Total de visualizações de página

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

ESPECIAL GUARÁ 60 ANOS - 3ª Parte



A Primeira Vez a Gente Não Esquece

O PRIMEIRO JOGO INTERESTADUAL

No livro “Arquivos do Futebol Goiano”, de João Batista Alves Filho, encontramos uma referência ao primeiro jogo entre clubes de Brasília e de Goiás, muito antes da inauguração da nova Capital Federal, em 1958.
Eis a ficha desse jogo amistoso:
Guará 0 x 1 Atlético Goianiense
Data: 14 de setembro de 1958
Local: Estádio “Israel Pinheiro”, em Brasília
Árbitro: Cacildo Ávila de Souza, de Goiânia
Renda: não houve; jogo efetuado com portões abertos.
Gol: Ribamar, aos 41 minutos
GUARÁ: Bosco, Zuca e Duque; Sabará, Marambaia e Homero; Paulo (Chico), Dengoso (Bahia), Severo, Maia e Ditão.
ATLÉTICO GOIANIENSE: China, Rodrigues e Bebé; Jair, Alemão e Luisinho; Ribamar, Tobias, Fabinho, Epitácio e Edson.

O PRIMEIRO GRITO DE “É CAMPEÃO!”


Dezenove clubes disputaram o 1º Torneio Início de Futebol em Brasília.
O Torneio Início foi disputado no dia 24 de maio de 1959, no campo do Clube de Regatas Guará, denominado Estádio Provisório “Israel Pinheiro”, cercado de madeira em apenas poucos dias, dotado de alambrado e palanque.
Foi a festa esportiva mais empolgante já realizada em Brasília. Os 19 clubes disputantes realizaram o desfile inaugural, todos devidamente uniformizados, com a presença de autoridades e um numeroso público.
O Clube de Regatas Guará foi o vencedor do Torneio, denominado Torneio Início “Bernardo Sayão”, cabendo ao quadro da EBE o título de vice-campeã. Ao Grêmio foi conferido o título de campeão do Desfile, pois se apresentou como o melhor conjunto.
O Guará formou com Bitinho, Silas, Vandoca e Homero; Cazuza e Múcio; Zezinho, Severo, Íris, Luís Maia e Nereu.

O PRIMEIRO JOGADOR DO GUARÁ A SE TORNAR ARTILHEIRO DO CAMPEONATO BRASILIENSE


Primeiro e único até o momento, foi Éder Antunes, no campeonato brasiliense de 1982, com nove gols. Confiram abaixo todos os gols marcados por Éder Antunes:


DATA
LOCAL
GOLS
JOGOS
21.04.1982
CAVE
1
GUARÁ
2
x
0
BRASÍLIA
30.05.1982
CAVE
1
GUARÁ
2
x
1
BRASÍLIA
06.06.1982
CAVE
2
GUARÁ
3
x
1
TIRADENTES
08.08.1982
CAVE
1
GUARÁ
1
x
2
TAGUATINGA
29.08.1982
CAVE
1o
GUARÁ
4
x
0
CEILÂNDIA
10.10.1982
CAVE
2
GUARÁ
2
x
0
SOBRADINHO
07.11.1982
Adonir Guimarães
1
TIRADENTES
1
x
1
GUARÁ

OS PRIMEIROS JOGADORES DO GUARÁ A SEREM CONVOCADOS PARA A SELEÇÃO BRASILIENSE

A primeira vez que foram convocados jogadores para formar uma seleção de Brasília foi em 1961. 
As partidas serviriam de teste para os futuros compromissos do Campeonato Brasileiro que se aproximava (acabou sendo alterado o seu início).
Os treinos eram realizados duas vezes por semana (terças e quintas-feiras), no Estádio Ciro Machado do Espírito Santo, no horário de 16 horas.
O técnico da seleção brasiliense era Didi de Carvalho, que convocou 27 jogadores para os primeiros treinamentos, a partir de 5 de março de 1961. Desses, sete eram jogadores do Guará: os zagueiros Edson Galba, Luiz Silva e Marianelli, o lateral Pacuzinho, o meia Walter Moreira e os atacantes Ubaldo e Íris.
Seis deles entraram como titulares no jogo em que a seleção de Brasília enfrentou a de Goiás, no dia 16 de abril de 1961, no estádio Pedro Ludovico, em Goiânia. Somente Marianelli substituiu Ely no segundo tempo. O resultado final foi a vitória do selecionado goiano por 1 x 0.
A Seleção de Brasília jogou com Gaguinho, Luiz Silva, Edson Galba e Enes; Pacuzinho (Jair) e Bimba; Ubaldo, Ely (Marianelli), Íris, Walter Moreira e Joãozinho (Gesil).

O PRIMEIRO TÍTULO DE CAMPEÃO BRASILIENSE



Desde que o profissionalismo foi implantado no Distrito Federal, em 1976, nunca houve um campeonato brasiliense disputado com tão grande número de clubes participantes como o de 1996: 14.
E foi exatamente neste ano de 1996 que o Guará conquistou seu primeiro e único título de campeão brasiliense.
Vinha buscando insistentemente esse título. Basta dizer que nas 19 oportunidades anteriores, o Guará foi vice-campeão em cinco oportunidades, além de ser o terceiro colocado em outras oito ocasiões, totalizando treze pódios.
O Guará não fez uma boa campanha na primeira fase do Campeonato Brasiliense de 1996. Perdeu apenas uma das treze partidas que disputou; em compensação empatou muitas (sete), vencendo ainda cinco jogos. Somou pontos suficientes para ficar na sétima colocação e garantir uma vaga na Segunda Fase (os oito primeiros colocados se classificavam). O Gama venceu essa primeira fase, garantindo dois pontos de bonificação na Segunda Fase.
Na Segunda Fase, os oito clubes foram divididos em dois novos grupos, com os primeiros colocados enfrentando os segundos nas semifinais e os vencedores destas fazendo a final.
O Guará venceu o Grupo A e enfrentou o segundo colocado do Grupo B, o Luziânia. Empate de 2 x 2 no primeiro confronto e vitória do Guará no segundo, por 2 x 0.
Na decisão do campeonato, o Guará enfrentaria o Gama, vencedor da primeira fase e que havia derrotado o Sobradinho na outra semifinal.
As fichas técnicas desses dois jogos foram:

GAMA 0 x 1 GUARÁ 
Data: 28.07.1996 
Local: Bezerrão 
Árbitro: Luciano Almeida 
Gol: Missinho, 29
GAMA: Acácio, Chaguinha (Rochinha), Adriano (Régis), Gerson e Edinho; Jairo, Flávio Katioco e Gilmar (Pacheco); Carlinhos, Romualdo e Paulo Henrique. Técnico: Joel Martins da Fonseca.
GUARÁ: Cláudio, Márcio Franco, Gilson, Zinha (Elson) e Carlos Eduardo; Marquinhos, Júlio César e Luiz Fábio (Rogerinho); Marco Antônio, Missinho e Éder Antunes (Edi Carlos). Técnico: Adelmar Carvalho Cabral (Déo).

GUARÁ 3 x 1 GAMA 
Data: 04.08.1996 
Local: CAVE 
Árbitro: Sérgio Carvalho 
Renda: R$ 15.760,00
Gols: Anderson, 3; Rogerinho, 21; Éder Antunes, 30 e Júlio César, 84
GUARÁ: Cláudio, Márcio Franco (Elson), Gilson, Zinha e Carlos Eduardo; Marquinhos, Júlio César e Rogerinho (Edi Carlos); Marco Antônio, Missinho e Éder Antunes (Wagner). Técnico: Adelmar Carvalho Cabral (Déo).
GAMA: Acácio, Flávio Katioco (Régis), Gerson, Jairo e Edinho (Gilmar); Deda (Pacheco), China e Romualdo; Carlinhos, Anderson e Paulo Henrique. Técnico: Joel Martins da Fonseca.

CAMPANHA DO GUARÁ

PG
J
V
E
D
GF
GC
SG
% Aprov.
53
23
12
10
1
35
19
16
76,8


A PRIMEIRA VEZ NO CAMPEONATO BRASILEIRO


A estreia do Guará no Campeonato Brasileiro aconteceu em 1979. Neste ano, a competição reuniu na Primeira Divisão ou Série A 94 clubes participantes e o Guará ficou com a 94ª e última posição.
O Guará fez parte do Grupo C, juntamente com Brasília e Gama, do DF, Mixto e Operário, do Mato Grosso, Comercial, do Mato Grosso do Sul, Atlético Goianiense e Itumbiara, de Goiás, Itabuna e Fluminense, de Feira de Santana, da Bahia.
Estreou jogando fora de casa, na cidade de Itumbiara (GO), contra o clube do mesmo nome e perdeu por 3 x 1.
O lateral-direito Edvaldo marcou o primeiro gol do Guará na história do campeonato brasileiro.

ITUMBIARA 3 x 1 GUARÁ
Data: 23 de setembro de 1979
Local: JK, Itumbiara (GO) 
Árbitro: Manoel Amaro de Lima (PE) 
Renda: Cr$ 333.280,00
Expulsão: Dionísio, do Guará 
Gols: Wilson, 11; Roberto, 17, Edvaldo, 37 e Joãozinho, 52 
ITUMBIARA: Donizetti, Tripiche, Juci, Lima e Tuíde (Cacá); Souza (Maurinho), Joãozinho e Rogério; Serginho, Roberto e Wilson. 
GUARÁ: Vilmar, Edvaldo, Dão, Gilberto e Geraldo Galvão; Warlan (Neto), Marquinhos e Jânio (Maurício); Paulo César, Dionísio e Aluísio. Técnico: Carlos José.

A PRIMEIRA VEZ NA COPA DO BRASIL

A primeira vez do Guará na Copa do Brasil não foi nada auspiciosa!
Campeão brasiliense de 1996, o Guará, qualificou-se como representante do DF e resolveu apostar numa equipe com alguns dos melhores jogadores dos clubes do Distrito Federal para enfrentar o Internacional, de Porto Alegre, em sua estreia na Copa do Brasil de 1997.

Lúcio
Entre os jogadores que foram emprestados ao Guará estava um desconhecido zagueiro de nome Lucimar, pertencente ao Planaltina, que mais tarde viria a ser o zagueiro Lúcio, campeão do mundo com a seleção brasileira em 2002. Além dele, cinco jogadores do Gama (Chaguinha, Jairo, Paulo Henrique, Marco Antônio e Gilmar), um do Brasília (o goleiro Anderson, que era treinador de goleiros e foi uma das vítimas no acidente aéreo da Chapecoense, em 29.11.2016) e um do Brazlândia (o atacante Joãozinho). O grupo foi completado com jogadores campeões brasilienses de 1996 e com alguns juniores.

Anderson
Mas, o que na teoria parecia ser uma boa ideia, na prática foi um vexame. Um time totalmente desentrosado foi impiedosamente goleado pelo elástico marcador de 7 x 0.
No 1º tempo, o clube gaúcho já vencia por 5 x 0.
A goleada sofrida pelo Guará teve um reflexo bem pior do que a eliminação da Copa do Brasil. O prejuízo financeiro que o clube amargou não só com o fracasso de público (apenas 1.853 pagantes) como também por não disputar a segunda partida. Da renda de R$ 22.348,00, o Guará só ficou com R$ 3.226,00.

GUARÁ 0 x 7 INTERNACIONAL 
Data: 18 de fevereiro de 1997 
Local: Mané Garrincha, Brasília (DF) 
Árbitro: Clever Assunção Gonçalves (MG) 
Renda: R$ 22.348,00
Público: 1.853 pagantes 
Gols: Luiz Gustavo, 19; Washington, 31; Arilson, 34 e 40; Luiz Gustavo, 42; Sandoval, 59 e Christian, 71 
GUARÁ: Anderson, Chaguinha, Lucimar, Jairo e Paulo Henrique (Romero); Marquinhos, Marco Antônio, Gilmar e Júlio César; Luís Fábio (Fábio Gaúcho) e Joãozinho (Alysson). Técnico: Déo de Carvalho. 
INTERNACIONAL: André, Gustavo, Gamarra, Régis e Paulo Roberto; Fernando, Enciso, Arilson (Marcelo) e Luiz Gustavo; Fabiano (Sandoval) e Washington (Christian). Técnico: Celso Roth.

Nenhum comentário:

Postar um comentário