Total de visualizações de página

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

O FUTEBOL DO DF NA COPA DO BRASIL - Desempenho dos clubes - Parte 2



A MELHOR PARTICIPAÇÃO

Em 2002, pela primeira vez, o DF teve três representantes na Copa do Brasil (Bandeirante, Brasiliense e Gama). Neste ano, também aconteceu a melhor participação de um clube do DF nessa competição, quando o Brasiliense foi vice-campeão.
Quem viu o início da participação do Brasiliense na Copa do Brasil de 2002 jamais imaginaria que ele fosse chegar tão longe. Em seu primeiro jogo, em Rio Branco (AC), no dia 06.02.2002, o Brasiliense foi derrotado pelo Vasco da Gama local, pelo marcador de 2 x 1.
No jogo de volta, uma semana depois, vitória magra (1 x 0), mas suficiente do Brasiliense para passar para a Segunda Fase, pelo segundo critério de desempate (gols fora de casa).
Na Segunda Fase, o Brasiliense enfrentou o Náutico, de Recife.
No dia 27 de fevereiro, com um gol de pênalti marcado por Wellington Dias, aos 48 minutos do segundo tempo, o clube brasiliense derrotou o pernambucano, por 3 x 2.

O Brasiliense fez história em sua primeira participação na Copa do Brasil. Com um jogador a menos durante dois terços da partida, desde a expulsão do volante Xavier, um pênalti desperdiçado pelo Náutico, pelo atacante Ludemar e o 0 x 0 no placar final, o Brasiliense comemorou a classificação debaixo de forte chuva no dia 6 de março.
Em 14 edições, tornou-se o primeiro time do DF a conseguir avançar para a terceira fase da competição.
Com o zagueiro Thiago Gama, ex-Sport Recife, fazendo sua estreia no dia 13 de março, o Brasiliense conseguiu segurar o placar em branco diante do Confiança, em Aracaju, levando a decisão pela vaga para Taguatinga.
Com a vitória obtida diante do clube sergipano, por 4 x 1, no dia 3 de abril, o Brasiliense entrou para a história do futebol do DF como a primeira equipe a chegar às quartas-de-final da competição.
Apesar do momento festivo, o técnico Édson Porto colocou o cargo à disposição.
O grande destaque do jogo foi Gil Baiano, autor dos quatro gols da vitória do Brasiliense.
O Fluminense, do Rio de Janeiro, foi o adversário do Brasiliense na quarta fase (quartas-de-final).
O novato clube do DF agigantou-se diante do quase centenário tricolor das Laranjeiras. Jogou melhor e ganhou por 1 x 0 no dia 10 de abril, no Serejão.

No jogo da volta, uma semana depois, o Brasiliense não tomou conhecimento de estar jogando no Maracanã, nem mesmo de enfrentar uma equipe tradicional como o Fluminense. Derrotou o tricolor carioca novamente por 1 x 0 e se classificou para as semifinais da Copa do Brasil, onde enfrentaria o Atlético Mineiro.
O Brasiliense obteve maiúsculo e inesperado resultado na Copa do Brasil ao golear o Atlético Mineiro, em pleno Mineirão, por 3 x 0, no dia 24 de abril, e deixar praticamente acertada sua classificação para a final do campeonato.
Depois da grande vitória obtida no Mineirão, o Brasiliense voltou a derrotar o Atlético Mineiro, desta vez no Serejão, por 2 x 1, no dia 1º de maio.
A classificação tornou o Brasiliense a primeira equipe do Distrito Federal e da terceira divisão do Campeonato Brasileiro a chegar à decisão de uma competição de elite.

O Brasiliense fez o que pode, se esforçou muito, mas acabou derrotado pelo poderoso e favorito Corinthians na primeira partida da final da Copa do Brasil, disputada no Morumbi, no dia 8 de maio.
A revolta dos jogadores do Brasiliense foi muito grande com o árbitro gaúcho Carlos Simon, que não marcou um pênalti de Anderson em Carioca, aos 39 minutos do 2º tempo. Três minutos antes, Simon validou uma jogada ilegal do Corinthians, quando Gil fez falta no zagueiro Thiago. Na sequência, Deivid fez o gol da vitória.
O resultado em São Paulo não foi de todo ruim. Uma vitória de 1 x 0 no jogo de volta, daria o título de campeão ao clube brasiliense.
O Brasiliense chegou a fazer 1 x 0, mas permitiu o gol de empate do Corinthians, que assim chegou ao seu segundo título de campeão da Copa do Brasil.
A ficha técnica desse jogo foi a seguinte:

BRASILIENSE 1 x 1 CORINTHIANS 
Data: 15 de maio de 2002 
Local: Serejão, Taguatinga (DF) 
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (PE)
Gols: Wellington Dias, 42 e Deivid, 64 
BRASILIENSE: Donizeti, Moisés (Rodrigo Ayres), Aldo, Thiago Gama e Emerson Ávila; Evandro, Carioca, Maurício (Lê), Gil Baiano e Wellington Dias; Jackson (Weldon). Técnico: Péricles Chamusca. 
CORINTHIANS: Dida, Rogério, Anderson, Fábio Luciano e Kléber; Fabrício, Vampeta (Fabinho) e Ricardinho; Leandro (Renato), Deivid e Gil. Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário