Total de visualizações de página

sábado, 29 de agosto de 2015

CRAQUES DE ONTEM E DE HOJE: o goleiro Dias





Erivalto Dias da Silva, o Dias, nasceu em Conceição do Canindé, no Piauí, no dia 25 de abril de 1962.

Com 16 anos de idade, iniciou a carreira de goleiro na equipe do Independente E. C. da Quadra 9, de Sobradinho.
Aos 17 anos, transferiu-se para o London E. C., do Plano Piloto e aos 19 passou a jogar bola em Sobradinho na equipe do TX, um time de motoristas de táxi, onde permaneceu apenas uma temporada.
Um dos olheiros do Brasília E. C. o levou para o clube. No Brasília não teve chances de jogar por um bom tempo, eis que os goleiros que lá estavam eram Déo, Nena, Haroldo e Itiberê, os quais Dias reconhece que Déo e Nena mereciam ser titulares, pois estavam em grande forma. Permaneceu na suplência do clube de 1981 a 1983.
Em 1984 foi relacionado por Mozair Barbosa para a suplência da equipe que disputou o II Torneio Centro-Oeste, quando o Brasília foi vice-campeão.
Numa troca por Josimar, do Tiradentes, foi parar no rubro-negro da Polícia Militar, em 1985. Também no Tiradentes Dias não teve sorte. Ficou seis meses sem chances e desiludido com o futebol. Quase parou! Carlos Morales não acreditou nele e não o aproveitou para essa temporada. Dias não conseguia se firmar como titular do arco do Tiradentes.
Dias foi parar no Ceilândia, uma semana após a contratação do técnico Brito. E foi aqui que a história mudou, ao ponto de se tornar um dos melhores goleiros do Distrito Federal, passando, inclusive, a ser convocado para a Seleção do DF em algumas oportunidades. No Ceilândia, Dias não tinha treinador de goleiros, chegava cedo ao campo, chamava um companheiro de clube e passava a treinar intensamente.
Jogou no Ceilândia nos anos de 1987/1988.
Nos anos de 1989 e 1990, Dias defendeu com muita propriedade o gol do Sobradinho.
Ao encerrar a carreira profissional em 1990, o goleiro Dias voltou ao futebol amador de Sobradinho e integrou as seguintes equipes: (Ajax -1 ano), (Atlântida - 7 anos), (Nacional - 1 ano), (Asteka - 1 ano), (Ceub - 1 ano) (Veteranos - 2 anos), (Sodeso - 1 ano), (Chicobol Veteranos - 4 anos), (Botafogo Veteranos - 2 Anos), (Amigos Bol Veteranos - 2 anos) e (Seleção de Master - 5 anos).
Dias atualmente trabalha na Atlântida Móveis, na Quadra 8 de Sobradinho e também participa da arbitragem dos jogos dos campeonatos realizados pela Liga das Associações Desportivas de Sobradinho - LADES.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

AS SELEÇÕES DE BRASÍLIA: JOGO CONTRA O FLAMENGO, EM 1987




No dia 5 de julho de 1987 aconteceu um amistoso no Estádio Mané Garrincha entre a Seleção do DF e o Flamengo, do Rio de Janeiro.
Para esse jogo foram convocados os seguintes jogadores:
Goleiros: Wanderley (Brasília) e Dias (Ceilândia)
Laterais-Direito: Ricardo (Taguatinga) e Chaguinha (Ceilândia)
Zagueiros-Centrais: Iranil (Brasília) e Rildo (Sobradinho)
Quartos-Zagueiros: Zinha (Taguatinga) depois Paulão (Ceilândia) e Filgueiras (Brasília)
Médios-Volante: Da Costa (Brasília) depois Marco Antônio (Brasília) e Chicão (Ceilândia)
Laterais-Esquerdo: Nescau (Brasília) e Jerônimo (Sobradinho)
Ponteiros-Direito: Carlinhos (Ceilândia) depois Moura (Guará) e Régis (Sobradinho)
Meias-Direita: Niltinho (Guará) e Bilzinho (Taguatinga) depois Edmilson (Ceilândia)
Centro-Avantes: Bé (Tiradentes) e Bill (Gama) depois Nilson (Sobradinho)
Meias-Esquerda: Zé Maurício (Guará) e Bolão (Brasília)
Ponteiros-Esquerdo: Marcelo Freitas (Taguatinga) e Wadi (Ceilândia) depois Ricardo (Guará).
A Comissão Técnica foi assim formada:
Supervisor: Carlos Romeiro, depois substituído por Almir Vieira
Técnico: Hércules Brito Ruas
Preparador Físico: Weber de Azevedo Magalhães, depois substituído por Elmo José Rodrigues
Massagistas: Pedro Masseno e Papa Légua (Salvador Vicente)
Mordomo: Liomar Arantes da Silva.

O primeiro tempo do jogo chegou a sugerir que seria uma vitória fácil do Flamengo. A Seleção do DF, dirigida pelo ex-zagueiro Brito, foi completamente envolvida no 1º tempo. Dominando o jogo desde o começo, o Flamengo chegou ao gol aos 31 minutos do 1º tempo, através de Júlio César.
Veio o segundo tempo e, depois de quatro modificações, a seleção do DF reagiu. Tornou-se mais agressiva e exerceu forte pressão. O Flamengo, aparentemente desgastado pelas sucessivas viagens e pelos jogos frequentes, defendeu-se como pôde e tentou explorar os contra-ataques, conseguindo manter a vantagem obtida até o final do jogo. 
Antônio Lopes, ao fim do jogo, elogiou a Seleção do DF, dizendo:
- É uma equipe formada basicamente de garotos, com pouca experiência, mas de boa técnica e, sobretudo, corajosa.
O Flamengo não contou com Leandro, Adílio e os jogadores que estavam na Seleção Brasileira que disputou a Copa América (o goleiro Zé Carlos e o lateral-direito Jorginho), além de Zico, afastado por conta de uma contratura muscular na coxa.

SELEÇÃO DO DF 0 x 1 FLAMENGO
Data: 05.07.1987
Local: Mané Garrincha, Brasília (DF)
Árbitro: Edson Rezende de Oliveira
Gol: Júlio César, 31
Seleção do DF: Wanderley (Dias), Ricardo (Chaguinha), Iranil, Zinha (Rildo) e Jerônimo; Marco Antônio, Bolão e Zé Maurício; Régis (Carlinhos), Bé (Niltinho) e Wadi (Marcelo Freitas). Técnico: Hércules Brito Ruas.
Flamengo: Cantarele, Ailton, Guto, Aldair e Airton; Andrade, Júlio César (Jecimar) e Bebeto; Renato Gaúcho, Kita e Marquinhos. Técnico: Antônio Lopes.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

A HISTÓRIA DO FUTEBOL NAS CIDADES SATÉLITES - Planaltina - 7ª e última parte - Categorias de Base


Celeiro de craques, a cidade de Planaltina é especialista em revelar talentos para clubes de futebol do Brasil e do Mundo. 
Por estar muito tempo sem ter nenhum clube profissional na cidade (o Planaltina E. C. está retornando para a Segunda Divisão em 2015, depois de disputar o campeonato brasiliense pela última vez em 1998), o destaque passou a ser a escolinha de futebol do Planaltina Atlético Clube, que há mais de 30 anos se destaca com suas divisões de base e revelando novos atletas.

Zé Vasco
Na escolinha, comandados por José Joaquim da Rosa, o Zé Vasco, meninos de 5 a 17 anos treinam três vezes por semana nos três campos que cercam o Estádio Adonir Guimarães, em busca do sonho de se tornar um jogador profissional.
Zé Vasco trabalha com cerca de 200 jovens desde 1978, quando o Adonir Guimarães foi inaugurado.
Para manter a fama de celeiros de craques, mostrando o potencial dos jogadores da região, a escolinha tem procurado melhorar a estrutura e a filosofia de trabalho para aprimorar as categorias de base e conseguir revelar para o mundo da bola ainda mais atletas.
Com esse objetivo, o Projeto Craque na Vida da ONG - Esporte Mais firmou uma parceria com o Governo do Distrito Federal, através da CAESB e beneficiou os pequenos craques com bolas e uniformes em prol de melhorar a estrutura da prática esportiva na cidade.
Aos poucos, o sonho de se tornar um grande jogador vem fazendo a cabeça da meninada.
O Planaltina Atlético Clube conquistou, em 2008, três dos cinco títulos em disputa na Taça de Ouro da ASFI - Associação Serrana de Futebol Infantil, de Sobradinho: foi campeão nas categorias juvenil, infantil e mirim.




A Associação Sporting Atlético Clube surgiu em 10 de agosto de 2009 e tem como atual presidente o professor Silvino de Castro.
A ideia da associação é preparar atletas das categorias de base e capacitá-los para enviar para os grandes clubes de futebol do Brasil e do exterior, administrando as suas carreiras com o objetivo de se tornarem jogadores profissionais.
A ASAC oferece a possibilidade dos atletas demonstrarem o seu futebol para os seus observadores técnicos e para os observadores dos grandes clubes, que sempre são convidados para nos acompanhar nas observações técnicas.
Como aconteceu entre os dias 3 e 5 de setembro de 2013, quando a Comissão Técnica das categorias de base da Portuguesa Santista esteve em Planaltina para avaliar 300 meninos que almejavam se tornar jogadores profissionais.
Os trabalhos, supervisionados pelo professor das categorias de base da Portuguesa, Diogo Meschine Alves, foram realizados na escolinha da ASAC, com o auxílio do professor Silvino de Castro, do diretor de marketing Leandro Alves e do massagista Samuel da Silva. Na avaliação, cinco atletas se destacaram e foram convidados para vir a Santos, onde farão novos testes.
Em sua primeira participação nas competições da ASFI - Associação Serrana de Futebol Infantil, de Sobradinho, em 2013, a ASAC sagrou-se campeã da Taça de Prata Sub-16 ao derrotar o Vila Real, nos pênaltis. No tempo normal o jogo foi 1 x 1. Na categoria Sub-14, a ASAC foi vice-campeã da Taça de Ouro Sub-14.

Mas esse trabalho de se preocupar com o futuro craque vem bem antes das atuais escolinhas de futebol.
Quando, no dia 22 de novembro de 1970, teve início o I Campeonato Infantil das cidades-satélites do DF, Planaltina era uma das subchaves (as outras eram Gama, Sobradinho, Taguatinga, Guará e Cruzeiro).
Na subchave de Planaltina, dez equipes disputaram uma vaga na Fase Final: Columbia, Pupilos, Ipiranga, Jules Rimet, Planaltina, Vila E. C., Brasil, Leonor, Independente e Edson Arantes.
O campeonato só foi encerrado em meados de 1971. Dois clubes de Planaltina chegaram às semifinais: entre os “juniores”, o Vila, e entre os “seniores”, o Pupilos. Não conseguimos encontrar a classificação final desse torneio.
Também em 1971, foi convocada uma Seleção Brasiliense de Dentes de Leite para enfrentar equipe da mesma categoria do Cruzeiro, de Belo Horizonte. O jogo foi realizado no dia 17 de outubro de 1971. O Pupilos cedeu dois de seus jogadores: Cesário e Chico.
Em 1974, quando o Governo do Distrito Federal organizou os Jogos Estudantis do Distrito Federal, no futebol o Colégio de Planaltina foi o vice-campeão, atrás apenas do C. E. M. Elefante Branco.
O Pupilos foi um dos quinze times que disputaram o campeonato de juvenis promovido pela AUD - Administração das Unidades Desportivas do GDF em 1975. Não chegou à fase final do torneio.


Lúcio na escolinha de Zé Vasco: o segundo, agachado, da esquerda para a direita

Os maiores orgulhos dos planaltinenses são o zagueiro Lúcio e o volante Sandro, jogadores da cidade que começaram a carreira nas divisões de base local e ganharam destaque em clubes nacionais e internacionais, defendendo inclusive a camisa da Seleção Brasileira.
Além de Lúcio e Sandro, outros jogadores saíram de Planaltina para brilhar em grandes clubes. Foram eles: Jadson, ex-Botafogo-RJ; que estava na Udinese, da Itália, e foi emprestado ao Atlético Paranaense, os atacantes Renaldo (artilheiro do campeonato brasileiro de 1996 pelo Atlético-MG) e Dimba, artilheiro do Brasileirão de 2003, e Vaná, goleiro do Coritiba.


PARTICIPAÇÃO EM TORNEIOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS


Nos últimos anos, o futebol das categorias de base de Planaltina vem se firmando no cenário nacional e internacional.
De 24 a 31 de janeiro de 2012, as cidades do interior de São Paulo Valparaíso e Lavínia, foram sedes da XXVIII Copa Sul-Americana, competição que reuniu garotos de todos os países da América do Sul, em sete categorias (nascidos em 1994, 1995, 1996, 1997,1998, 1999 e 2000/2001).
A garotada do Planaltina Atlético Clube fez bonito em duas categorias: 1996, chegando em terceiro lugar, e 2000/2001, quando se tornou vice-campeão.
Um ano depois, em fevereiro de 2013, a cidade de Planaltina foi sede da 2ª Copa Sul-Americana de Futebol de Base “César Medeiros”. A competição agitou Planaltina e contou com a participação de aproximadamente dois mil garotos, divididos entre 120 equipes, de oito categorias: Sub 18 (1995), Sub 17 (1996), Sub 16 (1997), Sub 15 (1998), Sub 14 (1999), Sub 13 (2000), Sub 12 (2001) e Sub 11 (2002). 
O evento foi realizado em parceria entre a GELAZ (Gerência de Esporte e Lazer da Administração Regional de Planaltina), Mundo Bola Eventos Esportivos e Planeta Revelação, com total apoio do Governo do Distrito Federal.
Nos confrontos decisivos, show de talentos. Pela categoria Sub-18, na disputa pelo terceiro lugar, o Maranhão A. C (MA) bateu o ASAC, de Planaltina, por 3 x 0.
Na Sub-17, outra equipe de Planaltina perdeu a decisão do terceiro lugar: o Jabaquara (SP) derrotou o Planaltina A. C. por 5 x 1. 
Já na Sub-13, o Planaltina A. C. se deu bem em cima da forte equipe do Meninos da Vila (DF), vencendo por 1 x 0 e conquistando o título de campeão. Na mesma categoria, na disputa pelo terceiro lugar, Iate Clube/Verde Oliva (MT) bateu o Asac por 3 x 0. 
Na decisão da Sub-12, o Planaltina A. C não tomou conhecimento e venceu o Iate Clube/Verde Oliva-MT por goleada: 4 x 1.
A cidade de Paracatu (MG) sediou, de 10 a 17 de janeiro de 2014, a 1ª Copa Internacional de Futebol das Categorias de Base. Durante sete dias, mais de cem equipes, nacionais e internacionais, estiveram disputando os jogos.
O Planaltina sagrou-se campeão da Categoria 2001, utilizando os seguintes jogadores: João Pedro, Iron Fonseca, Carlos Eduardo, Alex Deylon, Caio Cecílio, Guilherme Correia, Luan Carvalho, Paulo Gustavo, Biro-Biro, Ítalo Soares, Willian Soares, João Victor, Maycon Alves, Caio Santos, Gregory e Matheus.

CAMPEONATO BRASILIENSE DE JUNIORES

Apenas uma vez o Planaltina Esporte Clube conquistou o título de campeão da categoria de juniores promovido pela Federação Brasiliense de Futebol.
Isso aconteceu no ano de 1993.
Num campeonato disputado por nove equipes (Brasília, Ceilândia, Gama, Guará, Planaltina, Samambaia, Sobradinho, Taguatinga e Tiradentes) e que revelou dentre outros jogadores nomes como Cilas e Mazinho, do Brasília, Kedmo, do Tiradentes, Giubá, do Sobradinho, Bazé, do Planaltina e Rochinha, do Gama, o Planaltina realizou a seguinte campanha na Primeira Fase: 15 jogos, 7 vitórias, 5 empates e 4 derrotas; marcou 25 gols e sofreu 19, somando 19 pontos. Ficou com a quarta e última vaga para o quadrangular final, que passaria a disputar juntamente com Taguatinga, Ceilândia e Brasília para se conhecer o campeão de 1993. Começou empatando com o Taguatinga (0 x 0) e depois venceu Brasília (3 x 0) e Ceilândia (1 x 0), terminando em 1º lugar, com um ponto a mais que o Brasília.
O ano de 1993 também foi muito bom para o Planaltina nas categorias infantis e juvenis.
No campeonato de juvenis, disputado por oito equipes, também garantiu classificação para o quadrangular final, ficando com a terceira colocação.
Entre os infantis, seis equipes disputaram o campeonato em turno e returno. O Planaltina ficou em quarto lugar, com apenas duas derrotas. Nesta equipe, dois nomes que viriam a brilhar posteriormente: Lucimar da Silva Ferreira, o Lúcio, e Cristian de Morais Pinto, o Alemão.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

A HISTÓRIA DO FUTEBOL NAS CIDADES SATÉLITES: Planaltina - 6ª parte - O futebol amador


Retornamos com as postagens sobre o futebol de Planaltina, agora falando do seu futebol amador.



Como vimos na terceira parte dessa série de postagens sobre o futebol em Planaltina, o Planaltina Esporte Clube foi fundado em 30 de maio de 1963 e demorou para aderir ao profissionalismo, fato que só ocorreu em 1985.
Antes disso, o Planaltina integrou o quadro de filiados do Departamento Autônomo da Federação Desportiva de Brasília.
Sua primeira participação aconteceu em 1967, quando foi realizado o Torneio Início dos clubes do Departamento Autônomo, tendo como local o estádio da Metropolitana, contando com a participação de 19 clubes. Em seu primeiro jogo, Planaltina e Meta empataram em 0 x 0. Nos pênaltis, o Meta venceu por 3 x 0.
Vez por outra a cidade de Planaltina formava sua seleção para enfrentar clubes filiados à Federação, como o realizado em 1969, contra o Colombo, do Núcleo Bandeirante.
No dia 28 de novembro de 1976 foi fundada a Sociedade Esportiva Comercial. Somente em 20 de janeiro de 1977 a Sociedade Esportiva Comercial solicitou aprovação do estatuto para participar de competições amadoras de futebol.
No dia 22 de agosto de 1977 aconteceu o encerramento do campeonato amador de Planaltina. O campeão foi o Clube Atlético Novak, time formado há apenas dois anos. Jogadores utilizados pelo Novak na final: Ivani, Toninho, Pezão, Arlindo, Junior, Caloi, Soneira, Afrânio, Mazinho, Alcides e Gilson.
A Liga Esportiva de Planaltina (LEP) programou seus jogos para o estádio Adonir Guimarães, quando aconteceu a decisão de seus campeonatos nas categorias juvenil e amador de 1978. A decisão somente foi possível graças ao apoio que o administrador regional Walfredo de Freitas vem dando ao futebol da localidade. Mariano Nascimento de Andrade, presidente da LEP, agradeceu ao administrador regional por este apoio.
A solenidade do encerramento do campeonato regional de Planaltina teve início às 10 horas, com a partida entre juvenis do JK Esporte Clube e Clube Atlético Novak. Às 12 horas foi decidido o título de campeão de Planaltina, quando estiveram jogando Sobral Esporte Clube e Clube Atlético Novak. O Sobral tornou-se campeão. 
O Comercial inscreveu-se no 2º Campeonato Amador do Distrito Federal, em 1979, não obtendo boa colocação. No ano seguinte, se tornou profissional.
O campeonato de futebol amador de Planaltina de 1979 foi uma promoção da Administração Regional de Planaltina, da Liga Esportiva de Planaltina e do Centro de Desenvolvimento Social da cidade.
Foi disputado por 14 equipes: JK, Comercial, Veneza, Mestre D’Armas, Transbrasília, Planaltina E. C. (PEC), Londrina, Sobral, Montreal, IBDF, Novak, Lagoa, Colégio Agrícola e Floresta.
Teve em seu primeiro turno o JK como campeão, ficando o Londrina como vice-campeão e empatados na terceira posição Sobral e Transbrasília. O segundo turno teve como vencedor a equipe do Sobral.
Na decisão do campeonato, o Sobral venceu o JK por 2 x 1, tornando-se bicampeão de Planaltina.
O Sobral formou com Gilvan, Doval, Donizeti, Juarez e Edson; Tião, Jorge e Neto; Paulinho, Expedito e Padeirinho. O JK atuou com Ivanir, João, Zical, Paulinho e Paraíba; Tonhão, Sobradinho e Donizete; Agamenon, Afrânio e Marcos.
O Sobral recebeu o Troféu “Salviano Borges”, em homenagem ao administrador regional.
O campeonato de 1980, promovido pelo Departamento Autônomo de Futebol Amador de Planaltina - DAFAP, teve a participação de 12 equipes.
O Londrina venceu a primeira fase e garantiu uma vaga entre os quatro finalistas do segundo turno. Se vencesse essa fase também seria o campeão da cidade.
No dia 13 de julho de 1980, aconteceram os seguintes jogos válidos pelas semifinais: Londrina 1 x 0 Transbrasília e PEC 4 x 1 JK. Os vencedores jogaram entre si disputando o título da segunda fase do campeonato.
No dia 20 de julho aconteceu a final do 2º turno. O PEC venceu por 1 x 0, gol de Paulino, e conquistou o título de campeão do segundo turno.
Uma semana depois aconteceu a decisão do campeonato, no campo da Vila Vicentina, às 10:30 horas. O Londrina venceu o PEC por 1 x 0 e sagrou-se campeão do futebol amador de Planaltina. O gol de Gilberto foi marcado aos nove minutos do segundo tempo.
Para os dirigentes essa foi uma das melhores partidas já disputada em Planaltina. Um grande público compareceu ao campo.
O Londrina jogou e sagrou-se campeão com Airton, Rapé, Zecão, Pezão e João Silva; Ademir, Lio e Geraldo; Paulinho, Valdimar e Gilberto.
O PEC formou com Baiano, Juarez, Amaury, Bosco e Alderico; Oleti, Paulino e Neto; Warlan, Formiga e Wilmar.
O DAFAP - Departamento Autônomo de Futebol Amador de Planaltina, cujo presidente era Dário Soares, recebeu as inscrições de 14 equipes para o campeonato de 1981: Bangu, Esporte, Independente, JK, Londrina, Mancha Negra, Nacional, Olaria, Palmeiras, SEP, Sobral, URB, Veneza e Vila Nova.
O primeiro turno só foi decidido em 03.01.1982, no campo do JK, entre as equipes do Palmeiras, que jogava pelo empate, e do Londrina. Resultado: 1 x 1. Com isso, o Palmeiras conquistou o título do primeiro turno do campeonato de 1981. Esses dois clubes, mais o Sobral, terminaram a primeira fase do torneio com o mesmo número de pontos e tiveram que disputar um triangular para se conhecer o campeão do 1º turno. O Palmeiras derrotou o Sobral que, logo em seguida, empatou com o Londrina.
Galego, técnico do Palmeiras. Treinador do Londrina: Antônio Teodoro.
No dia 14 de março de 1982, o jogo Palmeiras (campeão do 1º turno) 3 x 2 Transbrasília (vencedor do 2º) marcou o encerramento do campeonato de futebol de Planaltina, edição 1981. Os gols foram marcados por Ademir, Gerson e Chico para o Palmeiras, descontando Tico e Ratinho para o Transbrasília.
O Palmeiras atuou com Lulu, Roberto, Sabão, Sapo e Remo (Vavá); Padeirinho, Gerson e Chico; Dedé, Dila e Ademir.
Pela categoria juvenil o título de campeão foi conquistado pelo Mancha Negra, que derrotou o Veneza pela contagem de 6 x 2.
Em 1982, o Planaltina Esporte Clube resolveu disputar o campeonato oficial de amadores promovido pela então Federação Metropolitana de Futebol, realizando boa campanha e ficando entre os dez primeiros colocados (vinte clubes disputaram).
Palmeiras e Londrina disputaram o campeonato de 1982 palmo a palmo. O Palmeiras levou a melhor.
No ano seguinte, 1983, o Planaltina foi sexto (entre 16 clubes) no 1º turno e 5º no Grupo A no 2º.
Em 1984, o Planaltina venceu o 1º turno do campeonato de amadores da FMF e decidiu o campeonato contra o Pratão (campeão do 2º) e Copobol (clube com maior número de pontos nos dois turnos). Ficou com o vice-campeonato, depois de perder a final para o Pratão.

SURGE A LIDESP

No dia 7 de março de 1989, foi fundada a LIDESP - Liga Desportiva de Planaltina, que passou a ser a responsável pela organização dos campeonatos de futebol amador da cidade.
Os fundadores da LIDESP foram os desportistas planaltinenses Talício Luiz, Valdemir Pereira, Joaci Pereira dos Santos e Ziquinha.
A liga teve oito clubes fundadores: Independente, da Quadra 1 da Vila Buritis, time montado por Jair; o JK de Luís Carlos; a equipe do Bairro, comandada por Lincoln; o Vênus, da Quadra 2 da Vila Buritis, time de veteranos de Manuel Dedinho; Havaí Futebol Clube, de Valdemir, além dos tradicionais Santa Cruz, Vila Nova do senhor China e o Londrina do senhor Joaci Pereira dos Santos, fundados ainda na década de 70. Santa Cruz, Vila Nova e Londrina nunca paralisaram as atividades e até hoje disputam a primeira divisão, elite do futebol amador da cidade de Planaltina.

Do site da LIDESP retiramos as listas de campeões e vice-campeões abaixo, de todas as suas competições oficiais. Não está completa e agradeceríamos se algum amigo que acompanha o futebol amador de Planaltina pudesse preencher as lacunas:

PRIMEIRA DIVISÃO

ANO
CAMPEÃO
VICE-CAMPEÃO
1988
Santa Cruz
Roma
1989
Londrina
Imperial
1990
Veneza
Vila Nova
1991
Vila Nova
1992
Londrina
Hawai
1993
Santa Cruz
Veneza 
1994
Falange
Londrina
1995
Vila Nova
1996
1997
1998
1999
Londrina
2000
2001
2002
2003
2004
2005
Vila Nova
Buritis
2006
2007
Barcelona
Falange
2008
Londrina
Barcelona
2009
Vila Nova
Mancha Negra
2010
Barcelona
2011
Palestra
Barcelona
2012
Barcelona
Falange
2013
Palestra
Vila Nova
2014
Palestra
Falange

COPA PLANALTINA

ANO
CAMPEÃO
VICE-CAMPEÃO
2003


2004


2005


2006
Barcelona
São Paulo
2007


2008
Londrina
Amipol
2009


2010
Barcelona
Santa Cruz
2011


2012
Barcelona
Vila Nova
2013


2014



COPA DOS CAMPEÕES

ANO
CAMPEÃO
VICE-CAMPEÃO
2003
Veneza
Santa Cruz
2004


2005
Santa Cruz
Vila Nova
2006
Barcelona
Mancha Negra
2007
Barcelona
Vila Nova
2008


2009


2010


2011


2012
Veneza
São Paulo
2013


2014
Palestra
Valência MD