Total de visualizações de página

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

ACREDITE SE QUISER: Jogador expulso não sai de campo!





Na segunda rodada do torneio classificatório que apontaria os oito integrantes da Primeira Divisão do Campeonato Brasiliense de 1960, no dia 25 de setembro, no campo do Planalto, o Pederneiras ia conseguindo uma tranquila vitória de 4 x 1 sobre o Guanabara.
O árbitro da peleja, José Francisco de Souza (Zé do Rio), não compareceu. Ocupou seu lugar o auxiliar (na época chamado de bandeirinha) João de Souza. Como suplente de bandeirinha funcionou o jogador Alcir, do Planalto.
A partida, em seus momentos finais, se transformou em autêntica “tourada”.
Apesar de estar vencendo a partida com facilidade, o Pederneiras apelou para constantes lances violentos e desleais. Tanto assim que o jogador de número 8 do Guanabara, Agassis, foi conduzido ao Hospital Distrital com suspeita de fratura em uma das costelas.
Mas o pior estava por acontecer! Após jogada violenta, o zagueiro Neiva, do Guanabara, foi expulso de campo. De cabeça quente, Neiva disse que não sairia de campo. Depois de muita conversa e sem contar com a proteção dos policiais, o árbitro João de Souza desistiu de tentar retirá-lo de campo, permanecendo o jogador até o final da partida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário