Total de visualizações de página

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

A PRIMEIRA VEZ A GENTE NÃO ESQUECE: Copa São Paulo de Futebol Junior - 1ª parte



A PRIMEIRA PARTICIPAÇÃO

A primeira participação de um clube do Distrito Federal na Copa São Paulo de Futebol Junior aconteceu na edição de 1974/1975, competição esta que foi dividida em duas fases: a primeira de 2 de novembro a 14 de dezembro de 1974 e a segunda de 8 a 25 de janeiro de 1975.
O representante brasiliense foi o Ceub, que encontrou uma maneira inusitada de reforçar sua equipe: desfalcou o Jaguar na decisão do campeonato brasiliense amador de 1974, contra o Pioneira. O Jaguar jogou a decisão desfalcado de quatro titulares: Leocrécio, Salvador, Décio e Ariston, que viajaram com a equipe de juvenis do Ceub, emprestados ao clube universitário para a disputa da taça. Os reforços não foram suficientes para classificar a equipe para a Segunda Fase. 
No dia 7 de dezembro de 1974, no Estádio Distrital da Aclimação, em São Paulo, o Ceub foi derrotado pelo Palmeiras, por 1 x 0.
Formaram pelo Ceub Déo, Nonoca, Salvador, Décio e Nenê; Capela e Ariston; Cafuringa (depois chamado de Junior Brasília), Moreirinha, Lucas e Gilbertinho. Técnico: Nelson Moreira.
No banco de reservas ficaram Paulo Victor, Gilvan, Leocrécio, Gripp, Calazans e Lindário.

A PRIMEIRA VITÓRIA

Somente em 1979, na décima-primeira edição da competição, é que o futebol do DF voltou a ter um representante na copinha: o Brasília Esporte Clube.
Dezesseis equipes disputaram a competição. Na primeira fase o Brasília fez parte do Grupo 3, com Atlético Mineiro, Corinthians e Marília (SP).
O Brasília ficou na terceira colocação em seu grupo, o que não foi suficiente para continuar na disputa da copa (apenas os dois primeiros colocados dos grupos passavam para a segunda fase).
Em sua estreia, no dia 7 de janeiro, no Canindé, o Brasília perdeu para o Corinthians por 1 x 0, gol contra de Luís Carlos, aos 42 minutos do segundo tempo.
A primeira vitória de clube do DF na copinha veio justamente no segundo jogo do Brasília, ao vencer o Atlético Mineiro por 3 x 1, com três gols de Edmar.
A ficha técnica desse jogo foi a seguinte:

Edmar
BRASÍLIA 3 x 1 ATLÉTICO MINEIRO
Data: 10 de janeiro de 1979
Local: Campo da Polícia Militar, São Paulo (SP)
Árbitro: Antônio Carlos Santos Loupo
Expulsões: Vilmar, Joãozinho, Rubão e Luís Carlos
Gols: Edmar, 52; Coutinho (contra), 53; Edmar, 58 e 70
BRASÍLIA: Déo, Coutinho, Luís Carlos, Warlan e Gilberto; Paulinho, Maurinho e Wander; Jair Assis (Sidnei), Edmar e Vilmar.
ATLÉTICO MINEIRO: Camilose, Niltinho, Luís Carlos, Rogério e Helder; Joãozinho, Tatau e Túlio; Vanderlei (Tita), Francisco e Moura (Rubão).

Obs.: o Marília acabaria se tornando campeão do torneio.



A PRIMEIRA VEZ QUE O DF TEVE DOIS REPRESENTANTES

Em 2003, pela primeira vez na história da competição, o Distrito Federal teve dois representantes: o Brasiliense e o Gama.
O novato Brasiliense participou pela primeira vez da Copa ao formar no Grupo G, com sede em Leme, ao lado de Figueirense-SC, Lemense-SP e Santos-SP.
O Brasiliense estreou com vitória no dia 5 de janeiro, batendo o local Lemense, por 2 x 1. Bruno Medina abriu o placar ainda no 1º tempo. No início do 2º, Moura ampliou. Os donos da casa diminuíram no fim da partida.
No dia 9, segurou o empate de 0 x 0 diante do Santos, time formado pelos mesmos jogadores que deram o título de campeão da Série B-3 ao Jabaquara em 2002, inclusive com seu artilheiro Jerri, autor de 19 gols no certame paulista.
No terceiro jogo, em 12 de janeiro, quando buscava a inédita vaga para a Segunda Fase, foi derrotado pelo Figueirense, por 2 x 0. Acabou ficando no terceiro lugar, atrás de Santos e Figueirense.
O treinador Marquinhos Bahia utilizou mais vezes a seguinte constituição: Welder, Fernando, Magrão, Panda e Fábio Vieira (Rafael Viana); Leís, Thiago Xavier, Ailson e Jefferson; Moura (Índio) e Bruno Medina.

O Gama integrou o Grupo D, com jogos realizados em São Vicente. 
O Gama teve uma estreia complicada no dia 5 de janeiro contra o São Vicente, estando em desvantagem no placar por duas vezes e ainda teve o meia Fábio expulso no 2º tempo. O empate de 2 x 2 com o time da casa ficou de bom tamanho. O zagueiro Padovani, no 1º tempo, e o atacante Eraldo, no 2º, marcaram para o Gama.
Em sua segunda participação, no dia 9 de janeiro, o Gama surpreendeu o Fluminense carioca ao vencê-lo por 3 x 1, com uma atuação sensacional de seu atacante Victor, autor dos três gols da vitória. 
O Gama teve a chance de classificar-se ao enfrentar o Vitória, de Salvador (BA), na última rodada, em 12 de janeiro, quando foi derrotado por 4 x 2. Ficou com a segunda colocação do grupo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário