Total de visualizações de página

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

OS CLUBES DO DF NA COPA VERDE - 1ª parte - 2014



No próximo dia 29 de janeiro, o Ceilândia estreará, fora de casa, na Copa Verde de 2017.
A Copa Verde é uma competição regional criada em 2014 e que conta com a participação de equipes das Regiões Norte e Centro-Oeste mais os clubes do Estado do Espírito Santo. 
O torneio nasceu a partir da ideia de se fazer uma competição regional nos moldes da Copa do Nordeste, para clubes da Região Norte, por isso o nome, que faz alusão a Floresta Amazônica. 
Logo foi decidido ampliar o número de participantes, incluindo as equipes da região Centro-Oeste e do Espírito Santo, que participavam da antiga Copa Centro-Oeste. 
Organizada pela CBF, a competição tem o formato igual ao da Copa do Brasil, com partidas de ida e volta, no sistema eliminatório.
Até o ano passado, o campeão da Copa Verde ganhava uma vaga na Copa Sul-Americana. Em 2017, a competição assegura ao seu vencedor um lugar nas oitavas de final da Copa do Brasil.
De hoje até o dia 28 de janeiro, véspera do início da quarta edição da Copa Verde, estaremos contando um pequeno histórico da participação dos clubes do DF nessa competição.

2014

A primeira edição da Copa Verde reuniu 16 equipes, assim conhecidas:
ACRE: Plácido de Castro, de Plácido de Castro
AMAPÁ: Santos, de Macapá
AMAZONAS: Nacional, de Manaus, e Princesa do Solimões, de Manacapuru
DISTRITO FEDERAL: Brasília, de Brasília, e Brasiliense, de Taguatinga
ESPÍRITO SANTO: Desportiva, de Vitória
MATO GROSSO: Cuiabá e Mixto, de Cuiabá
MATO GROSSO DO SUL: CENE, de Campo Grande
PARÁ: Paragominas, de Paragominas, e Paysandu e Remo, de Belém
RONDÔNIA: Vilhena, de Vilhena
RORAIMA: Náutico, de Boa Vista
TOCANTINS: Interporto, de Porto Nacional.

Na Primeira Fase, os 16 clubes foram separados em oito grupos de dois clubes cada. Jogaram nos grupos, no sistema de ida e volta. Os vencedores dos confrontos se classificaram para a segunda fase. No caso de igualdade de resultados após os dois jogos, a vaga se decidia na cobrança de pênaltis.
Os oito clubes classificados formaram quatro novos grupos na Segunda Fase, no mesmo esquema da Primeira, ou seja, cada um deles com dois clubes, com jogos no sistema de ida e volta.
Nas semifinais, os quatro clubes formaram dois grupos de dois, disputaram partidas de ida e volta e os vencedores se qualificaram para disputar a final.
A final reuniu os dois vencedores das semifinais, também em jogos de ida e volta. No caso de resultados iguais após os dois jogos, o campeão seria conhecido após a decisão nos pênaltis.

AS CAMPANHAS

BRASÍLIA

12.02.2014 - Serejão, Taguatinga (DF) - 0 x 0 CENE
20.02.2014 - Morenão, Campo Grande (MS) - 2 x 0 CENE, gols de Tamaré e Clécio
26.02.2014 - Bezerrão, Gama (DF) - 1 x 0 Cuiabá, gol de Alex Martins
09.03.2014 - Presidente Dutra, Cuiabá (MT) - 0 x 0 Cuiabá
23.03.2014 - Bezerrão, Gama (DF) - 0 x 2 Brasiliense
26.03.2014 - Serejão, Taguatinga (DF) - 3 x 0 Brasiliense, gols de Marlon (2) e Gilmar
08.04.2014 - Mangueirão, Belém (PA) - 1 x 2 Paysandu, gol de Gilmar
21.04.2014 - Mané Garrincha, Brasília (DF) - 2 x 1 Paysandu, gols de Gilmar e Alekito

BRASILIENSE

12.02.2014 - General Sampaio, Porto Nacional (TO) - 2 x 0 Interporto, gols de Peninha e Baiano
19.02.2014 - Serejão, Taguatinga (DF), 2 x 0 Interporto, Edicarlos e Luiz Carlos
26.02.2014 - Serejão, Taguatinga (DF), 1 x 0 Vilhena, gol de Baiano
09.03.2014 - Portal da Amazônia, Vilhena (RO) - 4 x 3 Vilhena, Luiz Carlos (2), Peninha e Lucas
23.03.2014 - Bezerrão, Gama (DF) - 2 x 0 Brasília, Zé Roberto e Laécio
26.03.2014 - Serejão, Taguatinga (DF) - 0 x 3 Brasília

A DECISÃO

No dia em que Brasília completava 54 anos de vida (21 de abril), o Brasília Futebol Clube deu de presente para a cidade o inédito título de campeão da Copa Verde, além de qualificar-se como o primeiro clube do futebol brasiliense a disputar uma competição internacional, a Copa Sul-Americana de 2015.
O título veio após vitória de 2 x 1 sobre o Paysandu (PA), no tempo normal de jogo (mesmo placar do jogo de ida em Belém) e uma dramática decisão por pênaltis, que terminou com o marcador de 7 x 6 em favor do colorado brasiliense. O jogo foi realizado no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.
Precisando ganhar (o 1 x 0 bastava para conquistar o título), o Brasília começou nervoso, mas não demorou muito para dominar os nervos e mandar no jogo. Ainda assim, o primeiro gol só saiu aos 38 minutos, depois de uma tabela entre Clécio e Gilmar, na qual o primeiro passou pelo goleiro e chutou forte para o gol. O zagueiro Charles defendeu o chute de Clécio com a mão, sendo assinalado o pênalti. O zagueiro do time paraense foi expulso e Gilmar cobrou o pênalti no meio do gol, inaugurando o marcador. O 1 x 0 permaneceu até o final do 1º tempo.
O Brasília voltou para o segundo tempo ainda melhor. Aproveitando-se do fato de ter um jogador a mais em campo, aumentou a vantagem logo aos nove minutos, depois de uma bela jogada do lateral Fernando pela direita, que se livrou de dois marcadores, avançou e cruzou na medida para Alekito marcar o segundo gol do Brasília.
Com a vantagem de 2 x 0, o Brasília diminuiu o ritmo, do que se aproveitou o Paysandu para pressionar com lances seguidos de perigo ao gol, um deles inclusive com a bola tirada em cima da linha de gol pelo zagueiro André Nunes.
Aos 39 minutos, num cruzamento de muito longe, a defesa do Brasília falhou e permitiu que Leandro Carvalho dominasse e batesse cruzado, diminuindo o placar.
Depois disso, o que se viu foi os dois clubes esperando pela hora da cobrança das penalidades máximas.
Augusto Recife começou cobrando e marcando para o Paysandu. Depois, o habilidoso Matheuzinho perdeu, chutando para a defesa do goleiro Matheus. E assim todos os demais foram convertendo até a cobrança do experiente Lima, artilheiro da competição. O goleiro Artur tocou na bola, esta ainda bateu na trave e voltou para o meio do campo.
Nas cobranças alternadas, após dois pênaltis cobrados com perfeição para cada lado, Heliton errou para o Paysandu. Coube ao lateral Fernando a cobrança que daria o título ao Brasília. O goleiro do Paysandu tocou na bola, esta subiu e entrou pelo alto para dentro do gol, dando a vitória ao Brasília pelo marcador de 7 x 6.
O Brasília foi campeão formando com Artur, Fernando, Índio, André Nunes e Kaká (Renan); Pedro Ayub, Clécio (Daniel), Matheuzinho e Gilmar (Nathan); Alekito e Claudecir. Técnico: Luiz Carlos Carioca.
O Paysandu foi o vice-campeão atuando com Matheus, Djalma, Charles, João Paulo e Airton (Leandro Carvalho); Augusto Recife, Billy (Pablo), Zé Antônio (Heliton), Bruninho, Yago Pikachu e Lima. Técnico: Mazzola Junior.
O árbitro da partida foi Pablo dos Santos Alves, do Espírito Santo. O público foi de 51.701 pagantes e a renda de R$ 196.445,00.

CLASSIFICAÇÃO FINAL DA COPA VERDE 2014



CF
CLUBES
PG
J
V
E
D
GP
GC
SG
% Aprov.
Brasília (DF)
14
8
4
2
2
9
5
4
58,3%
Paysandu (PA)
19
8
6
1
1
23
7
16
79,2%
Brasiliense (DF)
15
6
5
0
1
11
6
5
83,3%
Remo (PA)
9
6
2
3
1
9
7
2
50,0%
Nacional (AM)
6
4
1
3
0
4
3
1
50,0%
Cuiabá (MT)
5
4
1
2
1
2
2
0
41,7%
Princesa do Solimões (AM)
4
4
1
1
2
5
10
-5
33,3%
Vilhena (RO)
3
4
1
0
3
8
8
0
25,0%
Mixto (MT)
3
2
1
0
1
3
5
-2
50,0%
10º
Santos (AP)
1
2
0
1
1
2
3
-1
16,7%
11º
Desportiva (ES)
1
2
0
1
1
1
2
-1
16,7%
12º
Plácido de Castro (AC)
1
2
0
1
1
0
1
-1
16,7%
13º
CENE (MS)
1
2
0
1
1
0
2
-2
16,7%
14º
Paragominas (PA)
0
2
0
0
2
3
6
-3
0,0%
15º
Interporto (TO)
0
2
0
0
2
0
4
-4
0,0%
16º
Náutico (RR)
0
2
0
0
2
2
11
-9
0,0%

NÚMEROS DA PRIMEIRA EDIÇÃO DA COPA VERDE

QUANTIDADE DE PARTICIPANTES = 16
JOGOS REALIZADOS = 30
GOLS ASSINALADOS = 82
MÉDIA DE GOLS POR JOGO = 2,73
TOTAL DE PÚBLICO = 163.740
MÉDIA DE PÚBLICO POR JOGO = 5.458

PRINCIPAIS ARTILHEIROS:

1º - Lima (Paysandu), 7 gols;
2º - Gilmar (Brasília), Luiz Carlos (Brasiliense), Dennis e Heliton (Paysandu) e Max (Remo), 3;
3º - Alekito e Marlon (Brasília), Baiano e Peninha (Brasiliense), João Paulo (Mixto), Aleílson (Paragominas), Héverton e Lineker (Paysandu), Michel Parintins (Princesa do Solimões), Leandro Cearense (Remo) e Edilsinho (Vilhena), 2 gols cada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário