Total de visualizações de página

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

AS SELEÇÕES DE BRASÍLIA: A excursão que não aconteceu!


A Seleção Brasiliense de Futebol Profissional que iria realizar excursão por gramados asiáticos e africanos, inicialmente prevista para o mês de outubro de 1982, foi convocada no dia 26 de julho de 1982.
Os trabalhos tiveram início no dia 28 de julho de 1982, no CAVE, quando os jogadores foram recebidos pela Comissão Técnica.
Estava assim composta essa Comissão Técnica: Supervisor – Carlos Romeiro; Treinador – Airton Nogueira; Médico – Júlio Stohler e Massagista – Marreta.
Os jogadores convocados foram:

Barão
Brasília – Haroldo e Itiberê (goleiros), Luizinho (zagueiro) e William e Zé Carlos (atacantes);
Taguatinga – Luciano (goleiro), Eraldo (zagueiro) e Alencar e Jânio (armadores);
Guará – Luiz Fernando (zagueiro), Barão e Niltinho (armadores) e Éder Antunes (atacante);
Tiradentes – Renato César e Lázaro (zagueiros), Josimar (armador) e Jorge Luiz (atacante);
Ceilândia – Careca (goleiro) e Marquinhos (atacante);
Sobradinho – Fernando (zagueiro) e Paulo Sérgio (armador); e
Gama – Junior, Zinha e Zenildo (zagueiros) e Lino (atacante).

O maior problema enfrentado por essa seleção foi a concorrência dos jogos válidos pelo campeonato brasiliense de 1982. Só aconteciam os treinamentos nas folgas dos jogadores de seus clubes.
Ainda assim, além dos treinamentos, foram promovidos alguns amistosos contra esses mesmos clubes.

O primeiro deles no dia 4 de agosto de 1982, no CAVE, quando a seleção do DF enfrentou o Guará.
O jogo, arbitrado por Aldemir Padilha, terminou em 0 x 0. Assim jogaram as equipes: 
Seleção do DF: Haroldo, Heraldo, Renato César (Junior), Zinha e Zenildo; Barão, Niltinho e Jânio (Marquinhos); Éder (Josimar), Jorge Luiz e Zé Carlos. Técnico: Airton Nogueira.
Guará: Pantera (Selmício), Cidão (Jorge), Caio, Carlinhos (Odair) e Geraldo Galvão; Edielson, Sérgio Santos e Euzébio (Roberto); Paulo Caju (Zuza), Belini (Edmilson) e Zé Vieira. Técnico: Didi de Carvalho.

Uma semana depois, no dia 11 de agosto de 1982, aconteceu o segundo amistoso, desta vez no Augustinho Lima, contra o time do Sobradinho.
A Seleção do DF venceu por 2 x 0, gols de Ahlá (contra), aos quatro minutos do 1º tempo e Jorge Luiz, aos 43 do segundo.
Venceslau Vicente foi o árbitro da partida e expulsou Pedrinho, do Sobradinho.
A Seleção do DF venceu com Haroldo, Heraldo, Luiz Fernando, Zinha e Zenildo; Barão, Niltinho e Jânio (Paulo Sérgio); William, Éder (Josimar) e Jorge Luiz. Técnico: Airton Nogueira. Permaneceram no banco de reservas: o goleiro Itiberê e o zagueiro Junior.
O Sobradinho perdeu com Chicão, Romeu, Maurício Pradera, Ary e Ahlá; Edson Queirós, Wolmar e Pedrinho; Zezé, Rafael e Acilon. Técnico: Jorge Medina.

Somente no dia 24 de agosto de 1982 a seleção do DF voltou às atividades. E não conseguiu um clube que fosse para disputar um amistoso. O jeito foi apelar para um jogo treino contra a seleção da Polícia do Exército, no campo localizado no Quartel General da Polícia do Exército, no Setor Militar Urbano.
A seleção do DF venceu por 2 x 0, gols de William e Jorge Luiz.
Começou o treino com Haroldo, Heraldo, Luiz Fernando, Zinha e Zenildo; Alencar, Éder Antunes e Marco Antônio; William, Jorge Luiz e Josimar.
Depois entraram Renato César, Barão, Lino e Jânio nos lugares de Luiz Fernando, Alencar, William e Josimar, respectivamente.
As outras substituições verificadas foram Fernando, Luciano, Junior e Paulo Sérgio nos lugares de Zinha, Haroldo, Heraldo e Éder.
Permaneceram no banco de reservas Itiberê e Niltinho.

Depois desse jogo-treino e com os clubes envolvidos na fase decisiva do campeonato brasiliense, a seleção ficou quase um mês sem disputar um amistoso.
No dia 21 de setembro de 1982, o Taguatinga aproveitou a presença da Seleção no Serejão, para realizar um jogo-treino, visando seus futuros compromissos no campeonato.
O jogo-treino foi válido pois serviu como um bom teste para as duas equipes.
O treino foi bastante movimentado, com bons ataques de ambas as partes e, ao final dos 90 minutos, o placar apontava 1 x 1, com gols de Roque, para o Taguatinga, e Lino para a seleção.
A boa novidade foi o reaparecimento de Jânio no meio de campo da seleção. O atleta esteve bem e mostrou que estava bem fisicamente, nada mais sentindo no joelho que o afastou dos treinos.
A seleção formou com Haroldo (Luciano), Heraldo (Paulo Sérgio), Fernando, Zinha e Zenildo; Alencar (Barão), Barão (Niltinho) e Jânio (Marquinhos); William (Lino), Jorge Luiz e Éder Antunes.
O Taguatinga atuou com Adriano, Warlan (Heraldo), Duda, Carlos Roberto e Cuca (Piter); Boni (Alencar), Euzébio (Roque) e Wander (Iran); Mário Jorge (Paulo Hermes), Albino (Paulo Araújo) e Geraldinho (Biro-Biro).

Logo após o treino, o supervisor Carlos Romeiro divulgou a lista dos convocados para a excursão. Segundo ele, a delegação seria a seguinte: Chefe – Justo Magalhães (vice-presidente da Federação Metropolitana de Futebol), Supervisor – Carlos Romeiro (do Taguatinga), Técnico Diplomado – José Antônio Furtado Leal (Taguatinga), Treinador de Campo – Airton Nogueira (Ceilândia), Médico – Júlio Stohler e Mordomo – Liomar (FMF).
Os jogadores seriam os seguintes: Haroldo e William (Brasília), Renato César, Josimar e Jorge Luiz (Tiradentes), Luciano, Heraldo, Alencar e Jânio (Taguatinga), Fernando e Paulo Sérgio (Sobradinho), Zinha, Zenildo e Lino (Gama), Barão, Niltinho e Éder Antunes (Guará) e Marquinhos (Ceilândia). 
Essa lista ainda poderia sofrer alterações devido ao estado atlético dos jogadores.

Acontece que, no dia 4 de outubro de 1982, o Presidente da Federação Metropolitana de Futebol, Antônio Ruy Telles, informou que a excursão por gramados asiáticos e africanos, inicialmente prevista para o mês de outubro, foi adiada para janeiro do próximo ano (1983).
Imediatamente, os jogadores convocados, que vinham treinando há quatro meses, foram devolvidos aos seus clubes de origem.
Ruy Telles explicou que no contrato firmado com o empresário Elias Zaccour (libanês naturalizado brasileiro), a excursão terminaria na primeira quinzena de novembro, justamente na época em que estaria sendo decidido o campeonato brasiliense, fato que prejudicaria os clubes classificados.
Quando janeiro de 1983 chegou, ninguém mais lembrou dessa excursão. Além da FMF perder toda a credibilidade, dois clubes do DF, Brasília e Guará, passaram a disputar, nesse mês, o Campeonato Brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário