Total de visualizações de página

terça-feira, 2 de agosto de 2016

BRASÍLIA NA OLIMPÍADA DO RIO: Felipe Anderson - 2ª parte




Em abril de 2007, Felipe Anderson acabou passando em um novo teste, desta vez no Santos, no qual seria um dos destaques nas categorias de base por conta de sua articulação de jogadas, arremates à longa distância e liderança dentro das quatro linhas.

Nesse mesmo ano, a dupla de ataque do time Sub-15 do Santos era formada por Neymar e Felipe Anderson.
Amparado por seu talento, Felipe Anderson pulou algumas etapas dentro das categorias de base do clube. Ele era artilheiro, camisa 10 e capitão do time de juvenis do Santos quando ainda tinha idade para jogar na categoria infantil.
Ganhou destaque entre os jovens santistas ao ser vice-campeão da Copa São Paulo de Futebol Junior de 2010. 
Foi convocado para a Seleção Brasileira de Futebol Sub-18 e pela Sub-20 disputou os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México), em outubro de 2011, e foi campeão do Torneio Quadrangular Internacional, realizado na Argentina.
A série de desfalques por contusões no Santos passou a proporcionar chances aos garotos das categorias de base.
Com isso, em 2 de outubro de 2010, Felipe Anderson foi relacionado pela primeira vez para o time principal em um clássico diante do Palmeiras.
Sua estreia no time profissional foi contra o Fluminense, no Engenhão, quatro dias depois (6 de outubro), com vitória por 3 x 0. Aos 17 anos, realizava o sonho de se tornar jogador profissional. No dia 11 de fevereiro de 2011, contra o Noroeste, na Vila Belmiro, fez o seu primeiro gol.
Era a época mágica do Santos, com Robinho, Neymar e Paulo Henrique Ganso dando show. Quando Ganso machucou, Felipe Anderson passou a substituí-lo, até ele voltar.
Ficou um tempo sem jogar, mas as temporadas seguintes foram maravilhosas. Participou de 36 dos 38 jogos do Campeonato Brasileiro de 2013, 56 no ano. Faturou dois Campeonatos Paulistas (2011 e 2012), uma Taça Libertadores da América (2011) e uma Recopa Sul-Americana. 
Por coincidência, no dia 26 de maio de 2013, quando Neymar fez seu último jogo com a camisa do Santos, contra o Flamengo, antes de se transferir para o Barcelona, Felipe Anderson disputou pela primeira vez uma partida no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Suas boas atuações e os gols marcados chamou a atenção da Lazio, da Itália, para onde se transferiu em junho de 2013, pela quantia de R$ 23 milhões. 
Teve parte de sua adaptação na Itália prejudicada por conta de uma lesão no tornozelo, que o deixou longe dos gramados por três meses. Dessa maneira, Felipe Anderson participou de apenas vinte partidas, balançando as redes somente uma vez.
Quando amargou o banco de reservas foi beneficiado pela lesão de Candreva. Com isso, Felipe Anderson assumiu o posto de titular e com atuações brilhantes, passou a ser um dos destaques do time de Roma.
Sua estreia na Lazio aconteceu em 3 de outubro de 2013, diante do Trabzonspor, da Turquia, pela UEFA Europa League.
Chegou a atuar na seleção principal do Brasil em 2015.
As boas atuações com a camisa da Lazio fizeram com que Felipe Anderson passasse a ser cotado como um dos jogadores mais valiosos da Europa. Tem contrato com o time italiano até 2020, mas quase foi negociado com o Manchester United, que ofereceu uma fortuna pelo seu passe.

Em ótima fase, Felipe Anderson chegou a ser comparado a Cristiano Ronaldo depois de uma exibição de gala na qual fez um gol e deu duas assistências. O jornal La Gazzetta dello Sport usou o adjetivo “fenômeno” para exaltar a apresentação. 
Stefano Pioli, treinador da Lazio, disse: "Felipe Anderson tem um potencial enorme. É jovem, mas tem trabalhado muito e pode tornar-se imparável para qualquer defesa".
"Esta noite Felipe Anderson parecia Cristiano Ronaldo. Ele foi, de longe, o homem do jogo. Como é que poderia lidar com ele? Ter-lhe-ia dado alguns pontapés, isso é certo. Mas para isso tinha de o apanhar primeiro", afirmou Siniša Mihajlović, treinador da Sampdoria.
Segundo Stefano Fiore, antigo médio da Lazio e da Itália, o número 7 do conjunto romano está entre Cristiano Ronaldo e Neymar: "Ainda não atingiu esse nível, mas é mais criador, comparado com Ronaldo, e mais avançado, comparado com Neymar". Os adeptos da Lazio tem poucas dúvidas e já lhe deram a alcunha de FA7, inspirada no fenômeno português.


Nenhum comentário:

Postar um comentário