Total de visualizações de página

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

CRAQUES DE ONTEM E DE HOJE: Santos


Marcílio Luís Evangelista dos Santos, o Santos, nasceu em Santo André (SP), em 12 de dezembro de 1964.
Começou a carreira no futebol de base da Associação Serrana de Futebol Infantil - ASFI, de Sobradinho, onde jogou no Internacional e no Brasília “B”.
Em 1980, quando houve a mudança nas categorias de base do futebol brasileiro, passando a ser infantil, juvenil e juniores, Santos se destacou em todas as competições que disputou no ano.
Com essa mudança, o Brasília sagrou-se o primeiro campeão de juniores do DF, com Santos como o principal artilheiro da competição, com 15 gols, seguido de Zé Maurício, também do Brasília, com 13, e Mazinho, do Gama, com 11.
Como ainda tinha idade, Santos também disputou e conquistou o campeonato brasiliense de juvenis, tornando-se também artilheiro da competição, com 16 gols.
Santos foi convocado para a Seleção do DF que disputou o III Campeonato Brasileiro de Seleções Sub-20 (juniores) em Goiânia (GO). O Distrito Federal não se classificou para a Segunda Fase, mas no dia 13 de novembro de 1980, Santos marcou o gol da vitória de 1 x 0 sobre Mato Grosso.

Seleção Escolar do DF
Também em 1980 Santos disputou o I Campeonato Escolar Brasileiro de Futebol, promoção da Secretaria de Educação de Estado - SEED/MEC, competição promovida para estudantes do 1º e 2º graus, com o máximo de 17 anos. Os jogos foram realizados em seis estádios do DF. Participaram 18 Estados e o Distrito Federal ficou com a segunda colocação, atrás apenas do Ceará.
Após esse sucesso entre os juvenis e juniores, em 1981 Santos passou a ter algumas oportunidades na equipe principal do Brasília. Antes de completar 17 anos estreou no dia 2 de agosto de 1981, no Pelezão, na derrota de 1 x 0 para o Taguatinga. Foram cinco jogos, com um gol marcado, o primeiro entre os profissionais, exatamente no primeiro jogo da decisão do segundo turno, no dia 23 de agosto de 1981, no Serejão, no empate de 1 x 1 do Brasília com o Taguatinga.
Em 1981, tornou-se bicampeão brasiliense de juniores e foi convocado mais uma vez para defender a Seleção do DF no Campeonato Brasileiro que foi disputado em Brasília. O Distrito Federal não aproveitou o fato de jogar em casa e não se classificou para a fase seguinte. 
Santos marcou o gol da vitória de 1 x 0 sobre Goiás no CAVE, no dia 1º de dezembro de 1981.

Brasília - 1982

Nos anos de 1982, 1983 e 1984, Santos sagrou-se tricampeão brasiliense defendendo o Brasília. No campeonato de 1983, disputou 48 jogos e marcou 23 gols, tornando-se artilheiro da competição.

Na Seleção do DF, com Zico
Também em 1983, Santos foi convocado pela primeira vez para defender a Seleção do DF de profissionais. Foram três jogos nesse ano.

O ano de 1984 foi o último de Santos no Brasília. Disputou apenas seis jogos, sem marcar gols. Sua última partida com a camisa do Brasília aconteceu em 9 de junho de 1984, no Pelezão, com vitória de 1 x 0 sobre o Vasco da Gama-DF.

Brasília - 1983

No dia 19 de julho de 1984, chegou um telex da CBF comunicando o empréstimo, até 17.12.1984, de Santos para o Vasco da Gama, do Rio de Janeiro, onde jogaria na equipe de juniores.
No dia 2 de dezembro de 1984, entrou no lugar de Rômulo e fez sua estreia na equipe principal do Vasco da Gama, que venceu o América por 2 x 1, conquistou o título da Taça Rio e garantiu presença nas finais do campeonato carioca, que acabou ficando com o Fluminense. O Vasco da Gama ficou em terceiro lugar.

Em 1985, continuou mais vezes na reserva do que como titular. O ataque do Vasco da Gama era formado por Mauricinho, Roberto Dinamite e Romário, não oferecendo muitas chances de Santos se tornar titular.
Seu primeiro gol com a camisa do Vasco da Gama aconteceu no dia 11 de setembro de 1985, em São Januário, quando o clube cruzmaltino derrotou o Olaria por 2 x 0.
Análise do jornal O Globo sobre a atuação de Santos: “Mesmo não jogando muito tempo, manteve o ritmo do ataque. Nota 7”.
Mesmo com Mauricinho dando poucas chances, Santos ainda marcou alguns gols: na vitória de 3 x 0 sobre o Goytacaz, no 7 x 1 sobre o Volta Redonda, dois gols na vitória de 4 x 0 sobre o Bonsucesso e o gol da vitória de 2 x 1 sobre o Olaria.

Santos, Roberto Dinamite e Romário
No ano de 1986, o Vasco da Gama manteve o mesmo ataque do ano anterior: Mauricinho, Roberto Dinamite e Romário. Santos atuou poucas vezes como titular, somente quando um desses não podia jogar. Marcou gols na derrota para o Americano (3 x 2) e na vitória de 2 x 0 sobre a Portuguesa. O Vasco da Gama ficou com o vice-campeonato.
Foi o último ano de Santos no Vasco da Gama. Em 1987, foi emprestado à Portuguesa de Desportos, onde ficou por seis meses (até julho de 1987).
Depois foi para o Sporting Clube de Braga, de Portugal. Nos dez anos que ficou no país passou por vários clubes portugueses:


TEMPORADA
CLUBE
DIVISÃO
JOGOS
GOLS
1987/1988
Braga
21
6
1988/1989
Braga
29
5
1989/1990
Braga
17
6
1990/1991
Braga
21
8
1991/1992
D. Chaves
4
0
1992/1993
União de Leiria
24
4
1993/1994
Peniche
31
9
1994/1995
Naval
29
10
1995/1996
Naval
21
11
1996/1997
Naval
23
8
TOTAL
220
67


Benfica (Ricardo Gomes) x Braga (Santos)

Sporting Clube de Braga, Portugal

No Guará

No final de 1997 retornou ao futebol do Distrito Federal.
Sagrou-se campeão brasiliense de 1998, defendendo o Gama, por seis meses. Nos onze jogos que disputou, marcou apenas um gol. Se transferiu para o Guará no mesmo ano.
Em 1999, aos 34 anos, foi vice-campeão e vice-artilheiro do campeonato brasiliense, com 10 gols, atuando pelo Dom Pedro II. Foram 17 jogos e dez gols.
Continuou no Dom Pedro II em 2000, quando parou com o futebol, tendo disputado 18 jogos e marcado cinco gols.
Tentou ser treinador no próprio Dom Pedro II, mas logo desistiu. Montou uma escolinha de futebol no Gama (Escolinha Cruzeirinho E. C.), onde conseguiu revelar alguns jogadores que hoje estão brilhando profissionalmente, caso de Leandro, hoje no Coritiba, e Gustavo, seu filho, que esteve no Barcelona B, seleção portuguesa de juniores, Rio Ave, de Portugal, e está no Celta de Vigo, Espanha.

Um comentário: