Total de visualizações de página

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

DUELO: BRASILIENSE x CHAPECOENSE




Até agora, o Brasiliense foi o único clube do DF a enfrentar a Associação Chapecoense de Futebol em jogos válidos pelo Campeonato Brasileiro, todos eles pela Série C.
Foram apenas quatro jogos e o clube catarinense permaneceu sem derrota: duas vitórias da Chapecoense e dois empates.

Argel Fucks
A primeira vez que se encontraram foi no dia 26 de setembro de 2011 (uma segunda-feira), no Serejão, na rodada de abertura da Segunda Fase da Série C do Campeonato Brasileiro desse ano.
O Brasiliense estreava o técnico Argel Fucks e saiu na frente, abrindo 2 x 0, com gols de Fabiano Gadelha (aos 22 minutos do 1º tempo) e Djavan (aos 18 do 2º). Mas os visitantes reagiram e chegaram a igualdade com Neilson (29 do 2º) e Neném, já nos minutos finais do jogo (38 do 2º).



BRASILIENSE 2 x 2 CHAPECOENSE
Data: 26.09.2011
Local: Serejão, Taguatinga (DF)
Árbitro: Arilson da Conceição (BA)
Público: 2.210 pagantes
Gols: Fabiano Gadelha, 22; Djavan, 63; Neilson, 74 e Neném, 83
BRASILIENSE: Welder, Cicinho (Alan), Raphael, Teco e Edinho; Deda, Ederson, Ferrugem e Fabiano Gadelha; Tuta (Bebeto) e Diego Lira (Djavan). Técnico: Argel Fucks.
CHAPECOENSE: Rodolfo, Sagaz (Nequinha), Grolli, Marcos Alexandre (Diogo Oliveira) e Diego Felipe; Everton César, Diego, Aelson e Neném (Neguetti); Jean Carlos e Neilson. Técnico: Mauro Ovelha.


A segunda partida entre Brasiliense e Chapecoense foi no dia 30 de outubro de 2011, na despedida de ambos do Campeonato Brasileiro da Série C. 
A Chapecoense recebeu o Brasiliense na Arena Condá e o derrotou por goleada: 3 x 0, com gols de Valdo (contra, logo a dois minutos de jogo), Neném e Fabinho.
Com esse resultado, o Brasiliense terminou na lanterna do Grupo F. A Chapecoense ficou uma posição acima, com um ponto a mais. Joinville e Ipatinga seguiram adiante.

Fabiano
CHAPECOENSE 3 x 0 BRASILIENSE
Data: 30.10.2011
Local: Arena Condá, Chapecó (SC)
Árbitro: Francisco Santos Silva Neto
Gols: Valdo (contra), 2; Neném, 63 e Fabinho, 78
CHAPECOENSE: Rodolfo, Fabiano (*), Cleber Goiano Neguetti e Aelson (Fabinho); Rodrigo Tissen, Nequinha (Diogo Oliveira), Diego Felipe e Neném; Jean Carlos (Ronaldo) e Neilson. Técnico: Mauro Ovelha.
BRASILIENSE: André Luís, Cicinho (Jonathan), Moacri, Raphael e Edinho; Valdo, Ferrugem, Diego Tezelli e Tallys; Djavan (Diego Lira) e Elivelto (Ederson). Técnico: Alexandre Sanz.
(*) Fabiano está atualmente no Palmeiras e foi inclusive o autor do gol do título brasileiro na vitória de 1 x 0 sobre a Chapecoense, no dia 27 de novembro último.


Brasiliense e Chapecoense permaneceram no Campeonato Brasileiro da Série C em 2012 e voltaram a se enfrentar em duas ocasiões.
Novamente estreando um técnico, Ney da Matta, no dia 4 de agosto de 2012, no Serejão, Brasiliense e Chapecoense empataram em 1 x 1.
Destaque da partida, o lateral-direito Bocão abriu o placar para o time da casa logo aos seis minutos de jogo. Mas os visitantes reagiram rápido e empataram a partida através do meia Eliomar, aos doze. 
Por volta dos vinte minutos do segundo tempo, o técnico Ney da Matta exagerou nas reclamações e foi expulso de campo, deixando o comando do time a cargo do preparador físico Talles Warol.

BRASILIENSE 1 x 1 CHAPECOENSE
Data: 04.08.2012
Local: Serejão, Taguatinga (DF)
Árbitro: Carlos Ronne de Paiva (AC)
Renda: R$ 1.972,00
Público: 819 pagantes
Gols: Bocão, 6 e Eliomar, 12
BRASILIENSE: Welder, Luan, Leandro Camilo e Ênio; Bocão, Andrade, Ferrugem, Baiano (Djavan) e Hugo (Ruy); André Luiz (Elivelto) e Luiz Carlos. Técnico: Ney da Matta.
CHAPECOENSE: Nivaldo, Fabiano, André Paulino, Sousa e Willian; Wanderson, Paulinho Dias (Dudu), Eliomar (Esquerdinha) e Athos; Lê e Jô (Cristiano). Técnico: Itamar Schulle.

No quarto encontro entre Brasiliense e Chapecoense, no dia 6 de outubro de 2012, na Arena Condá, o Brasiliense foi novamente goleado por 3 x 0 e praticamente perdendo as chances de chegar à segunda fase da competição. Por outro lado, a Chapecoense disparou na liderança do Grupo B.
Os gols do jogo foram marcados por Paulinho Dias, Jô e Wanderson, todos no segundo tempo. Somente uma milagrosa combinação de resultados poderia levar o Brasiliense a passar para a próxima fase (o que acabou não acontecendo; a Chapecoense terminaria em terceiro e com direito a uma das vagas para a Série B de 2013).

CHAPECOENSE 3 x 0 BRASILIENSE
Data: 06.10.2012
Local: Arena Condá, Chapecó (SC)
Árbitro: Fabrício Neves Correa (RS)
Renda: R$ 29.600,00
Público: 2.967 pagantes
Gols: Paulinho Dias, 46; Jô, 82 e Wanderson, 90+2
CHAPECOENSE: Nivaldo, Fabiano, André Paulino, Rafael Mineiro (Dudu Figueiredo) e Gilton; Wanderson, Rafael Lima, Paulinho Dias e Athos (Dudu); Rodrigo Grahl e Jô. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.
BRASILIENSE: Guto, Thiago Crispin, Fábio Braz, Leandro Camilo e Azevedo (Bocão); Jordã, Baiano, Ferrugem e Everton; Rafael Ipuã (Hugo) e Frontini (Washington). Técnico: Márcio Fernandes.


NA COPA DO BRASIL

Também na Copa do Brasil o único clube do DF a enfrentar a Chapecoense foi o Brasiliense.
Foram dois jogos, ambos em 2010, apontando uma vitória para cada lado.

Quando enfrentou o Brasiliense no jogo de ida, a Chapecoense estava na penúltima posição do Campeonato Catarinense e também atravessava um momento de transição entre treinadores. Mas a mudança de competição trouxe alma nova ao clube catarinense, que atropelou o Brasiliense no jogo de ida, passando a ter uma boa vantagem para o jogo de volta.

CHAPECOENSE 3 x 0 BRASILIENSE
Data: 24.02.2010
Local: Arena Condá, Chapecó (SC)
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Expulsões: Basílio, da Chapecoense, e Ailson, do Brasiliense
Gols: Badé, 39; Bruno Cazarine, 68 e Rafael Morisco, 78
BRASILIENSE: Guto, Ailson, Marco Aurélio e Schmoeller (Robert); Edinho (Marcinho), César Gaúcho, Juninho (Vanderlei), Pedro Ayub e Iranildo; Bebeto e Ricardinho. Técnico: Roberto Fernandes. 
CHAPECOENSE: Ricardo, Rafael Morisco, Aelson (Steve) e Badé; Basílio, Luiz André, Sílvio Bido, Luciano Ratinho e Neném (Tuto); Waldson (Mazinho) e Bruno Cazarini. Técnico: Suca. 

Precisando marcar pelo menos três gols no jogo de volta, o Brasiliense mandou a campo uma equipe bastante ofensiva, com apenas um volante. Ainda assim, não obteve o resultado necessário e foi eliminado na primeira fase pela primeira vez em oito participações.
Totalmente desorganizado taticamente, principalmente em seu setor defensivo, o Brasiliense teve no seu goleiro Guto o melhor jogador em campo, evitando que a Chapecoense fizesse pelo menos quatro gols no 1º tempo.
Mesmo jogando mal, o Brasiliense abriu o placar. Pouco depois, ampliou o marcador. Parecia que ia conseguir seu objetivo de marcar pelo menos três gols, mas não passou disso.
No segundo tempo, o Brasiliense até tentou chegar ao terceiro gol, mas, num contra-ataque, quando faltavam dez minutos para o fim do jogo, a Chapecoense marcou um gol e acabou de vez com a esperança do Brasiliense.

BRASILIENSE 2 x 1 CHAPECOENSE
Data: 10.03.2010
Local: Serejão, Taguatinga (DF) 
Árbitro: Péricles Bassols Cortez (RJ)
Renda: R$ 3.024,00
Público: 1.958 pagantes
Gols: Marcinho, 33; Vanderlei, 37 e Mazinho, 80
BRASILIENSE: Guto, Cicinho, Juliano, Moacri e Edinho (Ricardinho); Pedro Ayub, Marcinho (Sidny), Thiaguinho e Iranildo (Dori); Bebeto e Vanderlei. Técnico: Roberto Fernandes.
CHAPECOENSE: Ricardo, Sagaz (Steve), Rafael Morisco, Felipe e Badé; Luiz André, Sílvio Bido, Luciano Ratinho (Mazinho) e Neném (Tuto); Waldson e Bruno Cazarini. Técnico: Suca.


RESUMO DO DUELO BRASILIENSE x CHAPECOENSE


TOTAL DE JOGOS
6
VITÓRIAS DO BRASILIENSE
1
VITÓRIAS DA CHAPECOENSE
3 (*)
EMPATES
2
GOLS A FAVOR DO BRASILIENSE
5
GOLS A FAVOR DA CHAPECOENSE
13
(*) curiosamente, as três pelo placar de 3 x 0.

Nenhum comentário:

Postar um comentário