Total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

CRAQUES DE ONTEM E DE HOJE: Raimundinho





Antônio Fabiano Ferreira, o Raimundinho, nasceu em São José da Varginha, então distrito de Pará de Minas (MG), no dia 16 de dezembro de 1939.

Transferiu-se para Belo Horizonte com pouco mais de cinco anos de idade, indo morar no bairro Cachoeirinha. 
Rápido e driblador, aos 17 anos Raimundinho atuava na Associação Atlética Cachoeirinha, da rua dos Operários, em Belo Horizonte, quando foi descoberto pelo Cruzeiro, onde passou a jogar em 1955 e sagrou-se campeão mineiro de aspirantes em 1959. Depois passou pelo Renascença e Comercial, do Barreiro, ambos de Belo Horizonte e extintos.
Herdou o apelido de Raimundinho, pois tinha um irmão que já jogava no Cruzeiro, de Belo Horizonte.
Recebeu, então, um convite de um dos principais cartolas do futebol brasiliense, Oswaldo Cruz Vieira, o Osvaldão, para jogar pelo Clube de Regatas Guará, em troca de um emprego na Novacap. Mas como seu acerto estava demorando muito, o presidente do Defelê, Ciro Machado do Espírito Santo, ofereceu-lhe outro emprego no Departamento de Força e Luz, que mantinha o time do Defelê.

Defelê - 1960
Com 21 anos, foi campeão em 1960, formando um ataque que todo torcedor do Defelê sabia de cor: Ramiro, Vitinho, Ely, Fino e Raimundinho. Marcou três gols.
Bicampeão em 1961, foi convocado para integrar a seleção do Distrito Federal que enfrentou o Santos (21 de abril) e o Flamengo (2 de julho).

Em 1962, o Defelê foi tricampeão, mas Raimundinho só disputou o primeiro turno, passando para o Cruzeiro do Sul, onde foi campeão de 1963.



Defelê - 1961


Seguiu conquistando títulos num período em que foi implantado o profissionalismo no futebol do Distrito Federal. Foi bicampeão nos anos de 1964 e 1965, defendendo o Rabello.
Em 1966, passou para o Luziânia, quando foi vice-campeão brasiliense.
Raimundinho foi convocado sete vezes para defender a Seleção do DF, sendo três em 1961, três em 1962 e uma em 1966, a última vez. Marcou um gol no empate de 2 x 2 com a Seleção de Goiás, em 29.09.1962.
Depois que parou de jogar, começou sua carreira de treinador da Escola do SESI, onde lecionava Educação Física. O Delegado Regional da empresa solicitou que fosse criada uma escolinha de futebol.
Em 1972 foi convidado pela federação de Brasília para dirigir garotos das categorias dente de leite e juvenis.
Foi auxiliar do técnico João Avelino no Ceub durante o Campeonato Brasileiro de 1973.

No Ceub, com
Cláudio Garcia
Passou a treinar equipes do Distrito Federal, dentre elas Piloto, Grêmio Esportivo Brasiliense, Coenge e Civilsan, na fase amadorista, e depois Guará (1982, vice-campeão brasiliense), Ceilândia (1983), Brasília (sagrando-se campeão do certame brasiliense e dirigindo a equipe também durante o Campeonato Brasileiro) em 1987 e Gama (1989).
Treinou ainda a Anapolina, de Anápolis (GO), a Seleção Sindical do Ministério do Trabalho (foi campeão brasileiro de futebol sindical, competição organizada pelo Ministério do Trabalho, em 1975) e o Treze, de Campina Grande (PB), em 1977.
Em 1980 resolveu sair em busca de novos horizontes, ao se tornar preparador físico da Seleção da Indonésia, que tinha como técnico outro jogador que passou pelo futebol de Brasília, Ceninho.
Em 2008 tomou posse como novo presidente do Sobradinho E. C.
Posteriormente, Raimundinho passou a trabalhar como empresário buscando novos talentos do futebol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário