Total de visualizações de página

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

AS SELEÇÕES DE BRASÍLIA: Derrota para a Seleção Brasileira de Novos em 1983



Sete anos após ser fechado em função de um litígio entre o Governo do Distrito Federal e a empresa construtora, o estádio Mané Garrincha (foto) foi reinaugurado com um jogo entre a seleção brasiliense e uma seleção brasileira de novos, no dia 15 de dezembro de 1983.
A Comissão Técnica da Seleção de Profissionais do DF foi assim formada:
Diretor: Luiz Roberto Bastos Serejo;
Supervisor: Almir de Azevedo Vieira;
Técnico: José Pedro Pradera;
Médico: Flory Machado Sobrinho;
Preparadores Físicos: Altair Siqueira e Manoel José Botelho;
Massagistas: Raimundo Ribeiro Campos (Marreta) e Salvador Vicente; e
Roupeiro: Mário Conceição.

Barão
Os jogadores se apresentaram no dia 6 de dezembro de 1983, na sede da Federação Metropolitana de Futebol. Foram eles:
Goleiros: Sidney (Brasília) e Bocaiúva (Guará)
Lateral-direito: Ricardo (Brasília) e Cidão (Gama)
Zagueiros: Jonas Foca (Brasília) e Zinha (Gama)
Lateral-esquerdo: Ahlá (Brasília) e Auro (Ceilândia)
Meio-campo: Barão (Guará), Marquinhos (Ceilândia), Péricles (Taguatinga) e Marco Antônio e Wander (Brasília)
Ponteiros: Santos (Brasília), Lino (Gama) e Luiz Carlos (Taguatinga)
Centro-avantes: Éder (Guará) e Zecão (Taguatinga).
Posteriormente, foram convocados Flávio (Sobradinho) e Kleber, Zu e Kidão (Brasília). Wander, Auro, Flávio e Kleber foram dispensados.
No dia seguinte, 7 de dezembro, foi realizado o primeiro treino da equipe, no Pelezão.

Lino e Santos
No dia 8, no Estádio Augustinho Lima, em Sobradinho, aconteceu o jogo-treino contra a seleção brasiliense de juniores, que estava se preparando para participar do Campeonato Brasileiro da modalidade. Nessa partida, o ponteiro Santos atuou pela equipe de juniores e todos os jogadores convocados foram colocados em campo.
No dia 12, os titulares venceram os reservas por 3 x 1. 
Seleção do DF e Seleção Brasileira de Novos fizeram um primeiro tempo bem disputado, mas piorou muito no segundo, e ao final da partida grande parte da torcida já tinha se retirado. A chuva que caiu durante toda a tarde e noite prejudicou o gramado e a renda.
A partida começou com os brasilienses tomando a iniciativa de buscar o gol, como havia prometido o técnico Pedro Pradera. E o primeiro grande momento surgiu quando Marquinhos bateu uma falta e obrigou Acácio a fazer difícil defesa.
O primeiro gol surgiu aos 18 minutos, quando Geraldo avançou pela ponta-direita, nas costas de Ahlá, e cruzou para a área. Marcus Vinícius mergulhou e marcou de cabeça o primeiro gol do jogo.
A resposta dos brasilienses só veio aos 28 minutos, quando Santos, deslocado pelo miolo de ataque, dominou uma bola e rolou para Éder, livre pela ponta-direita, que obrigou Acácio a jogar para escanteio, com dificuldade.
A seleção brasiliense atuava bem, mas uma falha defensiva possibilitou a Chicão marcar o segundo gol da seleção brasileira de novos. Geraldo cruzou da direita, quando Bocaiúva saiu do gol para interceptar o cruzamento, Foca o atrapalhou, fazendo com que a bola sobrasse para Chicão cabecear para o gol vazio.
O segundo tempo começou novamente com a seleção brasiliense procurando mais o ataque. Logo aos dois minutos, perdeu uma grande chance, quando Éder recebeu a bola e Acácio partiu para cima dele, sem conseguir tomá-la. O atacante conseguiu fazer o cruzamento, mas por duas vezes seus companheiros não conseguiram colocá-la para dentro, mesmo com Acácio totalmente perdido no lance.

Péricles
Logo depois, aos cinco minutos, Péricles diminuiu a diferença, cobrando com perfeição uma falta frontal ao gol. Foi um bonito chute do atacante, que colocou a bola no ângulo, sem dar oportunidade de defesa para Acácio.
Depois desse gol, apesar da seleção brasiliense demonstrar disposição para procurar o empate, o jogo começou a ficar desinteressante, já que o ritmo caiu muito.
Péricles foi expulso de campo após discussão com o árbitro.


SELEÇÃO DO DISTRITO FEDERAL 1 x 2 SELEÇÃO BRASILEIRA DE NOVOS
Data: 15.12.1983
Local: Mané Garrincha, Brasília (DF)
Árbitro: José de Assis Aragão
Renda: Cr$ 19.868.500,00
Público: 12.198 pagantes
Expulsão: Péricles
Gols: Marcus Vinícius, 18; Chicão, 36 e Péricles, 50
DISTRITO FEDERAL: Bocaiúva, Ricardo, Jonas Foca, Zinha e Ahlá; Barão, Marquinhos (Marco Antônio) e Péricles; Santos (Luiz Carlos), Éder e Lino (Zecão). Técnico: Pedro Pradera.
BRASIL: Acácio (Vasco da Gama), Edson (Ponte Preta), Toninho Carlos (Santos), Leiz (Portuguesa de Desportos) e Jorginho (América) - Josimar (Botafogo); Alemão (Botafogo), Berg (Botafogo) - Renê (Internacional) e Marcus Vinícius (Atlético Mineiro) - Paulinho (Atlético Mineiro); Geraldo (Botafogo), Chicão (Ponte Preta) e Márcio Fernandes (Santo André). Técnico: Carlos Alberto Parreira.

REGISTROS:
Dunga
Também faziam parte dessa seleção, mas não disputaram esse jogo, permanecendo no banco de reservas, o goleiro Sidmar (Guarani), David (Santos), Mauro Galvão (Internacional) e Neto (Guarani).

Dunga chegou a ser convocado, mas estava excursionando pelo exterior com um time formado pelo empresário Juan Figger. Como a CBF não conseguiu localizá-lo, foi cortado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário