tiradentes concorreram ao prêmio de melhor jogador: Beto Fuscão, Moura e Zé Maurício. Os demais eram Bocaiúva (Taguatinga), Josimar (Brasília) e Pedro César (Guará). O vencedor foi Moura.
No ano seguinte, 1989, apesar de manter a base da equipe vencedora de 1988, não conseguiu ficar entre os melhores colocados do campeonato brasiliense, acabando na quinta posição.
Nesse mesmo ano, entrou para a história ao
 participar da primeira edição da Copa do Brasil representando o futebol do Distrito Federal. Comandado pelo técnico Dario, o Dadá Maravilha, o Tiradentes passou pelo Atlético Goianiense na primeira fase e conseguiu chegar até as oitavas-de-final, sendo eliminado pelo Corinthians após dois jogos. Perdeu em São Paulo por 5 x 0 e venceu em Brasília (1 x 0). Esta seria a sua única participação naquela competição.
Foi quarto colocado no brasiliense de 1990 e deu vexame um ano depois, no de 1991, quando foi o último colocado entre os oito participantes. Venceu apenas três dos vinte e oito jogos que disputou.
Recuperou-se em 1992, quando ficou com o segundo lugar no brasiliense vencido pelo Taguatinga.
No sobe e desce no brasiliense, em 1993 foi o quinto colocado e em 1994, o sétimo.
Neste ano, conseguiu uma das vagas disponíveis para Série B depois de ter vencido um qualificatório entre equipes do Distrito Federal e de Minas Gerais. Porém, caiu num grupo fortíssimo (além do Tiradentes, disputaram Ponte Preta, de Campinas, Mogi Mirim, Juventude, de Caxias do Sul, Coritiba e Bangu) e não conseguiu passar para a fase seguinte, sendo rebaixado para a Série C de 1995.
Entre 1995 e 1996, com o intuito de adquirir um maior número de torcedores, o Grêmio Esportivo Tiradentes alterou seu nome para Flamengo Esportivo Tiradentes de Brasília.
Essa mudança em nada alterou a sua irregularidade nas participações em campeonatos brasilienses: foi 7º em 1995 (entre dez times) e 10º em 1996 (entre 14 times).
Ainda em 1996, infelizmente, o clube foi rebaixado para a segunda divisão brasiliense, optando por ficar inativo até 2000, quando voltou disputando a Segunda Divisão. Após disputar por dois anos seguidos a Segunda Divisão, sem conseguir o acesso, e já atolado em dívidas, o clube resolveu paralisar suas atividades no futebol profissional.
Após todos esses anos, o Tiradentes nunca mais voltou a disputar um campeonato brasiliense. Também não se ouve falar em uma possível volta do clube.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

O POSTER OFICIAL DE BRASÍLIA PARA A COPA

 
 
 
O Governo do Distrito Federal lançou na manhã do dia 25 de novembro de 2012 o poster oficial de Brasília como cidade-sede para a Copa do Mundo de 2014.
Com as cores da bandeira nacional, a imagem também teve inspiração na Catedral Metropolitana de Brasília.

domingo, 25 de novembro de 2012

CRAQUES DE ONTEM E DE HOJE: DARIO ALEGRIA


Jurandir Dario Gouveia Damasceno, o Dario Alegria, nasceu no dia 5 de março de 1944 em Paracatu (MG).
Dario começou a trabalhar cedo. Aos 6 anos já ajudava o pai na Boca da Onça, loja de secos e molhados no bairro de Santana, em Paracatu.
No ano de 1958, aos 44 anos, seu pai, Luiz Dario (o sanfoneiro) faleceu. Foi nesse momento que teve um dos maiores desafios de sua vida: assumir a responsabilidade de cuidar da família (oito irmãos). Na época, Dario tinha apenas 14 anos. Trabalhou no DER, como lavador, e depois na Ster, como ajudante de topografia.
Mais tarde foi levado para Brasília, por Milton Cardoso, que viu Dario jogando bola no Santana Esporte Clube, de sua cidade, e o convidou para trabalhar na construção da nova Capital Federal.
Em Brasília, Dario trabalhou como servente de pedreiro e servente de carpinteiro, mas não deixava o seu amor pela bola. Foi contratado inicialmente pela Construtora ECRA (que depois passou a se chamar Edilson Mota), que possuía um bom time de futebol formado por jogadores de renome, entre eles Gaguinho, Sudaco, Cardoso e Paulista. O time da ECRA foi vice-campeão do Troféu “Israel Pinheiro”, disputado pelas companhias construtoras de Brasília, em 1960.
A equipe do Edilson Mota chegou a se qualificar para disputar a Primeira Divisão do campeonato brasiliense, mas problemas administrativos levaram à extinção do clube.
Logo depois que o time da Edilson Mota foi desfeito, ainda em 1960, Dario passou para o time da Construtora Nacional, o Nacional, disputando o campeonato desse ano.
Em 1961 passou para o Rabello, time que defendia quando foi convocado para jogar na primeira seleção formada para representar o Distrito Federal, que jogou no dia 21 de abril de 1961, nas festividades do primeiro aniversário de Brasília, contra o poderoso Santos, sem Pelé.
Depois da partida, Dario foi convidado a jogar no time juvenil do Vasco da Gama, do Rio de Janeiro. Depois foi para o América, de Belo Horizonte.
Também jogou pelo Palmeiras (SP), onde fez sua estreia em 13 de abril de 1965, na vitória de 2 x 1 sobre o Atlético Mineiro, e sua despedida em 15 de agosto de 1967, na vitória de 4 x 1 sobre o Taquaritinga. Foram 88 jogos e 26 gols marcados. Dentre os títulos mais expressivos o Torneio Rio-São Paulo e o Torneio IV Centenário do Rio de Janeiro, ambos em 1965, o Campeonato Paulista de 1966 e o Torneio Roberto Gomes Pedrosa de 1967 (hoje reconhecido pela CBF como Campeonato Brasileiro).
Dario é um dos raros jogadores da história do clube a ter feito cinco gols numa única partida: em 4 de julho de 1965, numa vitória por 12 x 0 sobre o Prata (SP), na cidade de Águas da Prata, interior de São Paulo.
Depois, transferiu-se para o Monterrey, do México. Jogou no Fluminense, estreando em 20 de abril de 1968 e fazendo seu último jogo em 18 de janeiro de 1969, disputando 28 jogos e marcando cinco gols.
Em 1970, fez onze jogos no Flamengo, marcando um gol. Logo depois, foi para o Olaria, do Rio de Janeiro. Voltou ao América (MG), onde sagrou-se campeão mineiro em 1971. Ainda jogou na Caldense, de Poços de Caldas (MG), no Botafogo, de Ribeirão Preto (SP), no Villa Nova (MG) e, por último, no Ceub, de Brasília, em 1973, onde encerrou sua carreira.
Além disso, também jogou nas seleções mineira, paulista e carioca e na Seleção Brasileira, por ocasião da inauguração do Mineirão, no dia 7 de setembro de 1965.
Dario nunca foi titular absoluto, mas quando entrava no jogo, dava trabalho, fazia gols, e por isso proporcionava alegria, daí o apelido Dario Alegria. Também conhecido por “Leopardo das Alterosas”.
Dario hoje é presidente do Instituto de Defesa da Cultura Negra Afro-descendente “Fala Negra”, da cidade de Paracatu (MG). Lá, ele virou apresentador de TV, mais especificamente de um programa de variedades (lazer, cultura e futebol).
Dario é primo distante do ministro Joaquim Barbosa, que se tornou ainda mais conhecido pelos brasileiros por ser relator da CPI do Mensalão, em 2012.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

OITAVA RODADA DO CAMPEONATO BRASILIENSE DE 2008


DOM PEDRO II 2 x 0 CEILÂNDIA
Data: 9 de março de 2008
Local: Metropolitana, Núcleo Bandeirante
Árbitro: Sérgio Santos
Renda: R$ 3.275,00
Público: 665 pagantes
Expulsões: Ricardo Silva e Erick
Gols: Michel, 43 e 77
DOM PEDRO II: Osmair, Rodrigo Mello, Ivisson (Juninho Paranoá) e Mello; Amaral, Ferrugem (Juninho), Zé Ricarte, Maninho (Rodrigo) e Fábio; Mazinho Brasília e Michel. Técnico: José Lopes Risada.
CEILÂNDIA: Sérgio Vittori, Ricardo Silva, Adriano, Andrei (Tiago) e Diego (Cilas); Bruno Ramos, Thompson, Diego Macedo e Luiz Fernando; Rodrigo (Erick) e Rodrigo Félix. Técnico: Ricardo Oliveira.

ESPORTIVO 0 x 2 LEGIÃO
Data: 9 de março de 2008
Local: Cave, Guará
Árbitro: Anderson Bassotto
Renda: R$ 1.305,00
Público: 261 pagantes
Expulsão: Rodolfo
Gols: Michel Carioca, 70 e Erivaldo, 82
ESPORTIVO: Cláudio, Valmir, Elton, Saul e Robson Pirapora; Bira (Márcio), Rodolfo, Paulo César Jabuticaba e Anderson Paraíba (Cadu); Léo Guerreiro e Dudu Mineiro (Igor). Técnico: Marquinhos Bahia.
LEGIÃO: Fernando, Paulo Ricardo, Ícaro, Thiago Eciene e Kaká; Erivaldo, Didão, Marcelinho (Edmar), Evandro Chaveirinho (Michel Carioca) e Kim (Rodriguinho); Chefe. Técnico: Reinaldo Gueldini.

GAMA 2 x 1 BRAZLÂNDIA
Data: 9 de março de 2008
Local: Mané Garrincha, Brasília
Árbitro: Wilton Sampaio
Renda: R$ 1.592,00
Público: 407 pagantes
Gols: João Vítor, 15; Lucas (contra), 30 e Maykon, 58
GAMA: Rafael Córdova, Thiago Bezerra, Ozéia, João Vítor e Maykon; Henrique, Lucas, Léo Gonçalves (Neto) e Marquinhos (Almir Sergipe); Ésley e Maia (Leto). Técnico: Ademir Fonseca.
BRAZLÂNDIA: Abraão, Roni, Piu e André Martins (Leandro Porto); Fabrício, Daniel, Welton, Oberdan (Edicarlos), Kiki (Liusson) e Magrão; Fernando. Técnico: Sílvio de Jesus.

UNAÍ 2 x 3 BRASILIENSE
Data: 9 de março de 2008
Local: Rio Preto (Unaí-MG)
Árbitro: Renato Acioli
Renda: R$ 3.655,00
Público: 731 pagantes
Gols: Luciano Milagres, 2; Iranildo, 15; Dimba (pênalti), 36; Giovani, 45 e Thiago Félix, 87.
UNAÍ: Márcio (Anderson Joá), Clein, Binha (Cláudio Negão), Roberto e Washington; Daniel, Val, Fábio Moura e Luciano Milagres; Rodrigo (Johnnie) e Giovani. Técnico: Wilson Moreira.
BRASILIENSE: Guto, Patrick (Sérgio Gomes), Padovani, Aílson e Gleidson (Eduardo); Coquinho, Bidu, Rodriguinho (Thiago Félix) e Iranildo; Jóbson e Dimba. Técnico: Gerson Andriotti.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

TABELA DO CAMPEONATO BRASILIENSE DE 2013

A Federação Brasiliense de Futebol divulgou ontem a tabela do Campeonato Brasiliense de 2013. Ei-la, na íntegra:
 
1º TURNO

1ª rodada
19.01.2013 - 16h
Ceilandense x Unaí - Abadião
Legião x Ceilândia - Augustinho Lima
Botafogo-DF x Gama - Bezerrão

20.01.2013 - 16h
Sobradinho x Capital - Augustinho Lima
Luziânia x Brazlândia - Serra do Lago
Brasiliense x Brasília - Serejão

2ª rodada
26.01.2013 - 16h
Ceilandense x Botafogo-DF - Abadião
Brasília x Legião - Serejão

27.01.2013 - 16h
Capital x Unaí - Cave
Ceilândia x Luziânia - Abadião
Brazlândia x Brasiliense - Chapadinha
Gama x Sobradinho - Bezerrão

3ª rodada
02.02.2013 - 16h
Botafogo-DF x Brazlândia - Bezerrão
Legião x Gama - Augustinho Lima

03.02.2013 - 16h
Brasiliense x Capital - Serejão
Unaí x Ceilândia - Urbano Adjuto
Sobradinho x Brasília - Augustinho Lima
Luziânia x Ceilandense - Serra do Lago

4ª rodada
09.02.2013 - 16h
Brasília x Botafogo-DF - Serejão
Ceilandense x Legião - Abadião

10.02.2013 - 16h
Ceilândia x Sobradinho - Abadião
Capital x Luziânia - Cave
Brazlândia x Unaí - Chapadinha
Gama x Brasiliense - Bezerrão

5ª rodada
16.02.2013 - 16h
Legião x Brazlândia - Augustinho Lima
Botafogo-DF x Capital - Bezerrão

17.02.2013 - 16h
Unaí x Gama - Urbano Adjuto
Brasiliense x Ceilândia - Serejão
Luziânia x Brasília - Serra do Lago
Sobradinho x Ceilandense - Augustinho Lima

6ª rodada
23.02.2013 - 16h
Brasília x Unaí - Serejão

24.02.2013 - 16h
Ceilândia x Botafogo-DF - Abadião
Capital x Legião - Cave
Brazlândia x Sobradinho - Chapadinha
Brasiliense x Ceilandense - Serejão
Gama x Luziânia - Bezerrão

Semifinal
03.03.2013 - 16h
1º Grupo A x 2º Grupo B - A definir
1º Grupo B x 2º Grupo A - A definir

Final (Ida)
10.03.2013 - 16h
Vencedor semifinal 1 x Vencedor semifinal 2 - A definir

Final (Volta)
17.03.2013 - 16h
Vencedor semifinal 2 x Vencedor semifinal 1 - A definir


2º TURNO

1ª rodada
23.03.2013 - 16h
Legião x Brasiliense - Augustinho Lima
Brasília x Brazlândia - Serejão
Ceilandense x Gama - Abadião

24.03.2013 - 16h
Sobradinho x Unaí - Augustinho Lima
Luziânia x Botafogo-DF - Serra do Lago
Ceilândia x Capital - Abadião

2ª rodada
30.03.2013 - 16h
Botafogo-DF x Brasiliense - Bezerrão
Ceilandense x Brasília - Abadião

31.03.2013 - 16h
Unaí x Luziânia - Urbano Adjuto
Sobradinho x Legião - Augustinho Lima
Gama x Ceilândia - Bezerrão
Capital x Brazlândia - Cave

3ª rodada
06.04.2013 - 16h
Legião x Luziânia - Augustinho Lima
Brasília x Ceilândia - Serejão

07.04.2013 - 16h
Unaí x Botafogo-DF - Urbano Adjuto
Brasiliense x Sobradinho - Serejão
Brazlândia x Ceilandense - Chapadinha
Capital x Gama - Cave

4ª rodada
13.04.2013 - 16h
Botafogo-DF x Legião - Bezerrão
Ceilandense x Capital - Abadião

14.04.2013 - 16h
Brasiliense x Unaí - Serejão
Luziânia x Sobradinho - Serra do Lago
Ceilândia x Brazlândia - Abadião
Gama x Brasília - Bezerrão

5ª rodada
21.04.2013 - 16h
Unaí x Legião - Urbano Adjuto
Luziânia x Brasiliense - Serra do Lago
Sobradinho x Botafogo-DF - Augustinho Lima
ceilândia x Ceilandense - Abadião
Capital x Brasília - Cave
Brazlândia x Gama - Chapadinha

Semifinal
28.04.2013 - 16h
1º Grupo A x 2º Grupo B - A definir
1º Grupo B x 2º Grupo A - A definir

Final (Ida)
1.05.2013 - 16h
Vencedor Semifinal 1 x Vencedor Semifinal 2 - A definir

Final (Volta)
Vencedor Semifinal 2 x Vencedor Semifinal 1 - A definir

Decisão do Campeonato
12.05.2013
Vencedor 1º Turno x Vencedor 2º Turno - A definir

19.05.2013 - 16h
Vencedor 2º Turno x Vencedor 1º Turno - A definir

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

ESTATÍSTICAS DO CAMPEONATO BRASILIENSE DE 1972

CLUBES PARTICIPANTES: 7.
JOGOS REALIZADOS: 45.
GOLS ASSINALADOS: 117.
MÉDIA DE GOLS POR JOGO: 2,6.
MELHOR ATAQUE DO CAMPEONATO: Serviço Gráfico, com 22 gols a favor.
PIOR ATAQUE DO CAMPEONATO: Serviço Social, 12 gols a favor.
MELHOR DEFESA DO CAMPEONATO: Ceub, com 9 gols contra.
PIOR DEFESA DO CAMPEONATO: Grêmio, 25 gols contra.
MELHOR SALDO DE GOLS: Serviço Gráfico, 12.
MAIOR NÚMERO DE VITÓRIAS: Ceub, com 8.
MENOR NÚMERO DE VITÓRIAS: Carioca, 1.
MENOR NÚMERO DE DERROTAS: Serviço Gráfico, Ceub e Colombo, 2.
MAIOR NÚMERO DE DERROTAS: Carioca, com 7.
MELHOR ÍNDICE DE APROVEITAMENTO: Ceub, com 70,0%.
MAIOR GOLEADA DO CAMPEONATO: 21.10.1972, Serviço Gráfico 7 x 0 Grêmio.
JOGO COM MAIOR NÚMERO DE GOLS MARCADOS: 28.10.1972, Carioca 6 x 2 Serviço Social.

ARTILHEIROS:

1º - Celino (Serviço Gráfico), 8 gols;
2º - Marco Antônio (Ceub), 7;
3º - Marcos (Serviço Gráfico), Eduardo (Grêmio), Péricles (Piloto), Carlos Alberto (Ceub), Chenco (Carioca), Joãozinho e Roque (Colombo), 4;
4º - Edson (Carioca), Batista e Marcos (Grêmio), Merlo e Ari (Serviço Social), Gonçalves (Colombo) e Rogério Macedo (Ceub), 3;
5º - Walmir, Arthur e Tião (Serviço Gráfico), Paulinho (Ceub), Valdecy e Tião (Piloto), Pedro Léo e Cid (Colombo), Newton, Baltazar e Joãozinho (Carioca) e Oscar (Serviço Social), 2
6º - Célio, Paiva, Zequinha, Manoelzinho e Melo-contra (Piloto), Pereira, Zinho, Valmir e Manoel (Serviço Social), Orlando, Arnaldo, Osvaldinho, Rio Grande e Raimundo-contra (Grêmio), Valter, Noel, Zacarias-contra e Vanderlei-contra (Ceub), Jorge, Zé Carlos, Miguel, Eraldo-contra e Sérgio-contra (Colombo), Dazinho, Melinho, Carlos Gomes e Jairo Bueno (Serviço Gráfico) e Ivan e Raimundo (Carioca), 1.

GOLEIROS MENOS VAZADOS:

Zé Walter (Ceub), 2 jogos – nenhum gol
Luís Henrique (Ceub) e Arimatéia (Piloto), 2 jogos – 1 gol
Manoel Carlos (Serviço Gráfico), 3 jogos, Jairo (Serviço Gráfico), 4 jogos e Anfrisio (Serviço Social), 1 jogo, 2 gols.
Rubens (Ceub), 3 gols
Waldemar (Piloto), 1 jogo – 4 gols
Bonomo (Piloto), 6 jogos, Waldimar (Serviço Social), 3 jogos, Carlos José (Colombo), 7 jogos e Claudionor (Grêmio), 2 jogos, 5 gols.
Roberto (Carioca), 5 jogos, Laudislon (Serviço Social), 3 jogos e Ernani (Piloto), 3 jogos – 6 gols
Wilson (Colombo), 5 jogos, 7 gols
Carlos (Grêmio), 2 jogos, e Elizaldo (Ceub), 10 jogos, 8 gols
Daniel (Serviço Social), 6 jogos, Sinézio (Serviço Gráfico), 11 jogos, 9 gols.
Adriano (Grêmio), 9 jogos, 12 gols
João Batista (Carioca), 8 jogos, 17 gols.

TAÇA DISCIPLINA:

1º Piloto, 11 pontos negativos
2º Colombo, 17
3º Serviço Gráfico, 30
4º Grêmio, 46
5º Serviço Social, 47
6º Carioca, 49
7º Ceub, 85.

ÁRBITROS QUE MAIS ATUARAM:

1º - Cacírio Marinho e Alaor Ribeiro, 6 jogos;
2º - Carlos Ferreira do Amaral, Oswaldo dos Santos e Adélio Nogueira, 4;
3º - Jorge Aloise, Aristeu Teixeira Santana, Manoel Tablas Portela, Ranulfo José Soares e Amphilóphio Pereira da Silva, 3;
4º - Mário José da Silva e Aníbal Blanch, 2; e
5º - Djalma Neves, José Francisco de Souza, Edson Benítez e Cid Marival, 1.

ESTÁDIOS UTILIZADOS:

Somente aconteceram jogos no Estádio Pelezão: 45.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

FORMAÇÕES BÁSICAS DAS EQUIPES QUE DISPUTARAM O CAMPEONATO BRASILIENSE DE 1963

Obs.: não são todos os jogadores; não foi possível encontrar as súmulas de todos os jogos.

ALVORADA
Goleiros: Toninho e Roberto; Defensores: Ibê, Brun, Veludo, Marujo, Cardoso, Cremonês, Josias e Tomazinho; Atacantes: Batista, Hélcio, Azulinho, Zeca, Almir, Baiano, Moura, Delém, Dias, Terêncio e Alemão.

COLOMBO
Goleiros: Sinval e Crézio; Defensores: Natalício, Vonges, Landulfo, Nilo, Índio, Nenê e Paulista; Atacantes: Barretinho, Almir, João Dutra, Cid, Marcelo, Tião I e Tião II.

CRUZEIRO DO SUL
Goleiros: Zezinho e João Luís; Defensores: Edilson Braga, Aderbal, Mello, Davis, Morales, Humberto, Remis, Valdemar, Pedrinho e Pedersoli; Atacantes: Foguinho, Zezito, Ceará, Beto Pretti, Moisés, Ceninho, Omar, Quarteroli, Belini, Raimundinho, Paulo Reis, Isnard e Zezé.

DEFELÊ
Goleiros: Gonçalinho e Matil; Defensores: Zé Paulo, Euclides, Zequinha, Gino, Alonso Capella, Matarazzo e Wilson; Atacantes: Manuelzinho, Reinaldo, Campanela, Leônidas, Ely, Bawani, Vitinho, Alaor Capella, Mauro Viegas, Fino, Invasão e Brasil.

GRÊMIO
Goleiros: Maia e Weldas; Defensores: Silas, Paulinho, Valter, Norberto, Evangelista, Martins, Guido e Milton; Atacantes: Nobre, Edson Galdino, Jamil, Joãozinho, Parada, Zé Olindo, Sérgio, Alemão e Vavá.

GUANABARA
Goleiros: Divaldo, Braga e Diogo; Defensores: Zenildo, Toninho, Aldair, Farneze, Agassis, Jair e Isaías; Atacantes: Barbosinha, Eli, Lula, Chico, Walfredo, Hélio, Nilson e Válter.

GUARÁ
Goleiros: Redola e Gaúcho; Defensores: Geraldo, Mabinho, Tati, Chagas, Pelé, Zé Maria, Sir Peres, Eliseu, Múcio, Clemente e Paulinho; Atacantes: Zizi, Baianinho, Eluff, Adãozinho, Heleno, Contrate, Masson, Índio, Duque, Walter Moreira, Zezito, Contrate, Pelé, Roldão, Ditão, Zeca e Lúcio.

NACIONAL
Goleiro: Chico; Defensores: Alberto, Elias, Eufrásio, Logodô, João, Valdir e Ferreira; Atacantes: Manoel, Nilson, Naelson, Toinho, Zezito, Zezão, Xixico, Martelo e Aldo.

RABELLO
Goleiros: Gaguinho e Raspinha; Defensores: Délio, Ditinho, Bimba, Calado, Enes e Pernambuquinho; Atacantes: Moreira, Edgard, Léo, Ramiro, Luziné, Nilo, Lindemberg, Sabará, Joãozinho e Arnaldo.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

DIVULGADA A TABELA DA 44ª COPA SÃO PAULO DE FUTEBOL JUNIOR

O Departamento de Competições da Federação Paulista de Futebol divulgou no dia 9 de novembro último a tabela de jogos e o regulamento da 44ª Copa São Paulo de Futebol Junior, competição que conta com o apoio da Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação da Cidade de São Paulo, oficializada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).
A tradicional competição terá início em 5 de janeiro e a decisão está marcada para o dia 25 do mesmo mês, quando a cidade de São Paulo estará comemorando 459 anos de vida.
A competição será disputada em seis fases: primeira, segunda, terceira, quarta, quinta (semifinal) e sexta (final).
Participarão da P
rimeira Fase um total de 100 (cem) clubes que serão divididos em vinte e cinco grupos: A, B, C, D, E, F, G, H, I, J, K, L, M, N, O, P, Q, R, S, T, U, V, W, X e Z.
Na P
rimeira Fase os clubes jogarão entre si, dentro do grupo em turno único, classificando-se para a segunda fase o clube que obtiver o maior número de pontos ganhos nos respectivos grupos e os sete clubes melhores segundos colocados, independente do grupo a que pertençam.
Terão condição de jogo os atletas nascidos nos anos de
1993 a 1997.
O futebol junior do Distrito Federal estará representado por duas equipes: o Cruzeiro e o Gama, respectivamente campeão e vice-campeão do Campeonato Brasiliense de Juniors de 2012.
O Cruzeiro está no Grupo B, com sede na cidade de Marília, juntamente com Coritiba (PR), Marília (SP) e Mirassol (SP). Realizará no Estádio Bento de Abreu Sampaio Vidal os seguintes jogos:
05.01.2013 – Marília x Cruzeiro
08.01.2013 – Cruzeiro x Coritiba
12.01.2013 – Mirassol x Cruzeiro
Já o Gama faz parte do Grupo O, ao lado de Botafogo (RJ), Santo André (SP) e Taubaté (SP) e atuará no Estádio Joaquim de Moraes Filho, em Taubaté. A ordem dos jogos é a seguinte:
05.01.2013 – Taubaté x Gama
08.01.2013 – Gama x Botafogo (RJ)
11.01.2013 – Santo André x Gama.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

SÉTIMA RODADA DO CAMPEONATO BRASILIENSE DE 2008


LEGIÃO 1 x 3 BRASILIENSE
Data: 2 de março de 2008
Local: Mané Garrincha
Árbitro: José de Caldas Souza
Renda: R$ 17.185,00
Público: 5.887 pagantes
Gols: Dimba, 10; Junior Baiano, 59; Thiago Eciene, 61 e Aílson, 79
LEGIÃO: Fernando, Paulo Ricardo, Ícaro, Thiago Eciene e Kaká; Leís (Rodriguinho), Didão, Evandro Chaveirinho (Kim) e Marcelinho (Alison); Joãozinho e Michel Platini. Técnico: Reinaldo Gueldini.
BRASILIENSE: Guto, Patrick, Junior Baiano, Aílson e Gleidson; Coquinho, Bidu (Juninho), Iranildo e Rodriguinho (Eduardo); Jóbson (Thiago Félix) e Dimba. Técnico: Gerson Andriotti.

BRAZLÂNDIA 2 x 4 CEILÂNDIA
Data: 2 de março de 2008
Local: Chapadinha (Brazlândia)
Árbitro: Sandro Ricci
Renda: R$ 2.481,00
Público: 637 pagantes
Expulsões: Renato e Panda
Gols: Panda, 2; Rodrigo, 50; Kiki, 51; Rodrigo, 61 (pênalti); Liuson, 82 e Rodrigo Félix, 90
BRAZLÂNDIA: Abraão, Daniel, Piu, Renato e Magrão; Welton, Diego Chadud, Kiki (Liuson) e Fernando (Roni); Leandro Porto (Dida) e Edicarlos. Técnico: Sílvio de Jesus.
CEILÂNDIA: Sérgio Vittori, Thompson, Adriano, Panda e Diego (Diego Macedo); Bruno Ramos, Iron, Cilas (Boby) e Luiz Fernando (Tiago); Rodrigo e Rodrigo Félix. Técnico: Ricardo Oliveira.

DOM PEDRO II 3 x 1 ESPORTIVO
Data: 2 de março de 2008
Local: Metropolitana (Núcleo Bandeirante)
Árbitro: Alexandre Andrade
Renda: R$ 6.050,00
Público: 1.210 pagantes
Gols: Rogério, 38; Mazinho Brasília, 58; Michel, 79 e Mazinho Brasília, 92
DOM PEDRO II: Osmair, Rodrigo Mello, Jadir e Mello; Amaral, Zé Ricarte, Ferrugem, Maninho (Rodrigo) e Darley (Luciano); Mazinho Brasília e Michel (Gilmar). Técnico: José Lopes Risada.
ESPORTIVO: Aylton, Adrianinho, Élton, Natan e Robson Pirapora; Bira, Rodolfo (Carlos Alberto), Simão e Paulo César Jabuticaba; Valcir (Dudu Mineiro) e Rogério  (Anderson Paraíba). Técnico: Marquinhos Bahia.

UNAÍ 1 x 2 GAMA
Data: 2 de março de 2008
Local: Rio Preto (Unaí-MG)
Árbitro: Sérgio Carvalho
Renda: R$ 3.030,00
Público: 606 pagantes
Gols: Índio, 17; Thiago Bezerra, 65 e Rodrigo, 81
UNAÍ: Márcio; Clein, Rafael, Roberto e Geovane; Daniel, Val, Geraldo (Johnnie) e Fábio Moura (Washington); Darciel (Rodrigo) e Giovani. Técnico: Wilson Moreira.
GAMA: Rafael Córdova; Índio, Gerson, João Vítor e Maykon; Henrique, Lucas, Léo Gonçalves) e Marquinhos (Thiago Bezerra); Maia (Júnior) e Valdo (Almir Sergipe). Técnico: Ademir Fonseca.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

GOLEADA DO RABELLO SOBRE O GOIÁS



O 1º Subgrupo Centro da IX Taça Brasil (hoje considerado pela CBF como Campeonato Brasileiro) teve como seus integrantes quatro clubes, a saber: Rabello (Brasília-DF), Rio Branco (Vitória-ES), Goytacaz (Campos-RJ) e Goiás (Goiânia-GO).
Apesar de não conseguir classificação para a fase seguinte, o Rabello conseguiu um grande resultado no dia 27 de agosto de 1967: goleou o Goiás por 4 x 1.
A ficha técnica desse jogo foi a seguinte:
RABELLO 4 x 1 GOIÁS
Data: 27 de agosto de 1967
Local: Estádio de Brasília (DF)
Árbitro: Antônio Botasso (GO)
Renda: NCr$ 381,00
Gols: Zezé (2) e Cid (2) para o Rabello e Cabrita, de pênalti, para o Goiás.
RABELLO: Dico, Didi, Pedro Pradera, Pelé e Sérgio; Zé Maria e João Dutra; Zezé, Luizinho, Cid e Sabará.
GOIÁS: Joel, Baltazar, Macalé, Japonês e Dias; Índio e Afonso; Lailson, Ney, Cabrita e Hélio (Marrom).

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

DEFINIÇÕES DO CAMPEONATO BRASILIENSE DE 2013


O Conselho Técnico de Clubes (Arbitral) do Campeonato Brasiliense de 2013 esteve reunido nesta quinta-feira, 8 de novembro de 2012, na sede da Federação Brasiliense de Futebol.
A reunião foi comandada por Josafá Dantas do Nascimento, novo Presidente da entidade.
Do Edital de Convocação constavam os seguintes assuntos:
1. Número de participantes;
2. Data do início e término da competição;
3. Forma de disputa e
4. Assuntos gerais.
Foi definido:
1. A competição de 2013 terá o mesmo número de participantes de 2012, ou seja, doze. Circulavam boatos de que haveria uma virada de mesa e o número de clubes participantes passaria de 12 para 14, com Bolamense e Santa Maria passando a integrar a Primeira Divisão em 2013.
2. A primeira rodada acontecerá nos dias 19 ou 20 de janeiro e a competição será encerrada em 19 de maio.
3. A forma de disputa seguirá o mesmo modelo de 2012, com as 12 equipes divididas em dois grupos de seis, em dois turnos.
No primeiro turno, os clubes de um grupo jogam contra os do outro. No segundo turno, jogam dentro dos seus grupos.
A principal modificação em relação a 2012 aconteceu nas disputas das finais dos turnos, que serão feitas em duas partidas, em ida e volta. Os campeões de cada turno fazem a final, também em ida e volta. Se o mesmo time ganhar os dois turnos, ele garante o título antecipadamente. A mudança foi sugerida pelo presidente do Brasiliense, Luiz Estevão.
Uma nova reunião acontecerá no dia 30 de novembro, quando serão definidos as datas e os horários dos jogos e também
tratará de assuntos como preços dos ingressos, patrocínio e taxas de arbitragem.
Vale lembrar os clubes qualificados para disputarem o Campeonato Brasiliense de 2013:

ATLÉTICO CEILANDENSE
BOTAFOGO/NOVO GAMA
BRASÍLIA

BRASILIENSE
BRAZLÂNDIA
CAPITAL
CEILÂNDIA
GAMA
LEGIÃO
LUZIÂNIA
SOBRADINHO
UNAÍ

BRASÍLIA VOLTOU A VER UM JOGO DA SÉRIE A DO BRASILEIRO



Com a Boca do Jacaré, em Taguatinga confirmada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) como o local do jogo Atlético Goianiense x Corinthians, pela 34ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, no último domingo, 4 de novembro, um estádio do Distrito Federal voltou a hospedar um jogo da Série A depois de quatro anos. A última vez foi no então recém-reinaugurado Bezerrão, como palco do título do São Paulo na vitória por 1 x 0 sobre o Goiás na última rodada do campeonato brasileiro de 2008.
O Atlético Goianiense cumpriu punição por incidentes no Serra Dourada na derrota por 2 x 1 para o Flamengo, pela 26ª rodada, em 23 de setembro.
O Goiás também atuou no DF em cumprimento de castigo imposto pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao mau comportamento de sua torcida. No entanto, naquela oportunidade, o esmeraldino foi obrigado a atuar no Bezerrão, em controversa decisão do Departamento Técnico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).
O clube preferia atuar no interior goiano ou em Uberlândia (MG), mas a entidade alegou falta de infraestrutura em Itumbiara (GO) para receber uma "final" de campeonato ou que o duelo não poderia ser em outra região.
Na guerra de bastidores, o Goiás aumentou o preço de ingressos para lucrar com a invasão de torcedores do São Paulo e ainda faturou um patrocínio avulso do Banco de Brasília (BRB) somente para aquele jogo. A festa acabou manchada pela morte de um torcedor do tricolor paulista em falha de um Policial Militar, com disparo acidental quando a vítima estava dominada e de costas -- a cena foi flagrada pela TV Record.

Fonte: Site da FBF.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

SEXTA RODADA DO CAMPEONATO BRASILIENSE DE 2008


BRASILIENSE 4 x 1 ESPORTIVO
Data: 21 de fevereiro de 2008
Local: Serejão
Árbitro: Almir Camargo
Renda: R$ 4.158,00
Público: 1.301 pagantes
Gols: Dimba, 10; Rodriguinho, 18; Padovani, 49; Adrianinho (Brasiliense), 73 e Dudu Mineiro, 80
BRASILIENSE: Guto, Patrick (Thiaguinho), Júnior Baiano, Padovani (Aílson) e Gleidson; Coquinho, Juninho, Rodriguinho e Iranildo (Adrianinho); Jóbson e Dimba. Técnico: Gerson Andriotti.
ESPORTIVO: Aylton, Magno, Elton, André e Natan; Adrianinho, Rodolfo, Simão (Valcirr) e Fabinho (Chicão); Rogério (Dudu Mineiro) e Léo Guerreiro. Técnico: Marquinhos Bahia.

GAMA 3 x 1 LEGIÃO
Data: 24 de fevereiro de 2008
Local: Mané Garrincha
Árbitro: Mauro Martins
Renda: R$ 4.396,00
Público: 776 pagantes
Gols: Ésley, 10; Maia, 43 (pênalti) e 45 e Joãozinho, 53
GAMA: Rafael Córdova, Ozéia, João Vítor e Lucas; Índio, Henrique, Léo Gonçalves, Marquinhos (Tiago Bezerra) e Maykon; Ésley (Dendel) e Maia. Técnico: Ademir Fonseca.
LEGIÃO: Fernando, Romarinho, Ícaro(Leís), Thiago Eciene e Da Costa; Erivaldo, Didão, Kim (Marcelinho) e Rodriguinho (Alison); Joãozinho e Michel Platini. Técnico: Reinaldo Gueldini.

CEILÂNDIA 5 x 4 UNAÍ
Data: 24 de fevereiro de 2008
Local: Abadião (Ceilândia)
Árbitro: Anderson Bassotto
Renda: R$ 545,00
Público: 109 pagantes
Expulsões: Carlos Lima, Higor e Gabiru
Gols: Carlos Lima, 19 (pênalti); Rodrigo, 23; Giovani, 25 e 41; Fábio Moura, 44; Iron, 48; Rodrigo Félix, 51 e 62 e Giovani, 78 (pênalti)
CEILÂNDIA: Sérgio Vittori, Tonton, Adriano, Panda e Diego (Cilas); Bruno Ramos, Carlos Lima, Iron e Luiz Fernando (Paulista); Rodrigo (Mineiro) e Rodrigo Félix. Técnico: Ricardo Oliveira.
UNAÍ: Márcio, Binha (Gabiru), Valdenir e Daniel; Clein, Geraldo, Fábio Moura (Paulão), Higor e Geovane; Darciel (Rodrigo) e Giovani. Técnico: Wilson Moreira.

BRAZLÂNDIA 1 x 1 DOM PEDRO II
Data: 24 de fevereiro de 2008
Local: Chapadinha (Brazlândia)
Árbitro: Raimundo Lôpo
Renda: R$ 740,00
Público: 148 pagantes
Expulsão: Fábio
Gols: Rodrigo Mello, aos 17 minutos do primeiro tempo; Welton, aos 29 do segundo
BRAZLÂNDIA: Abraão, André Martins (Leandro Porto), Piu e Renato; Fabrício (Diego Chadud), Daniel, Welton, Fernando e Magrão; Kiki (Rafael) e Edicarlos. Técnico: Sílvio de Jesus.
DOM PEDRO II: Osmair, Rodrigo Mello, Ivisson e Mello; Amaral, Zé Ricarte, Ferrugem, Maninho (Chimba) e Fábio; Mazinho Brasília e Michel (Juninho). Técnico: José Lopes Risada.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

OS CLUBES DE BRASÍLIA NO CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE D


O Campeonato Brasileiro da Série D de 2012 contou com a participação de 40 clubes.
Os representantes do Distrito Federal, Ceilândia e Sobradinho, tiveram participações discretas.
O Ceilândia foi eliminado pelo Friburguense, do Rio de Janeiro, nas oitavas-de-final e ficou na 15ª colocação, com 15 pontos ganhos, provenientes de quatro vitórias e três empates.
O Sobradinho teve desempenho muito ruim. Ficou na 38ª colocação, antepenúltima da competição, com apenas três pontos ganhos. Nas oito partidas que disputou na primeira fase, não venceu nenhuma, empatou três vezes e perdeu os outros cinco jogos.
Eis a classificação final do Campeonato Brasileiro da Série D:

CLUBES
J
V
E
D
GF
GC
SG
PG
1º SAMPAIO CORRÊA (MA)
16
11
5
0
37
8
29
38
2º CRAC (GO)
16
7
5
4
24
18
6
26
3º BARAÚNAS (RN)
14
7
5
2
19
10
9
26
4º MOGI MIRIM (SP)
14
5
5
4
16
15
1
20
5º CIANORTE (PR)
12
7
3
2
21
10
11
24
6º FRIBURGUENSE (RJ)
12
6
5
1
18
8
10
23
7º CAMPINENSE (PB)
12
5
4
3
14
12
2
19
8º MIXTO (MT)
12
4
5
3
17
12
5
17
9º CSA (AL)
10
6
3
1
16
5
11
21
10º REMO (PA)
10
6
1
3
22
19
3
19
11º METROPOLITANO (SC)
10
5
2
3
10
9
1
17
12º VILHENA (RO)
10
5
1
4
20
16
4
16
13º NACIONAL (MG)
10
4
4
2
9
7
2
16
14º JUVENTUDE (RS)
10
4
3
3
10
8
2
15
15º CEILÂNDIA (DF)
10
4
3
3
15
16
-1
15
16º SOUSA (PB)
10
3
4
3
7
8
-1
13
17º CENE (MS)
8
4
1
3
17
11
6
13
18º ATLÉTICO ACREANO (AC)
8
4
1
3
19
15
4
13
19º HORIZONTE (CE)
8
3
4
1
9
5
4
13
20º CERÂMICA (RS)
8
3
2
3
10
7
3
11
21º FEIRENSE (BA)
8
3
2
3
9
12
-3
11
22º APARECIDENSE (GO)
8
3
1
4
11
15
-4
10
23º ARAPONGAS (PR)
8
2
4
2
6
6
0
10
24º PENAROL (AM)
8
3
0
5
16
16
0
9
25º BRASIL (RS)
8
2
3
3
6
7
-1
9
26º ARACRUZ (ES)
8
2
3
3
5
7
-2
9
27º VOLTA REDONDA (RJ)
8
2
2
4
5
6
-1
8
28º YPIRANGA (PE)
8
2
2
4
13
15
-2
8
29º COMERCIAL (PI)
8
2
2
4
6
13
-7
8
30º MIRASSOL (SP)
8
1
4
3
8
11
-3
7
31º MARÍLIA (SP)
8
1
4
3
7
15
-8
7
32º NÁUTICO (RR)
8
2
0
6
9
24
-15
6
33º ITABAIANA (SE)
8
1
3
4
5
10
-5
6
34º GUARANI (MG)
8
1
3
4
3
11
-8
6
35º VITÓRIA DA CONQUISTA (BA)
8
1
1
6
7
13
-6
4
36º SANTOS (AP) *
8
1
4
3
9
16
-7
4
37º CONCÓRDIA (SC)
8
1
1
6
7
15
-8
4
38º SOBRADINHO (DF)
8
0
3
5
8
16
-8
3
39º PETROLINA (PE)
8
0
3
5
9
19
-10
3
40º ARAGUAÍNA (TO)
8
0
3
5
4
17
-13
3
* O Santos foi punido com a perda de 3 pontos por escalação de atleta irregular.

Teremos modificações para o Campeonato Brasileiro da Série D em 2013.
Ao contrário de 2012, quando tivemos a participação de 40 clubes, em 2013 serão apenas 32, assim compreendidos: cada Estado brasileiro e o Distrito Federal terão direito a uma vaga, totalizando 27 equipes.
A elas se juntarão o quinto colocado de 2012, o Cianorte, do Paraná, e os quatro times rebaixados da Série C deste ano (Tupi – MG, Guarany – CE, Santo André – SP e Salgueiro - PE).