Total de visualizações de página

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

COMISSÕES TÉCNICAS DOS CLUBES QUE PARTICIPARAM DO CAMPEONATO BRASILIENSE DE 1998



BOTAFOGO-SOBRADINHO

SUPERVISOR: Luiz Gomes
TÉCNICO: Ronaldo Araújo Silva e Álvaro de Oliveira
PREPARADOR FÍSICO: José Paulo Santos, Álvaro de Oliveira e Hermes Gonçalves Filho
MASSAGISTA: Otacílio Souza Santos e Éder Carlos.

BRASÍLIA

DIRETOR: Lindberg Aziz Cury

TÉCNICO: Paulo Roberto Alves
PREPARADOR FÍSICO: Sidney Waldo Vasconcelos Picanço
MASSAGISTA: Sebastião da Silva.

CEILANDENSE

DIRETOR: Manoel da Silva Santos
SUPERVISOR: Ariston Costa dos Santos
TÉCNICO: Ricardo Freitas e Raimundinho
PREPARADOR FÍSICO: Carlos Félix e Silva
MÉDICO: Geraldo Maciel Piloto
MASSAGISTA: Wilson Junior e Salvador Vicente.

DOM PEDRO II

DIRETOR: Humberto M. Tavares e Melquiades João da Silva
TÉCNICO: Cléver Rafael Santos
PREPARADOR FÍSICO: Sidney Humberto e Robson Garcia Leal (Marinho)
MÉDICO: Estevam José M. Guimarães
MASSAGISTA: Noé Ferreira da Cruz.

GAMA

SUPERVISOR: Antônio Edvan Aires
TÉCNICO: Alexandre César Bonfim Coutinho, Rubens Fantato Filho, Orlando Pereira e Paulo Sérgio Comelli
PREPARADOR FÍSICO: Paulo Roberto dos Santos e Alexandre César Bonfim Coutinho
MÉDICO: Walter Rios Zambrana
MASSAGISTA: Alessandro Silva de Oliveira.

GUARÁ

DIRETOR: José Lopes de Oliveira e Manoelino Rodrigues de Souza
TÉCNICO: Éder Antunes Morgado e Adelmar Carvalho Cabral
PREPARADOR FÍSICO: Marcos Aurélio
MÉDICO: Ricardo César F. Nogueira
MASSAGISTA: Genival Pereira de Sousa (Amendoim).

ITAPUÃ

SUPERVISOR: Pedro Martins Souza
TÉCNICO: Osvaldo Pereira da Silva e William da Mota Fernandes
PREPARADOR FÍSICO: Geraldo Sebastião Rabelo
MASSAGISTA: Jamir Teodoro de Freitas.

LUZIÂNIA

SUPERVISOR: Carlos Batista da Silva e Sílvio dos Santos César
TÉCNICO: Elizeu Souza Bernardes
PREPARADOR FÍSICO: Walter Lima
MÉDICO: Célio Antônio Silveira
MASSAGISTA: Lourenço Ferreira da Costa e Isaac Pedroso da Silva.

PLANALTINA

SUPERVISOR: Arnaldo Paulino de Melo, Valdeir de Souza e João Lopes
TÉCNICO: Francisco Ubiraci “Bira” de Oliveira, Zé Vasco e Marcos Araújo
PREPARADOR FÍSICO: Albion Soares e Daniel Batista
MASSAGISTA: Amauri Carlos Batista e José Joaquim da Rosa.

TAGUATINGA

DIRETOR: Albergo Juvêncio Diniz e Léo Carlos Costa
SUPERVISOR: Roberval de Paula Teixeira, Eurípedes Bueno de Morais e Michael José Bastos
TÉCNICO: Eurípedes Bueno de Morais, Altair Siqueira e Mozair Barbosa
PREPARADOR FÍSICO: Paulo José Gomes de Souza, Wellington Jorge V. da Silva e Altair Siqueira
MASSAGISTA: Edvaldo Lisboa de Souza.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

O ANJO DA GUARDA DE ROGÉRIO CENI


Haroldo Lamounier

No jogo São Paulo 1 x 1 Botafogo, ontem, no Morumbi, o goleiro Rogério Ceni quebrou o recorde de Pelé, ao disputar o jogo de número 1.117 com a camisa do tricolor paulista, quando se tornou o jogador brasileiro que mais vezes defendeu um mesmo clube.
Rogério Ceni considera o preparador de goleiros, Haroldo Lamounier, um dos principais responsáveis por sua longevidade não só na meta são-paulina, mas no futebol em si.
- O Haroldo é uma grande pessoa e um excelente profissional. Sem ele, até pela qualidade do trabalho que ele desenvolve aqui no São Paulo, não seria possível eu estender minha carreira ao longo de todos esses anos - declarou Ceni ao site oficial do clube.
O preparador de goleiros passou a trabalhar com a equipe principal do São Paulo no dia 5 de março de 2003, ou seja, são mais de dez anos de trabalho quase que diário com o ídolo e capitão Rogério Ceni.
- É uma data muito importante para minha carreira. Ver os resultados conquistados nestes anos todos é algo para ficar muito satisfeito. Participar da carreira do Rogério nestes 10 anos também foi muito gratificante. É uma satisfação muito grande completar essa data - declarou o preparador de goleiros.
Haroldo Lamounier Ferreira nasceu em Passos (MG), no dia 5 de abril de 1959. Transferiu-se para Brasília ainda muito jovem e começou a jogar futebol um pouco tarde,
com 16 anos de idade, nos campinhos da periferia de Brasília. No início, era só brincadeira, pelada com os amigos de escola e do bairro. De forma organizada, o futebol surgiu quando foi fazer um teste no time de juvenis da AABB, de Brasília, pouco antes de completar 19 anos.
A ideia de jogar como goleiro surgiu meio que por acaso. Na hora do alistamento, o técnico perguntou em que posição Haroldo jogava e ele respondeu que seria para a vaga que tivesse à disposição. Como o técnico disse que a única vaga restante era para goleiro, Haroldo não pensou duas vezes e se inscreveu. Foi aprovado no teste.
Não demorou para passar a defender um clube da Primeira Divisão de Brasília. Foi jogar no Brasília Esporte Clube. Haroldo era o goleiro do Brasília quando essa equipe perdeu a final do campeonato de juvenis de 1979 para o Gama.
No final desse ano foi o goleiro titular da Seleção Brasiliense no II Campeonato Brasileiro de Seleções Sub-20. A seleção brasiliense passou pela primeira fase e foi eliminada pelo Paraná na Segunda. Martim Francisco foi o técnico dessa seleção, que também tinha como destaques os zagueiros Junior e Zinha e os armadores Marquinhos e Jânio
Ainda em 1979 chegou a disputar alguns jogos no time de profissionais do Brasília no campeonato brasiliense. O goleiro titular era o experiente Jonas e o reserva imediato Déo.
No começo de 1980 Haroldo foi o goleiro da Seleção Brasiliense de Juniors que enfrentou a
Seleção Brasileira da mesma categoria no amistoso de 11 de janeiro, no Estádio Serejão, em Taguatinga. O selecionado brasileiro que se preparava para as eliminatórias dos Jogos Olímpicos de Moscou não teve vida fácil e o amistoso terminou com o placar de 1 x 1.
Suas boas atuações no Brasileiro de Seleções e nesse amistoso chamaram a atenção do Cruzeiro, de Belo Horizonte, para onde seguiu ainda em janeiro de 1980, para um período de testes.

Passado esse período, retornou ao seu clube, o Brasília, onde conquistaria dois títulos de campeão brasiliense em 1980 e 1982.  Neste ano, foi emprestado ao Taguatinga para disputar o Campeonato Brasileiro da Primeira Divisão (Taça de Ouro).
Depois do Brasília Haroldo defendeu muitos outros clubes, dentre eles,
Matsubara, do Paraná, Portuguesa, Juventus, Noroeste, Barretos, entre outros, até chegar no União F. C., de Mogi Mirim, em 1995, a convite de seu amigo Waldir Peres (ex-goleiro do São Paulo). No União, Haroldo conquistou o título de campeão da série A-3 do Campeonato Paulista e também encerrou sua carreira como jogador.
Um tempo depois que encerrou a carreira de jogador, Haroldo foi convidado para montar equipes de categorias de base no Centro Esportivo Joana D´Arc, em Mogi das Cruzes. Ficou lá dois anos, até que, em 1999, a direção do São Paulo o convidou para treinar os goleiros das categorias de base. Foram quatro anos treinando a garotada, até que, em 2003, Haroldo foi chamado para cuidar dos goleiros principais.
No São Paulo não parou mais de conquistar títulos e disputar finais dos principais campeonatos. Além disso, sob os conselhos de Haroldo, Rogério Ceni foi eleito o melhor jogador do Mundial Interclubes (2005), terceiro melhor goleiro do mundo em 2008 e vencedor de três Bola de Prata da revista Placar e duas de Ouro como melhor jogador do Campeonato Brasileiro (2007 e 2008).
Haroldo Lamounier é formado em Educação Física pela Universidade de Mogi das Cruzes, onde estudou entre 2003 e 2006. É pai de dois garotos, um de 28 anos e outro de 18. O mais velho, Pedro Lamounier, também atua na área dos esportes, com treinamentos para times de futebol.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

O BRASÍLIA NO CAMPEONATO BRASILEIRO DA PRIMEIRA DIVISÃO DE 1981



Os 40 clubes foram divididos em quatro grupos de dez. Jogaram dentro dos grupos só em ida. Classificaram-se os sete primeiros de cada chave, mais quatro times vindos da Taça de Prata.
O Brasília fez parte do Grupo B, juntamente com Botafogo (RJ), Corinthians (SP), Desportiva (ES), Galícia (BA), Goiás (GO), Grêmio (RS), Operário (MS), Pinheiros (PR) e Portuguesa de Desportos (SP).
O colorado brasiliense não conseguiu classificação para a Segunda Fase.
Os jogos do Brasília foram esses:

BRASÍLIA 2 x 2 PORTUGUESA DE DESPORTOS
18.01.1981
Local: Pelezão, Brasília (DF)
Árbitro: Maurílio José Santiago (MG)
Renda: Cr$ 269.480,00
Público: 3.141 pagantes
Expulsões: Albeneir, do Brasília, e Fantik, da Portuguesa de Desportos
Gols: Albeneir, 33; Daniel González, 49; Albeneir, 64 e Daniel González, 86
BRASÍLIA: Déo, Luisinho, Mário, Jonas Foca e Zé Mário; Alencar, Moreirinha e Marquinhos; William, Albeneir e Aloísio. Técnico: Alaor Capella.
PORTUGUESA DE DESPORTOS: Éverton, Alves, Duílio, Daniel González e Fantik; Zé Mário, Wilson Carrasco e Gerson Sodré; Toquinho (Caio), Beca e Jorge Luís (Pita). Técnico: Mário Travaglini.

BRASÍLIA 0 x 1 CORINTHIANS
21.01.1981
Serejão, Taguatinga (DF)
Árbitro: Luís Carlos Félix (RJ)
Renda: Cr$ 941.710,00
Público: 10.840 pagantes
Gol: Toninho, 32
BRASÍLIA: Déo, Luisinho, Mário, Jonas Foca e Zé Mário; Alencar, Moreirinha e Marquinhos; William, Afonso e Aloísio. Técnico: Alaor Capella.
CORINTHIANS: Solitinho, Luís Cláudio, Amaral, Djalma e Vladimir; Biro-Biro, Eli e Geraldo (Admilson); Vaguinho, Toninho e Wilsinho. Técnico: Osvaldo Brandão.

GALÍCIA 1 x 0 BRASÍLIA
25.01.1981
Fonte Nova, Salvador (BA)
Árbitro: Jaílson Félix (SE)
Renda: Cr$ 374.920,00
Público: 3.921 pagantes
Gol: Pirulito, 20
GALÍCIA: Jérri, Toninho, Morais, Cléber e Flávio; Pirulito, Rangel (Carlos Roberto) e Washington; Robson, Vilfredo (Armando) e Esquerdinha. Técnico: Danilo Alvim.
BRASÍLIA: Déo, Luisinho, Mário, Jonas Foca e Zé Mário; Alencar, Moreirinha (Wander) e Marquinhos; William, Albeneir e Aloísio. Técnico: Alaor Capella.

BRASÍLIA 0 x 2 BOTAFOGO
28.01.1981
Serejão, Taguatinga (DF)
Árbitro: Roberto Nunes Morgado (SP)
Renda: Cr$ 1.464.770,00
Expulsão: Marquinhos, do Brasília, 90
Gols: Mirandinha, 12 e Mendonça, 82
BRASÍLIA: Déo, Luisinho, Mário, Jonas Foca e Zé Mário; Alencar, Marquinhos e Wander (Moreirinha); William, Albeneir e Aloísio. Técnico: Alaor Capella.
BOTAFOGO: Paulo Sérgio, Perivaldo, Zé Eduardo, Gaúcho e Serginho; Rocha, Mendonça e Marcelo (Almir); Édson, Mirandinha e Ziza (Jérson). Técnico: Paulinho de Almeida.

BRASÍLIA 3 x 2 PINHEIROS
01.02.1981
Pelezão, Brasília (DF)
Árbitro: José Luís Novais (SP)
Renda: Cr$ 61.430,00
Público: 718 pagantes
Expulsões: Dionísio e João Maria, do Pinheiros
BRASÍLIA: Déo, Ricardo, Mário, Jonas Foca e Luisinho; Alencar, Marco Antônio e Wander; William, Albeneir (Afonso) e Aloísio. Técnico: Alaor Capella.
PINHEIROS: Wilson, Paulinho, Vágner, Osni e Dionísio; Maurício, Serginho (Guerra) e Didi; João Maria, André e Odair (Vaquinha). Técnico: Cláudio Duarte.

DESPORTIVA 2 x 2 BRASÍLIA
04.02.1981
Engenheiro Araripe, Vitória (ES)
Árbitro: Aldemário Bastos (BA)
Renda: Cr$ 127.850,00
Público: 1.813 pagantes
DESPORTIVA: Rogério, Édson, Célio, Edmar e Vicente Paixão; Marcos Nunes, Dário (Giovani) e Vicente Cruz; Lauro (Jorge Luís), Londrina e Paulistinha. Técnico: Beto Pretti.
BRASÍLIA: Déo, Luisinho, Mário, Jonas Foca e Zé Mário; Alencar, Marco Antônio e Wander (Ivonildo); William (Afonso), Albeneir e Aloísio. Técnico: Alaor Capella.

BRASÍLIA 1 x 3 OPERÁRIO
07.02.1981
Serejão, Taguatinga (DF)
Árbitro: Jefferson de Freitas (GO)
Renda: Cr$ 77.360,00
Público: 1.099 pagantes
BRASÍLIA: Déo, Luisinho, Mário, Jonas Foca e Zé Mário; Alencar, Marco Antônio e Afonso (Wander); William (Ivonildo), Albeneir e Aloísio. Técnico: Alaor Capella.
OPERÁRIO: Neneca, Lóti, Paulo Marcos, Ramiro e Escurinho; Garcia, Arturzinho (Mário Geraldo) e Pastoril; Baianinho, Campos e Cléber. Técnico: Carlos Castilho.

GRÊMIO 1 x 2 BRASÍLIA
14.02.1981
Olímpico, Porto Alegre (RS)
Árbitro: Iolando Rodrigues (SC)
Renda: Cr$ 1.098.200,00
Gols: Tarciso, 2; Aloísio, 22 e Wander, 25
GRÊMIO: Leão, Uchoa, Vantuir, De León e Dirceu; China, Paulo Isidoro e Renato Sá (Vilson Tadei); Tarciso, Baltazar (Éber) e Odair. Técnico: Ênio Andrade.
BRASÍLIA: Déo, Luisinho, Mário, Jonas Foca e Zé Mário (Ricardo); Alencar, Marco Antônio e Wander; William, Afonso e Aloísio (Paulinho). Técnico: Alaor Capella.

GOIÁS 1 x 0 BRASÍLIA
21.02.1981
Serra Dourada, Goiânia (GO)
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschilia (SP)
Renda: Cr$ 834.750,00
Público: 9.096 pagantes
Gol: Luvanor, 83
GOIÁS: Nascimento, Nona (Adalberto), Argeu, Marcelo e Edvan; Matinha, Paulo Roberto e Luvanor; Carlos Alberto, Gerson Lopes e Ramón. Técnico: Paulo Emílio.
BRASÍLIA: Déo, Luisinho, Édson, Jonas Foca e Zé Mário (Ricardo); Alencar, Marco Antônio e Wander; William, Afonso (Albeneir) e Aloísio. Técnico: Alaor Capella.

CLASSIFICAÇÃO FINAL

CF
CLUBES
J
V
E
D
GF
GC
SG
PG
PORTUGUESA
9
6
2
1
13
7
6
14
OPERÁRIO
9
5
1
3
11
8
3
11
GOIÁS
9
4
3
2
10
6
4
11
GRÊMIO
9
4
2
3
11
9
2
10
CORINTHIANS
9
4
3
2
10
8
2
10
BOTAFOGO
9
4
1
4
15
12
3
9
GALÍCIA
9
4
1
4
10
10
0
9
PINHEIROS
9
1
6
2
9
11
-2
8
BRASÍLIA
9
2
2
5
10
15
-5
6
10º
DESPORTIVA
9
0
2
7
4
17
-13
2

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

TORNEIO SELETIVO DA TAÇA DE BRONZE DE 1981


Antes do início do Campeonato Brasileiro da Terceira Divisão (Taça de Bronze) de 1981 começar, foram realizados Torneios Seletivos nos Estados com a finalidade de apontar seus representantes nessa competição.
Com o Brasília na Primeira Divisão (Taça de Ouro) e o Gama na Segunda (Taça de Prata), do Torneio Seletivo do Distrito Federal participaram quatro equipes: Ceilândia, Sobradinho, Taguatinga e Tiradentes.
O torneio foi disputado no Estádio Serejão, em rodadas duplas.

1º TURNO

25.01.1981

CEILÂNDIA 1 X 1 TIRADENTES (14:00)
Arlindo Martins da Silva
Gols: Chinézio (Ceilândia), 76 e Ciso, 89

TAGUATINGA 1 X 0 SOBRADINHO (16:00)
Francisco Xavier Portugal
Gol: Carlos Euzébio, 89

01.02.1981

TIRADENTES 2 X 1 SOBRADINHO (14:00)
Neide Carvalho Pimentel
Gols: Ciso, 22; Aquino, 37 e Silvinho, 49

TAGUATINGA 1 X 0 CEILÂNDIA (16:00)
Arlindo Martins da Silva
Gol: Carlos Euzébio, 85

04.02.1981

CEILÂNDIA 3 X 2 SOBRADINHO (19:00)
José Cavalcante Ribeiro
Gols: Arildo (Sobradinho), 20; Cléo, 26; Adilson, 31; Nilson (Sobradinho), 35 e Renilton, 83

TAGUATINGA 2 X 0 TIRADENTES (21:00)
Francisco Xavier Portugal
Gols: Wilton, 65 e Warlan, 89

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO 1º TURNO

CF
CLUBES
J
V
E
D
GF
GC
SG
PG
TAGUATINGA
3
3
0
0
4
0
4
6
CEILÂNDIA
3
1
1
1
4
4
0
3
TIRADENTES
3
1
1
1
3
4
-1
3
SOBRADINHO
3
0
0
3
3
6
-3
0
 
 
2º TURNO

08.02.1981

TIRADENTES 4 X 0 CEILÂNDIA (16:00)
Luiz Vilhena do Nascimento
Gols: Vicente Biônico, 2; Dedinho, 38 e Ciso, 46 e 89

11.02.1981

TAGUATINGA 2 X 1 SOBRADINHO (21:00)
Francisco José Lopes
Gols: Serginho, 19; Arildo (Sobradinho), 43 e Serginho, 45

15.02.1981

TAGUATINGA 3 X 1 CEILÂNDIA (14:00)
Lourival Faria Filho
Gols: Risadinha (Ceilândia), 4; Jairo, 11; Serginho, 60 e Warlan, 88

TIRADENTES 1 X 1 SOBRADINHO (16:00)
Clésio José Penoni
Gols: Renê (Sobradinho), 42 e Maurício, 85
Obs.: no TJD o Tiradentes recuperou o ponto perdido.

18.02.1981

CEILÂNDIA 0 X 0 SOBRADINHO (21:00)
Tolistoi Batista

22.02.1981

TAGUATINGA 1 X 1 TIRADENTES (11:00)
Clésio José Penoni
Gols: Ciso, 14 e Dácio, 35

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO 2º TURNO

CF
CLUBES
J
V
E
D
GF
GC
SG
PG
TIRADENTES
3
2
1
0
6
1
5
5
TAGUATINGA
3
2
1
0
6
3
3
5
SOBRADINHO
3
0
1
2
1
3
-2
1
CEILÂNDIA
3
0
1
2
1
7
-6
1
 
25.02.1981

DECISÃO DO TORNEIO

TAGUATINGA 1 x 0 TIRADENTES (15:00)
Árbitro: Cacírio Marinho
Gol: Wilton, 77
TAGUATINGA: Jonas, Aldair, Duda, Emerson e Geraldo Galvão; Warlan, Carlos Euzébio e Paulo Hermes; Wilton, Dácio e Serginho. Técnico: Bugue.
TIRADENTES: Luís Carlos, Joãozinho, Ribeiro, Geraldo e Dedinho; Aquino, Maurício e Ciso; Vicente, Messias (Vavá) e Esquerdinha. Técnico: Martim Francisco.

FORMAÇÕES BÁSICAS DAS EQUIPES PARTICIPANTES

CEILÂNDIA: Paulo, Renilton, Toninho, Arlício Teixeira e Luciano (Joseli); Chinésio, Adilson e Zé Vieira (Deda); Chico (Lima), Alcimar (Geraldo) e Ceará. Técnico: João da Silva.
TAGUATINGA: Jonas, Aldair, Duda, Emerson (Mauro) e Geraldo Galvão (Odair); Jairo, Warlan (Wilton) e Euzébio; Dácio, Paulo Hermes e Piau (Serginho). Técnico: Bugue.
TIRADENTES: Lúcio (Luís Carlos), Joãozinho (Ribeiro), Nonato, Renato César e Anselmo; Aquino, Maurício e Ciso; Messias (Dedinho), Cláudio Buru e Vicente (Israel). Técnico: Martim Francisco.
SOBRADINHO: Jaidan, Flávio, Cristóvão, Roberto e Serginho; Renê, Dino e Roberto Carioca; Jansen, Arildo e Silvinho. Técnico: Toninho Martins.