Total de visualizações de página

domingo, 1 de janeiro de 2017

CLUBES DE BRASÍLIA: A fundação do Defelê



No dia 1º de janeiro de 1960, na Avenida W-3, Quadra 13, Casa 17, em Brasília, foi fundado o Defelê Futebol Clube, a maior glória do esporte no início de Brasília, sendo tricampeão brasiliense nos anos de 1960, 1961 e 1962.
Somente em 30 de agosto de 1960, os estatutos do Defelê foram registrados no Livro 2, fls. 26/27, número de ordem 17, no Cartório do 2º Ofício de Luziânia, Estado de Goiás. 
Previam que seria considerado como sócio-fundador aquele que houvesse ingressado no quadro social até 30 de setembro de 1960.
Assim sendo, os fundadores do Defelê foram Antônio William Ramalho, Carlos Magno Maia Dias, Ciro Machado do Espírito Santo, David Calixto Dib, Esdras Martins, Francisco Troncha, Lincoln de Senna Gonçalves, Murilo Maia Dias, Paulo Levenhagen de Mello, Waldir de Carvalho e Wils de Alvarenga.
Lincoln de Senna Gonçalves e Wander Marques Abdalla tinham um time que foi um dos embriões do Defelê, chamado Fiscalização, e que se juntou ao time da Associação Esportiva EBE (Empresa Brasileira de Engenharia, contratada pela Novacap para executar a instalação de rede elétrica em Brasília), que disputou o campeonato brasiliense de 1959, e outros jogadores que foram contratados para trabalhar no Departamento de Força e Luz.
O time era chamado de Fiscalização porque eram todos apontadores-fiscais da EBE. Da EBE vieram os dirigentes Cleóbulo Mesquita e Roberto Soares (pai do centro-avante Ely).
Para dar mais poder ao time do Defelê, foi convidado (e ele aceitou por alguns dias), Paulo Levenhagen de Mello para Presidente. Logo depois, ele indicou Ciro Machado do Espírito Santo para substituí-lo.
A comissão formada por Ciro, Carlos Magno e Wils elaborarou o estatuto do Defelê e o registrou na Federação Desportiva de Brasília e na CBD nos idos de 1960.
Os jogadores contratados trabalhavam no DFL e tinham autorização para participar de apenas dois treinos à tarde, por semana.
Na primeira leva, foram contratados ou se juntaram ao time, Marreta, Alaor Capella, Vitinho, Anésio (o 1º goleiro), Matil, Sabarazinho, Pará, Manoelzinho, Bimba, Loureiro, Isaac, Euclides, Vitão, Dito Carneiro, Gilberto Grillo, Wilson Godinho, Zequinha, Cauby, Victor Motta e Aguinaldo Evangelista, Édson Galdino, Ely, Macedo, Ramiro, Murilo Maia Dias, Lacyr Pedersoli.
Além desses, compareceram ao primeiro treino do Defelê Carlos Magno, Benedito Raimundo, Samuel Silva Nascimento, Ramiro, Paulo Márcio Maia Dias (irmão do Carlos Magno) e vários outros, que 
formaram a estrutura que faria do Defelê campeão brasiliense de 1960.
Seu primeiro treino aconteceu em 25 de dezembro de 1959, pela manhã, no acampamento do DFL. Não havia nome ainda e noção de bola só mesmo tinham Wander, Samuel e Lacyr Pedersoli. O primeiro jogo foi uma derrota de 5 x 0 frente ao time da EBE, no acampamento desta, que lhe presenteou com um jogo de camisas pretas, que depois foram trocadas por vermelhas, que eram as cores oficiais do Defelê. 
Na revanche, a equipe foi reforçada inclusive com Eluff, do Guará. Ganhou de 6 x 1. 
Incentivados pelas vitórias que começaram a surgir, os diretores do DFL começaram a dar apoio, fundaram o clube oficialmente em 1º de janeiro de 1960, e quando precisavam contratar funcionários devia ser alguém que jogasse futebol.
O curioso é que o Defelê chegou a pensar em não disputar o primeiro campeonato brasiliense. Como clube amador que era, a situação financeira sempre foi muito complicada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário