Total de visualizações de página

domingo, 13 de novembro de 2016

ACREDITE SE QUISER: 66 GOLS CONTRA EM 4 JOGOS!!!




Não sabemos dizer se realmente aconteceu a tal premiação, mas em março de 1983, pela primeira vez na história do futebol amador do DF, foi noticiado que um clube de futebol poderia ser premiado em função de seu próprio fracasso.

A Organização de Esportes do Gama, entidade que dirige o futebol no Gama, estava estudando a possibilidade de instituir o “Troféu Consolação”, que seria entregue ao Desportivo Central, cujo time já havia sofrido 66 gols em apenas quatro partidas válidas pelo Torneio Integração dessa cidade-satélite.

O Central deveria ser premiado “pelo espírito de desportividade” de seus jogadores e de seus dirigentes.
Estreou perdendo de 7 x 0 para o Gamense e depois continuou com sucessivos fracassos astronômicos: 16 x 0 diante do Tupy, 22 x 0 em favor do 21 de Abril e, por último, outra goleada acima de vinte gols: 21 x 1 para o Dinâmico.

A diretoria da OEG pretendia dar seu reconhecimento ao esforço de uma agremiação que, mesmo humilhada dentro e fora de campo, não pensava em abandonar o certame.
Ao contrário de outros clubes mais tradicionais da cidade, que inclusive tiveram jogadores punidos com até dois anos de suspensão por agressão a árbitros, o Central, segundo um de seus diretores, “perde o jogo, mas não apela para a indisciplina”.

Na goleada sofrida diante do dinâmico, por 21 x 1, o dirigente Cornélio Cirilo dos Santos só teve a preocupação de cronometrar os gols do adversário. Depois do jogo, afirmou que o Central sofreu um gol a cada quatro minutos.
De forma negativa o Desportivo Central também causou surpresa na quinta rodada, ao sofrer uma goleada “pouco expressiva” para o Botafogo por 7 x 2, aumentando para 73 gols contra e três a favor, em apenas cinco jogos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário