Total de visualizações de página

sexta-feira, 7 de abril de 2017

HÁ 50 ANOS NO FUTEBOL BRASILIENSE: o Bonsucesso em Brasília



No mês de abril de 1967, o Bonsucesso, do Rio de Janeiro, realizou dois jogos amistosos em Brasília. O time carioca vinha de Montes Claros (MG), dando prosseguimento a uma excursão por diversos pontos do País. 
As duas partidas foram disputadas no Estádio de Brasília que, posteriormente, passaria a ser conhecido como Pelezão.
No primeiro jogo, em 7 de abril de 1967, Defelê e Bonsucesso empataram em 1 x 1. Foi o jogo principal da rodada dupla. As duas equipes apresentaram muitas falhas. O Defelê estava voltando aos treinamentos, com a recuperação de seu campo. Ainda assim, seus jogadores estiveram mais empenhados nas bolas divididas. O Bonsucesso parecia um pouco cansado após a viagem. 
Aos 12 minutos do 1º tempo, numa cobrança de escanteio, em cruzamento de Djalma, pularam Invasão e Maurício, cabendo a esse último a cabeçada certeira para as redes de Jonas.
O empate surgiu aos 28, numa jogada em que Brandão lançou Celso. Este parou a bola e deu um tiro forte à meia altura e de longa distância, sem chances para Walmir.

Jonas, o primeiro à esquerda, em pé,
e Paulo Lumumba, o terceiro, posteriormente
viriam a jogar no futebol brasiliense
A arrecadação da rodada foi de quase um milhão de cruzeiros antigos.
Gilberto Nahas foi o árbitro e as equipes tiveram as seguintes constituições: 
Defelê – Walmir, Décio, Chiquinho, Lima e Wilson Godinho; Quincas e Reinaldo (Ely); Djalma, Maurício (Solon), Invasão e Mozart (Mauro Lúcio). 
Bonsucesso – Jonas, Natal, Jorge, Paulo Lumumba e Albérico; Paulo César e Brandão; Gilbert (Caxias), Celso, Enos e Enir.

Na preliminar, com ambos os times passando por reformulação, Rabello e Flamengo fizeram um jogo igual e não saíram do 0 x 0, na estreia de Beto Pretti no rubro-negro de Taguatinga, justamente contra seu ex-clube. Quem também havia assinado contrato com o Flamengo, de Taguatinga, foi J. Pereira (José da Conceição Pereira de Souza).
O jogo foi disputado em clima de igualdade, com os ataques perdendo inúmeras chances de marcar, o que veio confirmar que o empate foi justo.
Jogou o Rabello com Zé Walter, Dão, Wantuil (Luiz), Carlão e Didi; Zé Maria e Paulinho (Tião); Zezé, Sabará, Luizinho (Nilson) e Edinho (Carlos). O Flamengo atuou com Cláudio, Luiz, Macedo, Itérbio e Miranda; Fernandinho e Beto Pretti; Zé Eustáquio (Dório), Manoel, Ademir e Zoca. 
O árbitro foi Rubem Pacheco.

Um comentário:

  1. Paulo Lumumba defendeu o CEUB (http://terceirotempo.bol.uol.com.br/que-fim-levou/paulo-lumumba-4270). Jonas foi aquele goleiro que jogou no América? Se não me engano usava a camisa 100?

    ResponderExcluir