Total de visualizações de página

quinta-feira, 2 de março de 2017

HÁ 50 ANOS NO FUTEBOL BRASILIENSE: Torneio quadrangular em Brasília – 2 e 5 de março de 1967



No começo de março de 1967 foi realizado um torneio quadrangular interestadual, que levou o nome de Taça “Ciro Machado do Espírito Santo” e reuniu as equipes do Defelê (promotor) e Rabello, de Brasília, o Ipiranga, de Anápolis (GO) e o Botafogo, do Rio de Janeiro, representado por uma equipe reserva.
Os jogos foram realizados nos dias 2 e 5 de março de 1967.
A primeira rodada aconteceu no dia 2 de março, com Rabello x Ipiranga fazendo a preliminar e Defelê x Botafogo o jogo principal.

Otávio
No primeiro jogo, o Rabello venceu o Ipiranga, por 4 x 2. O Rabello abriu 2 x 0, através de Otávio, aos 13 minutos, e Zezé, aos 21. Faltando dois minutos para terminar o 1º tempo, o Rabello permitiu o empate do Ipiranga, com dois gols de Carlos, aos 43 e aos 44. Logo no início do 2º tempo, aos 3 minutos, Otávio colocou o Rabello em vantagem novamente. Zezé marcou o quarto e último gol aos 18 minutos.
O árbitro foi Gilberto Nahas e as equipes se apresentaram com essas constituições: Rabello - Dico, Didi, Mello, Carlão e Serginho; Zé Maria e Beto Pretti; Zezé, Roberto, Otávio e Arnaldo. Ipiranga – Chicão, Pelé, Ronaldo, Zé França e Haroldo; Goiano e Paulinho; Patinho (Carlos Lemos), Luciano, Carlinhos e Formiga.

Na partida principal, o time misto do Botafogo jogou o estritamente necessário para vencer o Defelê, por 1 x 0, gol de Rui Amoroso, aos 28 minutos do 1º tempo.
O jogo apresentou um pequeno domínio do Botafogo, que foi alterado apenas por alguns minutos no período final, quando o Defelê descontraiu-se um pouco e foi à frente com mais empenho, chegando a dar a impressão de que empataria o jogo, pois em uma das duas grandes oportunidades desperdiçadas, aconteceu um chute violento de Solon que encontrou bem colocado o goleiro Cao, que desviou para escanteio.
No Defelê destacaram-se o lateral Wilson Godinho, sempre firme nas suas intervenções, e Solon, o único que deu um pouco de trabalho à defesa do Botafogo.
Entre os botafoguenses destacou-se, nitidamente, o zagueiro Mura, senhor de autoridade impressionante, conseguindo boas investidas e dominando totalmente seu setor.

Defelê 0 x 1 Botafogo-RJ
Local: Estádio de Brasília
Árbitro: José Matos Sobrinho
Gol: Rui Amoroso, 29
Defelê: Walmir, Lima (Aderbal), Décio, Farneze e Wilson Godinho; Gaúcho e Walter; Invasão (Maurício), Solon, Djalma e Reinaldo. Técnico: Euclides (interino).
Botafogo: Cao, Mura (Dirman), Carlos Alberto, Adevaldo e Moreira; Luiz Henrique e Fifi; Maurício (Sérgio), Rui Amoroso, Jerônimo (Zezé) e Helinho. Técnico: Adalberto Martins (que acumulou as funções de técnico e chefe da delegação).

A renda da rodada dupla foi de Cr$ 2.340.000,00.

(*) Rui Amoroso era irmão de Amoroso (José Amoroso Filho), jogador que defendeu Botafogo e Fluminense por muitos anos na década de 60. Por sua vez, Amoroso é tio de Márcio Amoroso dos Santos, o Amoroso que começou a jogar futebol na ASSEFE, de Brasília.

Nenhum comentário:

Postar um comentário